sábado, 28 de dezembro de 2019

Violência doméstica: 35 vítimas mortais

Notícia do CM de hoje, sumida na última página, sem chamada na primeira:


Já vai na 35ª vítima mortal, este ano. A anterior foi no início do mês. Segundo a notícia, houve uma grande violência no apartamento em que vivia o casal estando presentes dois filhos, de dois e cinco anos.

Será que o Observatório póstumo desta violência vai compreender o que se passou entre este casal, jovem, de 30 anos e o que motivou um acto desta natureza?
Não vai. A única coisa que irá compreender é se as autoridades estavam a par dos problemas entre ambos, se havia queixas e se tal originou os procedimentos adequados...
O resto é-lhes espúrio. Nem sequer leram e muito menos compreenderam a entrevista desta especialista prática...

Por outro lado o CM abandonou o sensacionalismo nestes casos. Longe vai este desvario estúpido...

A contabilidade, essa, vai nos 34 porque a última vítima não morreu...


ADITAMENTO: assim, o título já está correcto:

Uma mulher foi morta no sábado à noite, em Cascais, pelo companheiro, disse à Lusa fonte do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP. O homem que matou a companheira no sábado à noite em Cascais foi detido pela PSP em Alcabideche.

O homem que matou a companheira no sábado à noite em Cascais foi detido pela PSP em Alcabideche, disse hoje à agência Lusa fonte daquela polícia.

A detenção ocorreu pelas 02:00, acrescentou a mesma fonte, referindo que a vítima tinha 38 anos e foi agredida com uma arma branca.

A mulher foi morta no sábado à noite pelo companheiro, que se pôs “em fuga”, disse à Lusa na altura fonte do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP
.

Sem comentários:

A esquerda que não se enxerga