quarta-feira, 23 de março de 2011

O paradigma que temos

Cá está outro que sabe como era dantes, mas esqueceu o que aprendeu: Jerónimo Martins do Pingo Doce, filantropo de António Barreto:

“As declarações são muito bonitas mas não resolvem problema nenhum. O que resolve é que as pessoas façam qualquer coisa para que a situação não se deteriore mais do que já está”, acrescentou.

O responsável defendeu ainda, nas declarações à Lusa, que a entrada do Fundo Monetário Internacional “é uma bênção” já que “nós já estamos a utilizar a ajuda externa”.

Sobre o acordo a que chegou a concertação social na terça-feira, o empresário considera que não se discutiu o essencial, destacando como positiva a renovação dos contratos a prazo.

“Não se discutiu para onde Portugal quer ir, ninguém percebe que sem investimento não há criação de emprego. Fala-se muito do desemprego, mas a minha grande preocupação é não haver criação de emprego, que só vem do investimento. Tem de se criar condições para que o investidor confie neste país e não confia se as políticas andarem ao sabor da maré”, afirmou.

Alexandre dos Santos reiterou ainda que “andam todos a mentir”, assegurando que “ninguém quer falar verdade, desde os empresários ao Governo” e que “são todos culpados” .


Jerónimo Martins em relação ao investimento devia dizer uma coisa a toda a gente, quando fala assim: que os seus lucros mais visíveis e importantes, vêm de fora, da Polónia, onde investiu os lucros que fez cá dentro.

E ainda outra coisa para não sermos levados por parvos: quanto paga em média aos seus "repositores de loja" e "caixas de supermercado".

Aqui e na Polónia...

11 comentários:

zazie disse...

Ora esta é que foi certeira.

Onde investem com que dinheiro e quanto fazem entrar.

zazie disse...

E agora a pergunta: como se muda isto? de onde provem esta mentalidade que até o capitalismo subverteu?

É mero problema nosso ou é estrutural e consequência da globalização?

josé disse...

E ainda dão palpites sobre o "investimento".

Numa coisa tem toda a razão: andam todos a mentir.

zazie disse...

ehehe
Pois é mesmo isso. E muita sorte temos por não se fazerem pagar pelos "palpites de investimento".

":O))))))

joserui disse...

Não concordo — hoje a pergunta que qualquer empresário como Soares Santos, Belmiro de Azevedo e mais uns poucos que ainda criam emprego tem de fazer é a seguinte: porquê investir em Portugal? Porquê investir em Portugal quando posso investir na Polónia? -- JRF

JC disse...

"Pois é preciso que gritemos tão alto a verdade, que demos tal relevo à verdade que os surdos a ouçam e os próprios cegos a vejam"

Já assim dizia o outro...

joserui disse...

Não será com certeza por causa do governo aldrabão e ladrão; não será pela mão de obra extremamente qualificada, requalificada e de nova oportunidade; não será com certeza pela carga fiscal; não será com certeza pela justiça célere e eficaz; não será com certeza pela geografia periférica... enfim, será por atropelos à lei e pins? Será pelo Sol e pelo bom tempo? Por patriotismo? O Soares Santos até me parece um patriota muito razoável. -- JRF

Domingos disse...

Não afirmo que as qualificações dos repositores do Pingo Doce sejam inferiores às do Rui.Pedro.Soares mas o José não está a sugerir que tenham salários iguais, pois não?

zazie disse...

É.. e o slogan também é muito bonito: "sabe bem pagar tão pouco".

http://4.bp.blogspot.com/_lhCkUctAfaA/SnSdukunGEI/AAAAAAAABwo/kyU5h8h-cmk/s320/panfleto_cesp1.jpg

Mas prontos, como dizem os neotontos, é tudo em benefício da sociedade e para criar emprego.
":O?

zazie disse...

Temos de agradecer- o "pugresso" agora é assim. É o pugresso possível feito pelos capitalistas possíveis, com a ética possível...

Karocha disse...

José

Já sei como guardar o Blog,o meu já está guardado :-)
Quem estiver interessado, é só emeilar-me e explico!

Finito, Fernando Esteves