terça-feira, 14 de janeiro de 2020

O chefe do Executivo interferiu no Poder Judicial, mas ninguém se incomoda...


Observador:



Disse assim o Bastonário da OdA, na entrevista:



Alguém se incomodou com isto, ou seja com o facto de o primeiro-ministro se referir ao processo do BES, mencionando o caso "Madoff", ainda por cima de forma atabalhoada e equívoca, para criticar de alguma forma a investigação criminal em Portugal?

Este Costa pode fazer o que quiser, até o pino em cima da balança da justiça que nada lhe acontecerá.

Se fosse um juiz, por exemplo Carlos Alexandre a mencionar a mais leve crítica ao poder executivo teríamos outro processo disciplinar, pela certa. E quem diz Carlos Alexandre diz um magistrado qualquer que se atrevesse a criticar num processo ou numa audiência mediática, abertamente, as soluções do Executivo em matéria de justiça.

Tal seria entendido como interferência inadmissível do poder judicial no executivo e até o inefável Teixeira que agora manda na informação da RTP  viria comentar. Assim, calou-se, como tal, porque não pode afrontar o Largo do Rato.

Sem comentários:

A síndrome Bilac da PSP