terça-feira, 29 de junho de 2010

Ao que isto chegou!

O cronista do Correio da Manhã, António Ribeiro Ferreira, apresentou esta pequena redacção na edição de hoje:


"Mário Soares é uma figura da democracia e um homem com um grande coração. Tão grande que não reagiu violentamente a esta declaração de amor do engenheiro relativo: "Mário Soares é um patriota, gosta de Camões. Eu gosto dos políticos que gostam de Camões. Eu gosto muito do doutor Mário Soares".
É evidente que em circunstâncias normais o fundador do PS teria dado com um pano encharcado nas trombas do Zezito e obrigado o menino a voltar aos bancos da escola. Mas como Mário Soares já aturou muitos analfabetos, travestidos de engenheiros e doutores, é natural que não tenha estranhado a redacção medíocre do seu sucessor. Espera-se é que tenha registado na sua célebre agenda preta mais esta brilhante pérola do menino de Vilar de Maçada que desgraçadamente nos saiu na rifa".

Independentemente do panegírico implícito ao putativo padrasto da república socialista e laica que temos, os termos do escrito exalam aquilo que nenhum governante deveria suportar sem corar de vergonha: o grau zero da respeitabilidade como autoridade no executivo.
Este escrito representa em termos simbólicos, a maior falta de respeito a um governante que jamais passou pela salas de reunião de S. Bento. E, o que é pior, é ser merecida.

3 comentários:

Mani Pulite disse...

MAIOR QUE O CORAÇÃO SÓ MESMO A CARTEIRA PARA NÃO FALARMOS NO TURBANTE.O GÁGÁ,O MAIOR PORTUGUÊS AINDA VIVO ANTES DE ESTAR MORTO,DEVIA DESDE JÁ COMEÇAR A PROMOVER O ZÉZITO PARA O NOBEL.O RAPAZ TEM FUTURO E QUANDO CHEGAR À IDADE DO GRANDE CORAÇÃO VAI CONSEGUIR.

ferreira disse...

"Este escrito representa em termos simbólicos, a maior falta de respeito a um governante que jamais passou pela salas de reunião de S. Bento. E, o que é pior, é ser merecida."
E, o que é pior, é pecar por defeito.

Milan Kem-Dera disse...

E o sr. Soares merece mais?
Já não há "Fósforo Ferrero" que valha à memória colectiva deste país!
Ou talvez a doença seja ainda mais grave - Alzheimer colectivo!