sexta-feira, abril 23, 2021

A prova indirecta da corrupção de José Sócrates

 Expresso de hoje, um excelente trabalho de Vítor Matos:



O juiz Ivo Rosa preferiu relevar os argumentos falaciosos da defesa do corrupto primeiro-ministro, em  vez de mostrar que tem uma inteligência média.   António  Lobo Xavier chamou-lhe "ingenuidade", porém cada um é livre de pensar o que entender sobre tal defeito de entendimento. 

A decisão "ingénua" acabou por dar o pretexto ideal para o "establishment" tirar a pedra no sapato que representa ter no TCIC um juiz como Carlos Alexandre. 


O antigo vice-presidente do STJ, Mário Belo Morgado, tornado ajudante de ministro socialista, como se tal fosse o destino natural de um magistrado, acha uma das soluções encontradas para tirar o escolho, "uma boa solução". 

Pudera! Desde que o alvo seja abatido qualquer solução é boa. 

Sem comentários:

A escola deve ser conservadora