terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Temos um duchamp...

Público e a desfaçatez do artista de cromeleques:



Houve um Duchamp que conseguiu melhor que isto: colocar um urinol como objecto de arte...e está num museu!


Na altura, os demais artistas de cromeleques disseram cousas inauditas, como estas copiadas daqui:

(...) “o artista plástico francês Marcel Duchamp colocou um objeto escolhido ao acaso (um porta-garrafas) sobre um pedestal e o expôs. Jean Bazaine escreveu a propósito: “Esse porta-garrafas, arrancado ao seu destino útil, posto de lado, foi investido da dignidade solitária do destroço abandonado. Servindo a nada, disponível, pronto para tudo, vive. Vive à margem da existência a sua própria vida inquietante e absurda – o inquietante objeto, o primeiro passo para a arte.” (JAFFÉ. A pintura moderna como um símbolo. In: JUNG.O Homem e seus Símbolos . Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008, p. 340)

Este artista de cromeleques, Reis, não quer ficar atrás na arrogância..e a culpa tem de quem lhe dá corda e maquia obscena pelas "obras de arte".

Sem comentários:

Outra vez Porter em causa