sábado, 14 de dezembro de 2013

Advogadas associadas

Alertado por um comentário e esclarecido neste sítio, ( que, a julgar pelo título do postal, imagino   equívoco...)  fui ter a um lugar de espanto em que aparece um grupo de advogadas de uma nova firma da praça- Maria do Rosário Mattos e Associadas, perdão, Associados. Com esta imagem:



Uma breve pesquisa pelo Google permite esclarecer o iter profissional da líder destacada do novel grupo de causídicas da nossa praça, com imagem para dar e vender graça e arrojo profissional ( é nesse tom que se apresenta o grupo...).
Maria do Rosário nem sempre foi Mattos, com dois tt. Ainda há pouco tempo tinha apelido mais prosaico: Maria do Rosário, sim, mas Miranda Andrade Ribeiro Vítor.
Com esse nome foi membro da administração da TAP, no Conselho de Supervisão, onde também assentava um tal Luís Patrão, ainda em 2011.
Maria do Rosário tem um currículo  de administradora-gestora de empresas públicas e privadas. Esteve em Macau, in illo tempore, entre 1987 e 1991, como "assessora jurídica" do governo da nossa última província e passou depois para cá. Para o grupo Amorim, depois para a Marconi, depois para a RTP ( entre 1998 e 2002, quando terá sido membro do conselho directivo dos Emmy Awards, seja lá isso o que for); depois para a TAP, onde esteve em várias comissões e conselhos, ao mesmo tempo que exercia advocacia ( diz no currículo).

Ora na página da novel firma consta no currículo de apresentação de de Maria Rosário Mattos como sendo também "membro do conselho geral e de supervisão da TAP" e também daqueles tais EmmyAwards...e ainda de "comissões especializadas".
O sítio da TAP confirma que há uma Maria do Rosário Ribeiro Vítor nesse Conselho e demais comissões especializadas, pelo que deve ser a mesma pessoa...que por tal tarefa auferiu mensalmente a módica quantia ilíquida de €7.000,00 ilíquidos vezes 14 meses por ano, no salário base ( €4.000,00 mais €3.000,00 de suplemento).

Em 2012 a dita  Maria do Rosário Vítor (que não Mattos) auferiu por essas funções não exclusivas, € 71. 820,00 .
Segundo o seu currículo de apresentação, a redacção do mesmo dá entender que continuaria a ser qualquer coisa em comissões da RTP. Mas na verdade tal não é líquido ( termo jurídico-químico)  porque não aparece na contabilidade da empresa e depois de 2002 nada se sabe...  e se assim é não se percebe tamanha confusão naquele currículo redigido de modo capcioso e a que falta a menção simples a "funções exercidas", no pretérito...

Vendo a composição do grupo da novel firma repara-se que uma das advogadas que o compõe-  saiu da firma de uma certa Ana Bruno.

Segundo se lê na secção da "expertise"  a especialidade da firma será a das "cobranças difíceis".

Nem sei mais que dizer. O video  é apenas um apontamento.Estilo Nescafé Nespresso misturado com chicória.

60 comentários:

Vivendi disse...

A marina cruz cabeleireiros que se cuide...

Vivendi disse...

Quem será o gran patrono por trás da cortina?

josé disse...

Há um: sistema.

josé disse...

RTP...TAP...conselhos de administração e gestão em ep´s e aparentadas.

Há qualquer coisa nisto que envolve vários milhares de pessoas. Poucos milhares e que fazem parte do sistema.

josé disse...

Será que também havia um sistema destes antes de 25 de Abril de 1974?

Havia mas...não era a mesma coisa.

Zé Luís disse...

Uma casa de tia...

Zé Luís disse...

Uma casa de tia...

Zé Luís disse...

... do ballet rose.

Unknown disse...

Malditas séries americanas...
Traduzido em português corrente a coisa teria outra designação - especialmente a metodologia a utilizar quanto às cobranças difíceis...

Floribundus disse...

mim pensar ser série cámóne
'sexo e a cidade'

no meu tempo do Porto cidade
uma ex-casa de tias só conseguiu ser alugada para a
'república jánúé'

zazie disse...

Com chicória e endívia

eheheheh Desculpem lá mas isto é completamente anormal.

Parece uma patroa de casa de meninas a publicitar sapatos e gadjets

":O)))))))))

hajapachorra disse...

A que habilities recorrerão para as ditas cobranças difíceis? Quais serão as short skills das criaturas? :-)))

hajapachorra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Karocha disse...

Pus o seu post no meu mural do face José e nem imagina o comentário do Pedro Pais de Vascocelos eheheh

josé disse...

E que comentário foi? (é que não tenho facebook nem penso vir a ter...)

Karocha disse...

"Há muitos anos que eu chamava "odaliscas" a certos advogados que diziam e faziam tudo o que agradava aos clientes. Estes gostavam imenso até ao momento em que corria mal.
A advocacia de odaliscas está a pegar "


Aqui está e pôs a seguir uma boneco a dar uma gargalhada e a piscar o olho ;-)

josé disse...

Pois o que eu comentei nem foi nada desse género. Não consigo fazer esse tipo de comentários embora o video o possa justificar de algum modo, pelo mau gosto que denota.


Quanto ao resto que comentei, preocupa-me mais.

Karocha disse...

Por isso eu pus o seu post todo no meu mural, quando são deste teor zás eu ponho :-)

lusitânea disse...

Que venham agora as contratações directas ao Estado.Que a esperar pelo PS é demais...

Carlos disse...

Ufa...até que enfim!

Um post desempoeirado, há, há, há!...e tal como na publicidade: "coisa feia a inveja!"

zazie disse...

Deve ser- o José inveja-lhes os saltos-altos mas o Carlos não se importa porque usa uns iguais.

Carlos disse...

Obviamente que me referia à foto.

Quanto ao conteúdo e por desconhecimento, nada digo. Apesar de parecer que as loiras em estão maioria. Há, há, há... (ai!...)

zazie disse...

Pronto. o Carlos, para além de não sentir inveja por usar sapatos iguais, também tem cabeleira longa e negra.

Bem me queria parecer que a escardalhada só inveja ricos capitalistas que ainda não tenha conseguido suplantar.

zazie disse...

O detalhe mais engraçado foi a tal Rosário ter inventado um nome artístico.

Isso sim. Ainda a havemos de ver nos Oscars, que também é disso que ela vive.

mujahedin مجاهدين disse...

Desempoirado, pois.

O postal anterior, dos escarros morais na Assembleia, já tem muito pó... Interessa-lhes pouco... é pena.

O outro, que diz que sou analfabeto funcional produto das experiências escolares dos últimos quarenta anos (experiências da esquerda portanto) também não diz nada.

Deve ser a PIDE que os impede de falar...

Carlos disse...

"O postal anterior, dos escarros morais na Assembleia, já tem muito pó... Interessa-lhes pouco... é pena."

Como diria a Maria (com o mesmo ADN, certamente):

Como é possível alguém comparar um assembleia plural, com um anfiteatro de meninos de côro? só por quem é influenciado por determinado tipo de leituras, eventualmente até manipuladas!

E por misturar o belo e a natureza, com comentários deste tipo, deve constar na lista de invertidos da modelo da Paula Rego, aqui tão activa.

zazie disse...

Coitado de homenzinho que julga-se de saltos altos mas foge-lhe sempre o pé para a chinela.

Dudu disse...

A Maria do Rosário não passou pela Marconi, mas sim por uma associada chamada Tronitec que existiu lá para os lados de Palmela. Esta empresa de componentes electrónicos existiu pouco tempo e acabaria por falir e levar a um despedimento colectivo porque a tecnologia comprada nos EUA estava ultrapassada.

Carlos disse...



...que nem, uma luva!

josé disse...

Dudu:

Pode haver engano, mas se o há é da responsabilidade da própria, porque colocou no currículo o exercício de funções na Marconi, de que a Troniec será afiliada, bem como outra, a SMP..
Ora confira, s.f.f.

josé disse...

"Como é possível alguém comparar um assembleia plural, com um anfiteatro de meninos de côro? "

Entre as forças políticas actuais no seu conjunto quem é que faltava representar na Assembleia Nacional de 1973?

Os comunistas e socialistas qua tale, ou seja, assumidos em partidos como tal. Porém, alguns que lá estavam, como o Miller Guerra já eram compagnons de route dessas forças políticas.

Acresce que em 1973 ainda não havia PS porque se constituiu precisamente nesse anos, na Alemanha, tendo como um dos fundadores um certo Rui Mateus.

Portanto, na Assembleia Nacional de 1973 faltavam esses partidos, sendo certo que o PCP que temos faz tanta falta à democracia como uma viola num enterro ( que o digam os polacos, por exemplo).

O PS é diferente, mas desde que meteu o socialismo na gaveta e em 1973 ainda andava com ele à ilharga e provalvemente de armas a tiracolo.

Depois disso, com o poder de 1974, civilizou-se. Como o fizeram os PS dessa Europa que se tornaram todos social-democratas tipo PPD/PSD e s se distinguem pela mãozinha marota que gostam de mostrar para dizer qeu são de esquerda e enganar papalvos.

Mário Soares nunca foi de esquerda na vida nem fez vida disso, nunca.

josé disse...

Portanto a Assembleia Nacional só tinha um diferença de vulto que agora não se pode verificar: é que partidos como a União Nacional agora, com esta democracia, são proibidos porque são considerados "fascistas".
Ora quem é que os proibiu? A Esquerda, incluindo a tal que se considera democrática.

Mas afinal qual é a diferença?

A democracia afinal é mais representativa? De quê? Da Esquerda incluindo a extrema-esquerda bombista e terrorista, sim. Mas...de que mais?

Que democracia é esta que proibe partidos políticos que considera fascistas sem sequer definir o que é o fascismo?

É isto que se proclama como ideal democrático?
É que na Europa não é assim...

josé disse...

A Esquerda tomou o monopólio do discurso político durante estas últimas décadas e conseguiu convencer alguns ingénuos e bem intencionados ( quero crer que será o caso do Carlos) que assim é que é a democracia. Tudo à Esquerda e fé em Marx...

JC disse...

A esquerda não conseguiu convencer apenas alguns ingénuos e bem intencionados que a democracia é assim...

Conseguiu isso sim, com a máquina toda que está montada, nomeadamente com o total controlo de meios de comunicação social, editoras, escolas e universidades, convencer a grande maioria dos ingénuos e bem intencionados deste País que a democracia é isto mesmo que nos vendem...

mujahedin مجاهدين disse...

Bem intencionado...

Por algum motivo se diz que de boas intenções está o inferno cheio.

Mas a minha questão prende-se essencialmente com o facto de ele não discutir coisa nenhuma. Aparte um ou outro lugar-comum vago e genérico, como os que deixou à Maria ali abaixo, não aprofunda nada. Nadinha.

Não é tão aleivoso como o outro sinistro que por aqui paira, mas mesmo assim a maior parte do que escreve é remoque. Vem para o chasco e pouco mais. Porquê? Ninguém aqui se nega ao debate e não há censura nenhuma.
Na práctica, dá mais ou menos no mesmo. Poupa-nos a aleivosia, vá lá. Mas o outro vem cá largá-la por ele e mais trinta...

Qual é a boa intenção disso? Isto é só um blogue, de certo, e ele é livre de escrever o que quiser, mas os comportamentos têm padrões e os padrões querem dizer alguma coisa.

zazie disse...

Não dão para mais, Mujah.

Por isso é que eu nem perco tempo.

Carlos disse...

José,

"Que democracia é esta que proibe partidos políticos que considera fascistas sem sequer definir o que é o fascismo?"

Se não define, afinal o que é proíbe?

A AN, era resultado de um partido único. E o facto de um deputado ser do Benfica e outro do Porto, portanto com muitas divergências, não os transforma em democratas.

Carlos disse...

Quer responder,de acordo com a profundidade (manipulada?)que costuma imprimir aos seus textos?

mujahedin مجاهدين,

"E não se tem dedicado, essa "esquerda", a sistematicamente atacar e destruir todos os aspectos, locais de culto, costumes e tradições, e mesmo os próprios devotos desse mesmo Cristo?"

Lembrei:

Está a falar da inquisição?...

Resposta: blá, blá, blá...

16 de Dezembro de 2013 às 10:05 Eliminar
Blogger Carlos disse...

Sobre isto:

mujahedin مجاهدين,

"Não, estou a falar dos que, em nome da ideologia que V. professa, crucificaram padres, violaram freiras, destruíram igrejas e catedrais e fuzilaram e prenderam pessoas pelo simples facto de irem à missa."

Respondi, comparando:

Ok, já percebi.
Está a falar dos que, a coberto das missas, abrigados pelas igrejas e afins, violam crianças ás dezenas todos os dias e pelo mundo fora.

16 de Dezembro de 2013 às 10:07 Eliminar
Blogger Carlos disse...
Digam lá:

Quem anda aqui, a branquear o quê?

Será que o tipo comportamentos praticados em determinada época/ocasião, eliminam os seus efeitos e origem, quando outros semelhantes são conhecidos?

Nos meus comentários, limitei-me a lembrar "as pedras" e não a desculpar o que quer que fosse.

Não há violações más a freiras e boas a miúdos.

Carlos disse...



"Por isso é que eu nem perco tempo."

Há, há, há!...

De onde menos se espera, lá vem uma nota carregada de Humor! e dita (escrita) certamente, sem se rir!...

zazie disse...

ehehehe

É por isto mesmo- confunde insultos com argumentos.

Eu não perco tempo a tentar pedir-lhe argumentos. Mando-o desorelhar, apenas em segundos.

josé disse...

Carlos:

artº 8 da Lei dos Partidos Políticos ( Lei Orgânica nº 2/2008 de 14 de Maio):

"Não são consentidos partidos políticos armados nem de tipo militar, militarizados ou paramilitares, nem partidos racistas ou que perfilhem a ideologia fascista."

O que é a ideologia fascista? Sabe, exactamente, ou tem apenas palpite de esquerda?

Carlos disse...



José

"O que é a ideologia fascista?"

"Fascismo é uma forma de radicalismo político autoritário nacionalista1 2 que ganhou destaque no início do século XX na Europa. Os fascistas procuravam unificar sua nação através de um Estado totalitário que promove a mobilização em massa da comunidade nacional,3 4 confiando em um partido de vanguarda para iniciar uma revolução e organizar a nação em princípios fascistas.5 Hostil à democracia liberal, ao socialismo e ao comunismo, os movimentos fascistas compartilham certas características comuns, incluindo a veneração ao Estado, a devoção a um líder forte e uma ênfase em ultranacionalismo, etnocentrismo e militarismo. O fascismo vê a violência política, a guerra, e o imperialismo como meios para alcançar o rejuvenescimento nacional3 6 7 8 e afirma que as nações e raças consideradas superiores devem obter espaço deslocando aquelas consideradas fracas ou inferiores, 9 como no caso da prática fascista modelada pelo nazismo.10"
Origem WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre (terrível manual vermelho).

Embora redundante, para quem é, aqui fica uma definição.

Mas, para um legalista "Dura Lex, Sed Lex", ou...

Karocha disse...

Tome lá caro anónimo Carlos.

http://www.historiadomundo.com.br/idade-contemporanea/fascismo.htm

josé disse...

Carlos:

Se isso é o fascismo porque insiste em meter nessa bodegada um partido como a União Nacional para se referer ao Estado Novo como o tempo do fascismo?

mujahedin مجاهدين disse...

Isso nem tem ponta por onde se lhe pegue.

Não resiste ao menor exame.

Então como é que o fascismo pode ser anti-socialista se é, em si mesmo, um movimento de cariz socialista?
No caso alemão é evidente, até vem no nome. E depois é ver: o Volkswagen; a KdF que chegou a ser o maior operador turístico daquele tempo, as grandes obras públicas, a rede de auto-estradas; o controlo do Estado sobre a economia (mas não total, ao contrário dos bolchevistas). Isto é socialismo. As próprias leis raciais são um caso de socialismo, pois a perspectiva com que foram elaboradas foi essa: não passa de mais um domínio onde o Estado exerce a sua influência.

E para que não haja dúvidas, e ao contrário de quem inventa e fala de cor, podem ler aqui a política económica alemã. E para os que dizem que era igual ao bolchevismo, que mostrem onde é que há coisas destas escritas por eles. É uma política com pés e cabeça, cuja sensatez nem nas democracias de hoje há.

https://archive.org/stream/GermanEconomicPolicy/GermanEconomicPolicy_djvu.txt

A questão é esta: o socialismo não tem que ser bolchevista e os alemães não eram estúpidos. O socialismo deles está a milhas, nem sequer é comparável ao bolchevique do ponto de vista da teoria.
A realidade, quer se goste quer não goste, foi que eles operaram um milagre económico e social na Alemanha. Ao contrário dos bolcheviques, que ainda hoje arruinam os países em que pegam, como foi o nosso.
E depois vêm com os genocídios que é para distrair do facto de o socialismo deles ser uma merda. Os outros genocidavam, mas ou menos faziam alguma coisa de jeito para os deles. Os da dita esquerda, genocidavam ainda mais para fazerem uma merda a não ser para eles. Um sítio onde têm que prender as pessoas para elas não se porem a andar. Na Alemanha não havia controlo de saídas até à guerra.

E é por esta bitola que uma pessoa que não vai nas tangas deles, uma pessoa que acha que o seu país deve é estar à parte destas agitações e extremismos, é julgada e chamada "fascista".
Se gostar do socialismo mau é fascista. Se não gostar do mau nem do bom, é fascista na mesma.

Uns tipos que, nem radicais nem moderados, na práctica nem chegaram ao calcanhar socialista económico ou social dos supostos abomináveis. Vindo deles, "fascista" é um elogio.

Pelo amor de Deus...

mujahedin مجاهدين disse...

Olha aqui o socialismo, versão nacional:

The German government follows no definite theory in establishing the methods by which intervention in the field of production is to be accomplished. This is one of the most characteristic traits of National-Socialist economic policy. In combatting unemployment, the government did not follow one theory such as the theory of direct public works or the theory of the stimulation of private initiative, but followed both theories impartially according as to which seemed best at the time. The same is true of the regulation of production.


Eu também estou a lembrar "as pedras" agora. Só que não são pedras. São penedos.

Lá porque toda a gente finge que os não vê, eles não deixam de lá estar.

josé disse...

O socialismo vive de ideias bonitas, de "sonhos", de fantasias de igualdade para todos e em não haver ricos nem pobres.

Esta fantasia alimenta tudo e tudo justifica.

O resto, a prática ou mesmo a teoria não interessa para nada.

"Pelo sonho é que vamos!" ! "Eles não sabem que o sonho..."

No fundo o socialismo como o Carlos entende é isto e nada mais.

O resto é fascismo ou para lá caminha.

Carlos disse...



"No fundo o socialismo como o Carlos entende é isto e nada mais."

O Carlos e pelo que sei, Jesus Cristo também o defendia. Estou bem acompanhado nesta matéria.

Daqui a pouco ainda vamos discutir a influência de Marx no Vaticano (calma, "o povo é sereno!")

Carlos disse...


"Se isso é o fascismo porque insiste em meter nessa bodegada um partido como a União Nacional para se referer ao Estado Novo como o tempo do fascismo?"

Porque a UN era o único partido de suporte ao governo.

Mirza disse...

O analfabeto da burka agora faz propaganda do nazismo!
A verdadeira natureza dele veio enfim à superfície.

mujahedin مجاهدين disse...

Ó sinistro,

metade do mundo fazer a do bolchevismo não te incomoda nada.

É proibido mostrar o que é? Nalguns sítios é. Mas aqui, que eu saiba ainda não.
Ou uma pessoa tem que acreditar no que vocês dizem? Não pode ver com os próprios olhos?

Mas podes ir bufar se quiseres. Pode ser que alguém te ouça.

Não gostas? Eu sei. Era uma chatice que toda a gente percebesse que as V. ideias de merda nem aos calcanhares do nazismo chegaram na práctica.
Não ajudava muito a que pudessem continuar a impingi-las a nós como se fossem alguma coisa de jeito.

E qual é o teu problema? São os crimes do nazismo? As pessoas mortas? Muito humanista. Mas esqueces-te dos 30 milhões só na Ucrânia meu triste.

Eu vejo o que quero, e não aceito que merdas sinistros como tu me digam o que posso ou deixo de poder ver, percebeste? E esfrego-te a suástica no focinho para toda a gente ver que nem isso vales. Nem uma suástica, quanto mais as quinas.

Rasteja para o buraco de onde saíste.

Mirza disse...

Quem defendeu aqui o bolchevismo? Tente ler, ler mesmo,o que escrevi.
Eu sei que é difícil quando se tem dificuldades de entendimento, mas faça um esforço.

Entretanto, a juntar ao rol das qualidades, temos pró-terrorista islâmico, pró-nazi e mal-educado. É obra!

mujahedin مجاهدين disse...

Eu sou livre, entendes? Não tenho amo estrangeiro, ideológico ou não.

E não tenho medo de nazis, fascistas, bolcheviques, comunistas, neoliberalistas, e toda essa trampa.

Sou português e hei-de sê-lo sempre.

Sinistros como tu abominam gente assim.

Podes dizer que tenho isso em comum com os nazis: a convicção de que é preciso enfrentar a gentalha como tu frontalmente e chamá-los pelo que são.

Chama-me nazi à vontade. Eu aceito e devolvo-to esfregado no focinho, mostrando como eles conseguiram na práctica o que as tuas ideias igualmente merdosas nunca alcançaram. E mostro como eles nunca foram tão extremistas como os que perfilham as tuas ideias. Já está aí a política económica, para todos verem.

Por isso, a partir de agora, vais bater a bola baixinho e desorelhar.
Porque se o nazismo não serve para portugueses, muito menos nos serve algo que nem lhe chega aos calcanhares.

Mirza disse...

Tem uma referência moral estrangeira, que são os terroristas islâmicos.
Tem uma dificuldade profunda de entender e raciocinar.
E tam linguagem de forcado. Será que foi colhido numa pega?

Carlos disse...



"Por isso, a partir de agora, vais bater a bola baixinho e desorelhar."

Blá, blá, blá!...

Bom, mas com cada vez mais definida as posições, sempre lhe digo:

Nunca tive, não tenho e espero continuar lúcido para não ter, medo de ninguém. E para citar um velho combatente contra o fascismo e que não era comunista (já falecido), também lhe lanço um desafio de cavalheiros (???): "escolha qualquer arma para um duelo, desde que não seja de chupeta"

mujahedin مجاهدين disse...

Ó Carlos, tenha dó.

Duelos? Para quê? Para fugir de cada vez que a coisa começa a desagradar-lhe? Para confundir argumento e insulto?

Digo-lhe assim: escolha um texto e a gente discute-o. Até pode ser esse do fascismo que para aí atirou da wiki. O que quiser. E veremos quem é que não quer duelos...

Senão, não se meta onde não foi chamado.

mujahedin مجاهدين disse...

Sinistro, a tua perspicácia não impressiona.

Quem te disse que a minha referência moral é o islamismo? Por causa do nome? Já leste muito do que eu escrevi aqui, senão tudo. Pareceu-te islâmico nalguma coisa?

Tenho dificuldade profunda em entender, sim, aleivosos como tu. Porque eu também leio tudo o que tu escreves.

Quanto a linguagens sou versátil: uso a que estiver de acordo com o interlocutor.

Não defendes o bolchevismo? Que fazes aqui mais a tua aleivosia então? Quando vens chamar fascista a esta malta, estás a defender o quê?
Eu mostro o que tu defendes: um escarro moral que nem chega aos pés do nazismo, quanto mais do regime anterior português, é o que tu defendes. Defendes não, porque não tem defesa possível. Estrebuchas na tua ressabiadice aleivosa porque te incomoda ver a verdade a sair cá para fora.

A única coisa que o Estado Novo tem em comum com o nazismo ou o fascismo é provar que o teu escarro moral ideológico não passa de uma fraude. É por isso que vai tudo para o mesmo saco e ai de quem o abrir para ver o que lá está realmente...

Pois eu abro o saco. E tiro tudo cá para fora, para a luz do dia. E assim cada um é livre de fazer o seu julgamento. E o julgamento é fatal: ninguém gosta de fraudes. E é por isso que estrebuchas.

Mirza disse...

A perspicácia não pode impressionar quem não percebe coisas elementares.

Como, por exemplo, a distinção entre "islamismo" e "terrorismo islâmico".

O resto é terrorismo verbal para desviar as atenções. Admito uma coisa: o homem é burro mas sabe uns adjectivos.

mujahedin مجاهدين disse...

Qual terrorismo qual quê...

Desorelha fraude sinistra. Já toda a gente sabe o que tens para dizer. Some-te mas é...

zazie disse...

ehehe
Curto tanto o verbo desorelhar

":O))))))