Páginas

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

O novo virafakas

Expresso online:

Não há aqui distribuição de dinheiro, o dinheiro é das pessoas". A frase é de Mário Centeno, em entrevista esta noite à RTP 3. O economista, que é dado como possível futuro ministro das Finanças, acrescenta que o Estado tem de fazer um esforço nesse sentido. Não de reduzir o tamanho do Estado, mas de ser mais competente.
 "É importante que as pessoas percebam o impacto negativo muito significativo que as medidas de austeridade tiveram, de destruição da capacidade produtiva e no rendimento. Se quisermos recompor o tecido económico português, é preciso dar estímulos. Não há aqui distribuição de dinheiro, o dinheiro é das pessoas."

Este indivíduo dão dura três meses no Governo ( se para lá for, claro). É doido.

23 comentários:

Bic Laranja disse...

Tem todo aspecto...

zazie disse...

C'a grande mogo. Estes também é efeito da consanguinidade

Apache disse...

Em Sócrates a loucura parece-me mais encenada (resultante da necessidade de se fazer passar por mais inteligente que os que com ele dialogam), mas aqui (em Centeno) parece-me mais real.
Esta tentativa de negação do óbvio com argumentos de pura irracionalidade é um fenómeno que “contamina” cada vez mais políticos, com enfase no PS e no BE (mas não só). Basta lermos os três acordos estabelecidos entre o PS e cada um dos partidos à sua esquerda para percebermos que a maioria dos parágrafos dos textos são tentativas falhadas de construção de frases retóricas desprovidas de conteúdo.

joserui disse...

Isso quer dizer que construíram as frases retóricas cheias de conteúdo? Hehe.
Esta história do Costa é bizarra… anda aqui ratazana no largo dos ratos e não é pequena. Isto cheira-me a um plano muito pouco relacionado com governar o que quer que seja… esta escumalha sempre se governou a si própria primeiro e o medo da desagregação do partido deve ser real… ou me engano muito ou querem poder para safar o 44 e restantes roedores. -- JRF

josé disse...

O 44 não se vai safar. Ponto.

ainda ha disse...

Ainda por cima a frase é tirada de Margaret Thatcher...

Carlos disse...



Como diria Albarran: A raiva, o ódio, o rancor...faz espumar o gangue da coelha e sua corte.

portolaw disse...

A gangalhada anda toda doida...o Alfredo Barroso anda a dizer que há uma conspiração de direita apostada em impedir o Costa e a esquerda de se unirem...e consegue incluir nesse grupo a Clara Ferreira Alves, que é tanto de direita como eu sou comunista!

Luís Bonifácio disse...

Se é nosso, então onde é que o podemos ir buscar?

Este vai ser um Manuel Pinho II (Provavelmente sem cornos).

josé disse...

A Thatcher afirmou tal coisa num contexto diverso,numa época diversa e até com um sentido diverso, acho.

Este indivíduo, ao dizer isto do modo como diz, não é sério. Ou não é atinado, o que me parece.

fernando disse...

o contorcionismo, a duplicidade e o cinismo politico da esquerda radical quando chega ao governo!...
http://causa-nossa.blogspot.pt/2015/11/espetacular.html

AAA disse...

E temos que assistir impotentes à destruição daquilo que tão dificilmente foi recuperado?
Nunca me apeteceu ir para a rua manifestar-me mas sinto ganas agora de o fazer.
Eu, que era um garoto em 74/75, percebo agora melhor a revolta que muitos sentiram no PREC.

Josephvs disse...

Tem mesmo cara de ñoño lol

Portas e Travessas.sa disse...

Diário da República nº 28 - I série- datado de 10 de Fevereiro de 2010


RESOLUÇÃO da Assembleia da República nº 11/2010./
Algumas rubricas do orçamento da... Assembleia da Republica
1 - Vencimento de Deputados .................................................12 milhões 349 mil Euros
2 - Ajudas de Custo de Deputados.............................................2 milhões 724 mil Euros
3 - Transportes de Deputados ...................................................3 milhões 869 mil Euros
4 - Deslocações e Estadas .........................................................2 milhões 363 mil Euros
5 - Assistência Técnica (??) .......................................................2 milhões 948 mil Euros
6 - Outros Trabalhos Especializados (??) ...................................3 milhões 593 mil Euros
7 - RESTAURANTE,REFEITÓRIO,CAFETARIA...............................................961 mil Euros
8 - Subvenções aos Grupos Parlamentares................................................970 mil Euros
9 - Equipamento de Informática ................................................2 milhões 110 mil Euros
10- Outros Investimentos (??) ....................................................2 milhões 420 mil Euros
11- Edifícios ...............................................................................2 milhões 686 mil Euros
12- Transfer's (??) Diversos (??)................................................13 milhões 506 mil Euros
13- SUBVENÇÃO aos PARTIDOS na A. R. .................................16 milhões 977 mil Euros
14- SUBVENÇÕES CAMPANHAS ELEITORAIS ...........................73 milhões 798 mil Euros


Para aonde foi o nosso dinheiro

O Gordo vai à Baliza

Floribundus disse...

outra versão da letra

'ó José aperta-lhe o laço
ó José aperta-o bem'

que corja de FdP

o 'tou-me cagando' anda tão inchado que ainda arrebenta

ainda ha disse...

José, tem-se batido pela Liberdade. Tem tido um trabalho de bloger estupendo.

Mas ao escrever «Este indivíduo, ao dizer isto do modo como diz, não é sério. Ou não é atinado, o que me parece.» está a ser fedelho.
Pior, fedelho velho.

cumps do desatinado que se ri pois não é sério...

josé disse...

Fedelho serei, mas sério...ahahahah.

josé disse...

O tipo é doido, parece-me mesmo.

josé disse...

Mas reservo esse epíteto para outros como o Borges de Macedo... e gosto de ver as suas prestações.

O problema é que não podem ser ministros de coisa alguma.

josé disse...

Jorge Braga de Macedo,peço desculpa pelo lapso.

ainda ha disse...

Na mouche......
Ó Pateta triste

josé disse...

Quando era pequeno não era assim que se dizia...

Era: "está aqui o que tu queres mas agora está murcha"...com a mão no sítio devido.

Era a réplica a mal-educados ou burgessos...

ainda ha disse...

A credibilidade é como a virgindade, só se perde uma vez.