Páginas

domingo, 1 de março de 2015

O PS do costume...e as diversões de sempre

  Observador:

Para a vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS, "o primeiro-ministro falhou, porque sabe - como todos os portugueses sabem - que é obrigatório o pagamento à Segurança Social", classificando o comportamento do governante de "inaceitável". 
Esta posição foi assumida pela vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS Ana Catarina Mendes, depois de o jornal "Público" ter noticiado no sábado que, entre outubro de 1999 e setembro de 2004, Pedro Passos Coelho acumulou dívidas à Segurança Social, tendo decidido pagá-las voluntariamente em fevereiro, num total de cerca de quatro mil euros.

Acho muito bem. Agora que só se fala do Costa e das gaffes do Costa, Passos deve explicar porque foi igual a milhares de portugueses que nos idos de 1999 não fizeram descontos para a Segurança Social, prejudicando-se a eles mesmos nessa  medida. Actualmente, em 2013 ( lei de Passos Coelho...), uma vez que se sabe que os descontos para a SS também afectam os que nunca descontaram, tal prática tornou-se crime, uma vez que a Segurança Social é para todos, mesmo os que nunca descontaram um chavo.  Ou seja é preciso contextualizar e compreender o que se passou à luz das regras de então.
Naquela altura de 1999 era Ministro do  Equipamento e depois do Ambiente, o actual recluso 44. O Ministro do Trabalho era Paulo Pedroso, o indivíduo que supostamente é casado com a tal vice-presidente e arranjou recolhimento no ISCTE, depois de tudo o que se sabe.
O que se passou a seguir com estes indivíduos foi de tal modo escandaloso, criminoso e atentatório do regime democrático que se torna igualmente escandaloso e despudorado que a suposta mulher do dito Pedroso tenha a distinta lata e topete de falar como fala e nunca tenha  deixado de deputar ou que tenha pedido ma AR idêntica indagação sobre "os seus".  Hipócrita? É pouco, porque vai um pouco mais além e os portugueses não são parvos nem andam a dormir na forma.

Portugal está como está, devido a estas pessoas com este tipo de índole moral. O estratagema é o de sempre: aproveitar um fait-divers, transformá-lo em escândalo e surfar a onda mediática que aliás ajuda porque foi daí que proveio.
Quanto aos factos, designadamente aos crimes do recluso 44- por exemplo o que já se encontra suficientemente indiciado acerca da fraude fiscal e à mesma Segurança Social, relativamente ao modo como remunerava o motorista Perna, isso não lhes interessa nada. É como se não existisse porque o recluso 44 como se sabe está "inocente"...

Quanto ao facto de estas coisas da Segurança Social relativamente a um contribuinte se tornarem públicas, isso não interessa para nada também. Interessa é a violação do segredo de justiça no processo do recluso 44 que como toda a gente sabe, por ter sido proclamado por aqueles que agoram violam o sigilo fiscal, é uma grande vergonha e de que é responsáveo principal o juiz de instrução, o tal que se deve cuidar...
Quanto ao jornalista que desarrincou esta grande notícia sobre "o Passos", o mérito deve ser todo dele que aproveitou esta violação de sigilo para brilhar como grande repórter de investigação...
Se em Portugal houvesse uma espécie de Pulitzer, o prémio já estava atribuído, até porque não há mais ninguém a fazer o mesmo. A vida custa a todos...

24 comentários:

Floribundus disse...

li algures uma notícia sobre o elevado número de profissionais do fisco que andam a ser investigados

suponho que pelas investigações feitas a certas pessoas

o que me admira é PPC dizer que nunca foi notificado e não ser desmentido

no tempo do 44 fui condenado em tribunal a pagar €5.000 dum suposto empréstimo do estado 20 antes através duma conta bancária no desaparecido BNU

o juiz não sabia a minha morada para eu poder apresentar a minha defesa

mas soube encontrá-la para cobrar directa e mensalmente 1/3 da minha reforma

o prometido estado paizinho transformou-se em estado ladrão

'prá frente ó pessoal do gamanço!'

Floribundus disse...

corriere della sera

Mafia, la lettera inedita di Falcone
«Non abbandono per paura»

Il suo addio alla procura di Palermo spiegato a un docente in una missiva pubblicata oggi dal quotidiano «L’Ora» di Felice Cavallaro

José disse...

Essa carta de Falcone foi publicada agora?

joserui disse...

O José cai constantemente na contradição de dizer que "os portugueses não são parvos", sempre depois de provar por a+b que o são. E não é pouco. E não é só parvos… videirinhos, admiradores de videirinhos, burgueses, acomodados e sei lá que mais. O caminho dos últimos 40 anos foi feito por muita gente, alguns dos quais verdadeiramente levados em ombros! -- JRF

José disse...

JRF: tudo isso pode ser verdade, mas em alguns casos concretos não é assim. E é esses que refiro, passando por cima da contradição.

Floribundus disse...

José
foi publicada hoje no jornal 'L'Ora' de Palermo

Mafia: L'Ora pubblica lettera Falcone,il mio non è abbandono

(ANSA) - ROMA, 1 MAR - Giovanni Falcone non considerò "un abbandono" il suo passaggio dalla Procura di Palermo al ministero di Giustizia a Roma. Lo dice lo stesso magistrato ucciso dalla mafia il 23 maggio 1992. In una sua lettera inedita, pubblicata da 'L'Ora' di Palermo, Falcone scriveva: "Sono convinto che il mio posto sia a Palermo, ma ci sono momenti in cui occorre fare delle scelte e impiegare tutte le energie possibili per la lotta alla mafia. Mi creda il mio non è un abbandono".

Floribundus disse...

José

http://www.corrierequotidiano.it/364-cronaca/mafia-lettera-inedita-di-falcone-il-mio-posto-%C3%A8-palermo

José disse...

Obrigado, já li.

Acompanhei na altura em tempo real os acontecimentos na Italia que conduziram à morte de Falcone e Borselino.

Tenho ainda muitos La Repubblica e revistas como a Panorama e o L´Espresso que atestam esse tempo. Um dia destes publico.

Floribundus disse...

José

era só para mostrar que fiquei convencido que a carta foi hoje publicada e quem a encontrou

segui os casos porque a Mafia, Ndragheta, Camorra sempre me interessaram
como patologias sociais

a minha tentativa de compreensão começa com as vésperas sicilianas de Giovanni da Procida (rua onde morei)
passa pela escumalha dos garibaldini
e termina no 'bandido' (patriota) Giuliano e nos mafiosos que o mataram ao serviço da Republica italiana
(la solita fregatura)

zazie disse...

«o que me admira é PPC dizer que nunca foi notificado e não ser desmentido»

Floribundus:

Claro que não foi notificado porque não existia cruzamento de dados.

Como aquela malta nem com bónus por caçarem pessoas trabalham, azar.

Lembro-me que, no que toca a IRS, os artistas até tiveram perdão fiscal (da Segurança nem se foi preciso) e poderam doar umas tretas em nome do mecenato.

Floribundus disse...

Cara Zazie
no tempo da 'outra Senhora' quando trabalhavam à mão (não as de esquerda) o fisco nunca me esqueceu

José
em 1992 resolvi fazer uma 'prancha' sobre o poder dos não eleitos
fui desaconselhado porque pensavam que ia falar dos juizes

nem tal me tinha ocorrido: foi sobre o 4º poder ou comunicação social, sindicatos, comichões de utentes

'mãos limpas', tal como previa, desagregou a frágil republica italiana: acabou com os partidos nacionaise aparecimento dos grillos

por cá o pc vai engolindo o lixo mais à sua esquerda

zazie disse...

Pois, mas isto não foi fisco- foi Segurança Social.

E esquceram milhares de pessoas porque não havia cruzamento dentre fisco e segurança. A partir do momento em que passou a ser online, sim. Mas isso é muito recente- tem pouco mais de 1 ano de obrigatoriedade.

zazie disse...

Aliás, se quer que lhe diga, isso dos descontos para a Segurança tem bruto saque estatal e muita vigarice da parte deles.

Eles é que continuam sem trabalhar e esquecem-se de enviar as declarações e depois começam logo a contar juros de mora de dívida.

Ainda em Outubro andei com esse problema. Não resolviam nem por telefone, nem mail, nem nada. Tive de lá ir.

Em segundos o tipo resolveu o problema e o problema era erro deles.

Só que perde-se tempo com isto porque sem marcação só indo de madrugada.

zazie disse...

Como o José diz, não ter descontado só prejudica o próprio na reforma.

Manuel de Castro disse...

Acho espantoso como se pode pretender atenuar a responsabilidade política de um PM que no pretérito não pagou as suas contribuições à SS, ainda por cima aquele PM que lançou o maior massacre fiscal de que há memória sobre os contribuintes.

O José é um magistrado, caramba! Já o vi aqui a pugnar por comportamentos éticos, morais, etc.. Já não o estou a compreender.

O que tem o 44 a ver com isto?! Sócrates já está preso, agora faltam os outros. A culpa é uma categoria analítica individual, e cada um com a sua. Nada pode justificar estas omissões de um PM. Num país em condições já tinha ido com os ciganos. E escusam agora de ficar a pensar que alinho pelos socialista ou syrizas porque aí estou eu de consciência tranquila. Votei Passos mas sem saber que era um pequeno trafulha.

zazie disse...

Mais um sem-abtrigo a protestar.

Cada um...

Acaso esqueceram o comunista do Judas que não pagava impostos?

Parece que sim. Anda tudo armado em virgem por causa de uma treta de descontos que prejudicam apenas o próprio na reforma.

lica disse...

prejudica o próprio e não só

zazie disse...

Quem mais?

Os inúteis do RSI que nunca descontaram na vida?

ou prejudica muito mais haver reformas milionárias e a dobrar e poderem-se reformar aos 4o e poucos anos?

zazie disse...

Prejudica a ciganada com que estes ladrões sacam votos à esquerda.

José disse...

"O que tem o 44 a ver com isto?! "

Eu vou-lhe dizer: quem nomeou o Edmundo indignado com estas imundícies postiças? Foi o 44.

Quem se esteve nas tintas para a cobrança das dívidas à Segurança Social nos anos em causa ( 1999-2004) em que afinal foi um forrobodó que só pagou quem quis porque a Segurança Social fazia de conta que não via, com o Edmundo a dirigir, depois e que fez o mesmo não notificando os relapsos e deixando prescrever?
Foi o 44 que entrou em 2005...

Quem era ministro do governo de Guterres em 1999-2004? Foi o 44 ( e não só, porque o Santana é da mesma laia).

O Durão? Deu continuidade à coisa...mas o Passos agora é que tem a culpa toda destes desmandos.

Enfim, hipocrisia que só se brande para tentar apear o Passos e esquecer o pobre Costa.

É só por isso...Manuel Castro.

José disse...

Escusa por isso de esbracejar pela moral e a ética.

Olhe primeiro para o espelho...

José disse...

Tanta inteligência a dar tiros nos pés até confrange...

X disse...

José,

em 1999 era Eduardo Ferro Rodrigues o Ministro do Trabalho e da Segurança Social e não Paulo Pedroso (creio que era Secretário de Estado).

josé disse...

Sim, sim, eu sei. Não quer dizer nada mais que isso porque só referi que o 44 estava no mesmo barco. A pescar à babugem, como se dizia.