quarta-feira, 9 de março de 2011

Outro escândalo

Daqui:

Dois terços da frota da PJ está inoperacional ou com problemas de manutenção. A principal polícia de investigação portuguesa está em falência técnica. Não há investigadores nem equipamentos e já só restam dois polícias a assegurar serviço no estrangeiro.

A capacidade operacional da Polícia Judiciária (PJ) está seriamente ameaçada. Segundo a Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal (ASFIC), os problemas estendem-se desde a falta de pessoal até à quase inoperacionalidade da frota automóvel. A falta de meios é de tal modo grave que já só restam dois polícias destacados no estrangeiro, estando assim comprometidas dezenas de investigações transnacionais.

“Mais de 70 por cento da frota padece de uma série de deficiências graves e estamos em crer que, se a mesma fosse sujeita a uma inspecção técnica rigorosa, garantidamente não passava”, diz uma nota da ASFIC agora divulgada para pôr a nu as carências que grassam na PJ. A frota da PJ, a quarta instituição do Estado com maior número de veículos, ascendia em 2009 a mais de 1110 carros."

Diz agora a Sic-Notícias que os juros da dívida que hoje foi a leilão subiram 47% em relação a Janeiro.

O primeiro-ministro vai sair em ombros. Vai. vai...

5 comentários:

Mani Pulite disse...

OS JUROS JÁ VÃO A CAMINHO DE MARTE.O GAJO JÁ VAI A CAMINHO DE UMA MASMORRA SUBTERRÂNEA NAS CATACUMBAS DE S. BENTO.

Anónimo disse...

Fica-se com a ideia que este governo, vá-se lá saber porquê, não gosta da justiça e a trata como se lhes tivessem feito algum mal.

Carlos disse...

Peço desculpa, mas o que é hoje um escândalo?

C.S.

pedro frederico disse...

Boa noite, Flash nao é so o governo, os apaniguados sustentam essa campanha há muito, e ainda grunhem a palavra Etica e a santidade do inimputavel...

Streetwarrior disse...

È o chamado, ABSOLUTISMO ILUMINADO