terça-feira, 29 de março de 2011

Pritzker para E. Souto Moura


A imagem é do i de hoje que traz algumas frases de uma entrevista recente. Uma delas é assim:

"Trabalhei e fui educado por grandes arquitectos como o Siza e o Távora, mas depois isto mudou e hoje a profissão é outra coisa."

3 comentários:

joserui disse...

Congratulei-me com este prémio. É uma honra grande para o país e para a escola do Porto em particular.
Temos dos melhores arquitectos do Mundo. Muitos excelentes nas camadas desconhecidas. Pecam por excessiva arrogância.
Não sei o sentido desta frase. Outros a seguir continuaram a ser educados por Siza Vieira e Távora, mas também por Souto de Moura, Carrilho da Graça, Gonçalo Byrne, Alcino Soutinho e outros da geração respectiva. Depois desses há mais uma ou duas gerações de excelentes. -- JRF

joserui disse...

Queria era dizer o seguinte: à excelência da arquitectura nacional, corresponde uma paisagem que é um escarro. Nem era preciso ir muito mais longe para saber que a corrupção do cimento vai do enorme e do grande, ao mais pequenino construtor de casas estilo maison com fenêtres nas janelas.
O júri do Pritzker devia era ter posto os olhos nos projectos desse desindivíduo Sócrates que por aí anda a enganar meio Mundo. -- JRF

AM disse...

sim, e daí!?