quinta-feira, abril 22, 2021

A Assembleia da República é um cóio da Maçonaria

 Quem o diz, publicamente, é o maçon José Adelino Maltez. Assim: 


E diz mais: é o PSD que tem maior número de beija-cus, ou seja, maçons. 

O facto de ser José Adelino Maltez a declarar estas enormidades impressiona-me por dois motivos: o primeiro é que o mesmo nega ser maçon quando lho perguntam, mesmo se realmente o é, como se evidencia. O segundo é a circunstância de a Assembleia da República ser um lugar privilegiado para o exercício de actividades filantrópicas em que a Maçonaria se especializou .

Se os maçons fossem todos como José Adelino Maltez o mal que daí adviria para o nosso pequeno mundo seria pequeno, porque me parece um indivíduo moralmente escorreito. 

O problema, porém, é que os maçons que diz serem mato na AR, são-no por motivos certamente ínvios e mais prosaicos que o aperfeiçoamento espiritual que julgam poder buscar no esoterismo. A afiliação à organização que afeiçoa o secretismo dos membros é a ideal para obterem vantagens, patrimoniais acima de tudo, com os contactos e o sistema respectivo que daí advém e a traficância intensiva de influências que assim escondem sob tal manto diáfano de uma fantasia. 

Portanto, uma corrupção com todas as letras.  É só esse o problema desta maçonaria: acoitar malfeitores de colarinho embranquecido ou branqueado a preceito. Por essas e por outras é que não querem legislação contra enriquecimento algum, particularmente o ilícito. Os sérgios sousas pintos dessa vida são assim. E os camaradas do psd são assado, havendo ainda outros pratos e menus, cozidos, fritos e grelhados. 



Sem comentários:

A escola deve ser conservadora