quarta-feira, 9 de junho de 2010

As armas de Edmundo Pedro

Edmundo Pedro o "histórico" do PS, em entrevista à revista Sábado de hoje, fala novamente no caso das armas em que se viu voluntariamente envolvido, no Verão de 1975 e no 25 de Novembro desse ano. Refere novamente que tais armas, cerca de 150 G3, lhe foram entregues por indicação de...Manuel Alegre e que distribuiu em três ou quatro locais, um deles na sede do PS. Dois anos depois, o mesmo Alegre pediu-lhe para as devolver. E Edmundo diz que devolveu..."perto de 70% do total."E entretanto foi para presidente da RTP (!). Notável!
E continua a contar que as armas que tinham ficado na sede da FAUL ( Alegre não sabia?) foram recolhidas noutro local, um armazém de uma firma que lhe pertencia ou a uma familiar ( uma sobrinha). Pode então perguntar-se porque as não devolveu se já lhe tinha sido pedido que o fizesse, mas o problema não é esse.
É que Edmundo Pedro continua a contar uma história que parece incompleta, segundo os registos e relatos da época. Mesmo com mais de trinta anos em cima, merece ser contada porque a reescrita da história não se compadece com certos factos que Edmundo Pedro insiste em omitir nas explicações, tendo afirmado apenas que eram calúnias e coisas desse género.

Assim, em 11.2.2009, escrevi aqui um texto sobre o assunto em que além do mais, dizia o seguinte com base nas notícias da época:

Ainda assim, O Jornal de 13.1.1978, conta a história das G3 e também do contrabando de electrodomésticos de que Edmundo Pedro era suspeito. Por motivos que se podem ler, clicando nas imagens. Era o Expresso e era a sociedade de então, de Lisboa, a falar à boca cheia. E até um certo cronista da Gente, um tal MRS, escrevia e gozava com o assunto. É bom lembrar estas coisas, a quem parece esquecido. E não é por causa da idade.O artigo de O Jornal não está assinado, portanto é da responsabilidade da direcção do jornal, na altura, de José Carlos de Vasconcelos. Anda por aí. Dirige o Jornal de Letras. De vez em quando vai à televisão. Porque não lhe perguntam porque escreveu o que escreveu? Porque não lhe perguntam se o jornalismo de então, assim escrito, era também de "campanha negra"?
Custa assim tanto, um telefonema?




Esta história das armas é uma verdade. Mas pode ser apenas uma meia-verdade e por isso, repete-se aqui o que então se escreveu: José Carlos Vasconcelos anda por aí e até dirige um jornal de Letras. Porque não lhe perguntam a razão de ter escrito o que então escreveu e nunca foi devidamente desmentido?
É que há quem guarde estas coisas para conservar a memória dos factos. De todos os factos e não apenas de alguns e os que interessam.

27 comentários:

Colmeal disse...

Parabéns pela oportunidade desta informação.
O José é a nossa Torre do Tombo ...
13 de Janeiro de 1978 ??? Com o José o que sai publicado fica mesmo para memória futura !!!

Curioso que o poeta não se lembrou de o ajudar apesar deste ser apontado como "o seu homem de confiança".
Porque terá sido ?

Karocha disse...

http://infamias-karocha.blogspot.com/

goncalo disse...

Não há nada empolgante sobre o Dia da Raça?

AH! E já cá faltava a auto-promoção da Karocha!

GM

100anos disse...

José,
Como vê, o pidezeco está aqui só mesmo para a provocação.
Porque é que não lhe aplica a solução para provocadores ?
É que o puto cheira mesmo mal.

antonio disse...

De acordo, Colmeal, e então é cada tombo que o José dá...

António

josé disse...

Este gonçalo e respectivos avatares, por mim, pode provocar o que entender. Não lhe respondo mais.
Há-de cansar-se uma vez que vergonha não tem nenhuma.

miguel disse...

Creio que é o mesmo anormal que infesta as caixas de comentários do "Blasfémias" e que infestava a "Do Portugal Profundo" antes da moderação.
Piscoiso,damal,Gonçalo,etc.
Sempre o mesmo traço obcessivo.

zazie disse...

O goncalo/joao/macaquinhos e merda qb.

Vem dos Abrantes.É este sabujo.
aqui
e mais
AQUI .

Deve ser o filho - o joaozinho sempre como dantes

zazie disse...

E não, não é nenhum Damal, nem Piscoiso, nem nada disso.

É besta a avatar abrantino.

100anos disse...

José, os provocadores são para abater sem dó nem piedade.
Os bufos idem.
Os joõezinhos/gonçalinhos/abrantes/piscoisos, etc., que por aí andam, são excrecências da democracia com as quais a própria democracia não pode condescender: liquidá-los é a única solução, da mesma forma que se uma infelismência dessas aparecesse fisicamente na nossa casa, só haveria uma coisa a fazer: pô-lo no olho da rua a pontapé, sem usar as mãos para não sujar.

josé disse...

Não, até agora o gonçalo e avatares não passou o risco que me leva a apagar comentários.

A palermice não é motivo suficiente para tal.

Mas se o passar, fà-lo-ei. E até aviso antes...

Por aqui só o fiz uma vez e avisei porque ia fazer.

lica disse...

JOSE

"deixá-los falá-los que eles calalar-se-ão-se"

goncalo disse...

Pois por mim não desisto, continuarei a exercer o meu direito de cidadania sempre que achar relevante, quer o José responda ou não.

Não tenho por objectivo que o José responda, mas sim que alguma verdade seja reposta.

Quanto às ignomínias ficam com quem as produzem e respectivos avatares. São pequenos hitlers.

Isto não pode ser apenas o recreio de alguns trogloditas, alguns mesmo com horrores à opinião diversa!

GM

goncalo disse...

AH! Só mais uma coisa: O Otelo é que queria liquidar os adversários no Campo Pequeno!

GM

100anos disse...

O que isto pode ser ou não pode ser, não é a ti que compete decidir, ó macaquinho.
A tua palavra ignara é aqui aceite porque o José tem uma noção de democracia que tu pura e simplesmente não és capaz de compreender.

lusitânea disse...

Esta história das armas , agora, é para tramarem o Alegre.Armas de guerra toda a gente as tinha.E alguns ainda as devem ter.Estão em "boas mãos".Nas de seminaristas é que eram um perigo...

joserui disse...

"uma vez que vergonha não tem nenhuma"
Sai ao patrão. E enche a boa de "democracia" e "verdade" como se ele o patrão e o bando soubessem o que isso é.
O que ele aqui arreia não vale o trabalho de aprovar o comentário. E democracia não é dar voz a sabujos profissionais. O Piscoiso et al, são palermas genuínos com sentido de humor básico, é diferente. -- JRF

antonio disse...

Mas não há ninguém que consiga opôr-se ao gonçalinho sem ser pelo insulto?

Quero dizer: contrariá-lo, sim, mas pela razão da ideia. É assim tão difícil? Não têm argumentos? Só conhecem a ordinarice?

António

joserui disse...

E o tonho leva a mesma dose. E os outros sem acentos. E até já é demais. Porque na minha modesta opinião, nem estão cá a fazer nada.
Se há coisa que não falta neste blogue são argumentos. Nunca leste os posts ò palerma profissional? -- JRF

zazie disse...

Bora despejar toda a porcaria do gajo na casa do dono.

É que os socretinos gostam muito de contratar estes imbecis mas lá nos Abrantes têm os comentários moderados.

Eu cá largava a trampa toda de volta.

zazie disse...

Mas este é completamente mongolóide. Porque aqui nem publicidade faz a nada e ninguém lhe dá troco.

Fica para ilustrar este fenómeno que nunca na vida imaginei ser possível-

o raio da democracia a ter capangas situacionistas a fazerem publicidade aos trafulhas do governo.

E gostava de saber se esta sabujice existe noutros países. Por cá é do mais rasca que se pode imaginar e nunca na Ditadura houve disto. Nem os bufos.

zazie disse...

Como é que serão estas bestas ao vivo.

Devem ser os que matam na estrada e marinham em tudo quanto é serviços.

Mas nunca vi um verme destes ao vivo.

Devem ser viscosos e esverdeados de tanto baterem punhetas a grilos.

zazie disse...

Mas aposto que este mongo é filho de um sabujo maior. De um abrantes qualquer.

Ele também tem por lá uns postes de caca que diz que são do joaozinho.

zazie disse...

Outra coisa, por mera curiosidade:

alguém sabe que treta é essa de toda a gente ter tido armas e delas ainda estarem em boas mãos?

joserui disse...

Por acaso já ouvi isso... Agora, depende do que se considerar boas mãos. Mas também ouvi que a maior parte já acabou no fundo do rio. -- JRF

antonio disse...

Que falta de classe deste blog com estes comentários nojentos.Definem bem os seus autores.

Ao menos tenham educação! Os vossos filhos (ou netos) estarão a ler?

Que vergonha!

António

josé disse...

Zazie:

Sobre as armas tenho boa documentação jornalística, mas o artigo que está em imagem permite perceber o que se passou:

No Verão de 75, o PS, principalmente ( porque era o partido mais próximo do poder e dos moderados do MFA) viu-se encurralado pelo PCP e pela extrema-esquerda associada ( os iditotas úteis, como eles lhes chamavam porque seriam para queimar logo a seguir, sem d+uvida alguma). E viu-se de tal modo encurralado que até o beneficiário maior - o Mário S. em pessoa e os apaniguados todos que herdaram o poder de bandeja, no 25 de Abril 74- se viu forçado a "actos heróicos", como ir para a Fonte Luminosa berrar contra o comunismo. Como se não houvesse mais ninguém que fazia o que era então preciso fazer e por meios que só então o tal Mário S. julgou necessários- armas na mão para uma guerra civil em perspectiva.

Foi por isso que até o Manuel Alegre lutou contra o comunismo e foi responsável pela tal logística da recolha de armas e afins.

Pelos vistos, o Ramalho Eanes, "herói" do 25 de Novembro, ( o Jaime Neves era de direita por isso não conta) apoiou activamente essa distribuição de armas pelas forças política como o PS. Terão sido 150 G3! Como se isso desse para calar um cego comunista armado de rockets e tanques-metralhadora com um Otelo ao volante e que quisesse invador o palácio dos ratos!

As 33 que foram apanhadoas ao Edmundo, eram as sobras da recolha. Aquelas que o Edmundo não tinha entregue. Diz agora que foi por falta de tempo, porque era então presidente da RTP... Imagine-se quem o nomeou!

Enfim. Os beneficiários posteriores desse armamento desviado, também foram outros: o PRP e as FP25 que pelo seu lado esquerdista tinham feito o mesmo. E por isso, alguém disse que as armas estavam em boas mãos. Neste caso, nas mãos dos comunistas que se preparavam para abater o Kerenski português, ou seja, o tal Mário S.