domingo, 6 de junho de 2010

As viagens de Estado

Económica:

O Presidente da República apelou no sábado, em Albufeira, aos portugueses para que passem férias no seu próprio país.

Pois sim, prega o presidente da República. Será bom que lhe lembrem que as suas viagens de Estado comportam uma indesmentível componente lúdica que afinal acaba por ser estendida a toda uma comitiva de estadão, paga pelo Orçamento de todos.

Pode dizer-se que não são viagens de férias, mas são úteis para visitar certos lugares exóticos e longínquos. Custam quanto ao país? Quantas viagens de Estado já fez o presidente da República desde que tomou posse do cargo público? Qual o valor do orçamento para esse efeito? É que cada viagem de Estado fica muito cara ao país. E o presidente da República não tem mostrado suficientemente que essas viagens são efectivamente com sentido pleno de Estado e não para passear na Jordânia, no Cambodja ou nos lugares apetecíveis do turismo mundial, como a Turquia e Praga.

Não terá o presidente da República a noção do elementar exemplo de contenção nessas viagens que estão por demonstrar tenham utilidade prática futura e para além das pias declarações de intenções de momento?

Afinal, Cavaco Silva quer enganar quem?

6 comentários:

Ljubljana disse...

Parece que este vai ser o 1º Presidente da República não reeleito.

Milan Kem-Dera disse...

Reformado; acumulando várias reformas chorudas com o vencimento de PR; filhos criados e bem colocados (por mérito próprio e sem intervenção do pai e sogro); casa com cama, mesa e roupa lavada à borla; com um orçamento presidencial que se situa algures entre o da Casa Real de Espanha e o da Coroa Britânica; sem funções e responsabilidades governativas... em que mais há-de esta figura decorativa passar o tempo (já que nem tempo nem dinheiro lhe faltam), senão na difícil e complicada tarefa de planear as suas férias de todo o ano? para ele e para a Maria, claro!
Pessoalmente, já só estou interessado em saber quando irá ele fazer (também) o seu turismo de Estado nas Seichelles, montado na carapaça "daquela" presidencial tartaruga gigante!!!...

100anos disse...

Caro José, está enganado, Cavaco já não quer enganar ninguém... porque já chegou à conclusão que ninguém vai nisso.
Cavaco é um dos grandes responsáveis pela delapidação de milhões - os milhões que cá entraram nos anos oitenta e no primeiro quinquénio de noventa e é, além disso, um indivíduo sem carácter e com princípios que ou não existem ou são demasiado elásticos - como se viu recentemente naquele discurso vergonhoso em que tenta justificar a promulgação da lei do casamento entre pessoas do mesmo sexo.
Cavaco (como aliás Sócrates) é claramente parte do problema.
Não é de forma alguma parte da solução.
O problema é que Alegre também está longe de ser parte da solução, mas isso levar-nos-ia a outros debates e por isso fico-me por aqui.

kurtz disse...

Sampaio fica pra história da direita (sim, porque nos livros de história nada irá aparecer) como o Presidente que se serviu de coisa pouca para mandar abaixo um governo maioritário. Cavaco fica pra história da direita como o Presidente a quem faltaram tomates para mandar abaixo um governo minoritário, embora tivesse razões de sobra... A incompetência corrói este país, e o exemplo vem de cima...

Karocha disse...

Nem Cavaco nem ninguém José!
Já é tudo feito à descarada!

Domingos disse...

Cavaco Silva é um conivente apoiante de Sócrates.
Temos um PR aldrabão que protege um grupo de aldrabões que governa um povo de aldrabões.
Somos todos responsáveis pelo que nos está a acontecer.

Os governantes no antigo regime