Páginas

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

A cultura estradista dos portugueses que governam

Jornal de Negócios:

O relatório global do World Economic Forum de 2012 refere que Portugal tem das melhores infra-estruturas rodoviárias do mundo, é um país seguro, tem um longo caminho a percorrer na Justiça e tem um Estado que desperdiça dinheiro.

"Desperdiça dinheiro"? Nã...dá-o  a ganhar a certas pessoas e firmas, isso sim.

3 comentários:

Floribundus disse...

nas férias encontrei 20 veículos de Torres Novas à Guarda
mais ano menos mês vai faltar o 'cum quibus' para a manutenção

'a bes da nação'

Ruvasa disse...

Caro Floribundus,

Faço com alguma frequência a A23 entre o nó de Torres Novas na A1 e Abrantes. Confirmo o que diz. Também conheço bem a parte restante, até à Guarda e ainda é mais deserta. Mas não só de agora, com as portagens. Já antes era assim. Há mesmo inúmeros troços dela que ombreiam com a antiga EN, ali a pouco mais de 30 metros ( e nem isso...). com um piso excelente, todo refeito por muitos milhões uns meses antes da abertura da A23 e sem que um único carro nela alguma vez tenha circulado (É verdade, saí da A23 e fui conferir in loco). Fiquei estarrecido!...

* * *

Já agora, experimente fazer o trajecto Marateca-Santarém (Almeirim) pela A13, a auto-estrada dos passarinhos. Pode pôr em modo de sono e deixar o carro seguir, em rectas de 5 a 10 km.

Em cerca de 80Km encontrará ao todo um 1 carrito por cada 2Km e 50 melros, 26 tentilhões, 2 abelharucos e mais outras espécies de passarucos de que não sou especialista. Mas também, 43 lagartos e lagartixas estendidos ao sol.

Se fizer o trajecto Caldas da Rainha-Santarém, pela A15, panorama igual.

No seguimento da A8, para Norte, até à chegada à Figueira da Foz, até se assusta, por pensar estar em Marte. Recuso-me a fazer aquele trajecto de noite!...

* * *

O que acho engraçado (por cá já acho tudo engraçado...) é que agora anda por aí uma nova campanha de desculpabilização do que foi feito pelo PS socrático em matéria de auto-estradas, com o exemplo de Cavaco, na mesma matéria.

Claro que a teoria tende a vingar porque os destinatários têm uma tendência inata para não pensarem pelas próprias cabeçorras e concluírem que não há termo de comparação possível, já que as auto-estradas do tempo de Cavaco eram mesmo necessárias ao País.

Cavaco fez outras coisas de que um dia talvez terá de prestar contas a alguém. Mas nesse aspecto, não.

Karocha disse...

http://www.youtube.com/watch?v=5WB2SHPHU54&feature=colike