Páginas

terça-feira, 24 de novembro de 2015

O 25 de Novembro 1975 na época e agora

O dia 25 de Novembro de 1975 foi o primeiro dia pós-PREC, porque foi nesse dia que as veleidades da Esquerda marxista-leninista depuseram as armas e arrumaram as botas. Até dali a uns dias, quando voltaram à clandestinidade e começaram a saga das FP25 que terminou dez anos depois.

A Esquerda comunista marxista-leninista nunca desistiu do projecto totalitário inerente e mais uma vez, 40 anos depois, está de volta para dar umas curvas à boleia de um partido perdido e que provavelmente irá desaparecer.

O que foi então o 25 de Novembro de 1975?

Depois da confusão, uma comissão  fez um relatório preliminar que foi publicado em 12 de Janeiro de 1976. Em 19 de Janeiro de 1976 Otelo foi preso por causa das conclusões que o implicavam e solto em e de Março desse ano.
Um editor particular, Martinho Simões, publicou-o integralmente, em dois volumes.

O Relatório é um conjunto de factos apurados pelos investigadores. Começa por uma introdução breve, apresentando as causas remotas, próximas e determinantes do que sucedeu nesse dia. Foi determinante a nomeação pelo Conselho da Revolução, de Vasco Lourenço, já brigadeiro (!) como comandante da Região Militar de Lisboa.





 


Quanto à participação das organizações civis, ou seja movimentos e partidos não há lugar a qualquer dúvida de quem investigou em cima dos acontecimentos: o PCP e suas organizações em correia de transmissão estiveram envolvidos nos acontecimentos, plenamente. Por exemplo, comprovou-se a participação directa do PCP/Tramagal  no desvio de armas do BE3, bem como a responsabilidade na organização dos SUV´s ( Soldados Unidos Vencerão). A célula do PCP na Marinha Grande esteve envolvida na mobilização de civis para ocupação  da BA5 de Monte Real. E por aí fora, com a comparticipação da LUAR do pai das manas Mortágua e do PRP/BR da grande Isabel do Carmo que não faz mal a uma mosca, mas desviaram mil G-3 para fazer cócegas a grilos. Etc etc. É ler.


O que disse então o PCP sobre isto, logo a seguir ao golpe frustrado? Isto:

Nada tiveram a ver com a coisa. Foi tudo obra de uns militares despeitados. O trotskista-mor da época, Ernest Mandel, futuro guru do vindouro BE assegurava o mesmo no O Jornal de 12.12.1975, quinze dias depois...

É ler o que dizia sobre a economia mista: não existia tal coisa em nenhuma parte do mundo porque "uma mulher não pode estar parcialmente grávida". Ou a economia é socialista ou capitalista. Ponto final.  O que defendem estes novos esquerdistas do PS, BE e da "união de esquerda"? A gravidez parcial?


Um ano depois, em o Jornal de 26 de Novembro de 1976 essa esquerda democrática fazia  o balanço  politicamente correcto do que tinha sido o 25 de Novembro, com um branqueamento à maneira da esquerda democrática.

E até se indignava pelo facto de nas comemorações dessa efeméride, no Porto, aparecer um militar ( Mota Freitas) que tinha sido "bombista"...atrás do herói Pires Veloso.

E que pensam hoje os mesmos comunistas do PCP sobre tais acontecimentos?

Ora...o mesmo que diziam há quarenta anos. O PCP tem o mérito de ser coerente na fossilização. Fossilizado uma vez, é para sempre. E tem sido, como mostra O Militante deste bimestre Novembro/Dezembro 2015.
A responsabilidade pelos acontecimentos? Da direita e da social-democracia, sob a batuta da direcção do PS, do grupo dos Nove e de sectores esquerdistas agrupados em torno de Otelo Saraiva de Carvalho.  Em 1975 não tinha sido muito diferente, embora Cunhal circunscrevesse o assunto aos militares...


Quanto a estes assuntos e aos demais o PCP é sempre previsível na fossilização consolidada: aquele Relatório Preliminar nunca existiu. Os factos são invenções e de qualquer modo ninguém leu aquilo. E agora já não podem ler porque nem sequer está  publicado em qualquer lado que se veja. Só em alfarrabistas e é preciso procurar muito...pelo que a História está segura.

E a tal direita como é que vê agora o que aconteceu então? Jornal O Diabo de hoje, um artigo que  transcreve as ideias do coronel Manuel Bernardo que escreveu um livro sobre os comandos de Jaime Neves:


E na época? Jornal O Dia de13.12.1975.

5 comentários:

Floribundus disse...

há uma afirmação importante:
'a luta continua'

não sei se ainda tenha notas recolhidas sobre essa data

que se foi esbatendo até ao desaparecimento

estou sempre preparado para o pior
e para o pagamento da fractura e da factura

passaram-se factos estranhos nunca divulgados

apenas Pires Veloso faz referência a Eanes
que coincide com a ouvida de um falecido Amigo

o pc e o be deviam agradecer ao cagarro melo antunes

JReis disse...

Hoje estou demasiado revoltado mas amanhã vou ler com mais calma as colagens que colocou neste postal. Mais revoltado fiquei com aquele empedernido esquerdista de nome Cáceres Monteiro já falecido a quem chiquinho Balsemão acolitou na sua grande Visão.

Kaiser Soze disse...

Não sei se ria se chore com o novo Governo. Ana Paula Vitorino e João Soares, entre outros!?
...acho que vou acabar a chorar.

Alberto Sampaio disse...

É o esterco a que se chegou.
De qualquer forma, estou certo que ainda teremos muitos episódios com alguma ironia. Porque o parodiante, como é público, é traiçoeiro e não vai resistir a trair um dos dois, ou o PR, ou a extrema-esquerda, ou mesmo ambos. Inclino-me mais para que traia a extrema-esquerda visto já não precisar dela.

Quanto ao artigo: muito bom. O aldrabão do Ernest Mandel parece um nazi pedófilo, mesmo bom para ter sido mentor das mortágua, marisa, catarina, louça, rosas e companhia.

O 25 de Novembro é uma data muito importante que não devemos esquecer. Mesmo qualquer simpatizante do ps, digno desse nome, que o diga Soares, sabe da sua importância. Sem ele teriam ocorrido acontecimentos muito mais trágicos. Dois heróis deram a vida para que isso não acontecesse.

Possivelmente, convinha lembrar aqui os nomes dos principais criminosos do PREC. Ou talvez não, pois seria dar-lhes demasiada importância.

Zephyrus disse...

O Maduro ameaça na Venezuela com guerra civil. Diz que tem milhões do povo com ele. As sondagens indicam derrota para a comunada e vitória da Direita.

A Esquerda perdeu na Argentina.

No Chile temem a socialista e já se antevê abrandamento do crescimento. Há mais vinhos chilenos no Reino Unido que portugueses. Agradeçam ao Pinochet, esse malvado...

A Dilma está em queda livre.

O Rajoy vai provavelmente vencer em Espanha e formar Governo com o Ciudadanos, que no plano económico é de centro-direita.

Tudo países de cultura católica que estão fartos dos socialistas.

Portugal também ficará vacinado por muitos e bons anos.

Deixo aqui uma teoria para a queda de Marcelo Caetano.

Os que estavam vivos nos anos 30, 40 e 50 conheciam a bandalheira da Primeira República. Assassinatos, perseguições, dívidas, guerra, miséria, empobrecimento. Da Esquerda republicana à Direita Monárquica preferiam Salazar, gostassem ou não dele. Os que começam a nascer nos 40 já não tinham essas memórias. Na década de 60 estão com 20 anos... A renovação de gerações a partir dos 60 ajudou a tramar o Estado Novo.