Avançar para o conteúdo principal

O Lula do polvo esquerdista

Primeiro esta crónica no Público de hoje em que se transforma totalmente a justiça em ideologia de classe, tornando-a instrumento de luta social e política. Uma vergonha a que só um pateta deste calibre  se atreve impunemente porque sabe para quem escreve no meio em que viceja.



Depois esta desconstrução do fenómeno cuja nudez aparece coberta por aqueles mantos de fantasia.

Alberto Gonçalves, no Observador:

O texto de hoje é a história de um falhanço. Por dever profissional, espírito de sacrifício, perversão ou simples contágio, convenci-me de que teria de escrever acerca do sr. Lula, o herói sazonal da esquerda de cá e de lá. E, irresponsavelmente, convenci-me de que teria de saber mais sobre a criatura. Já sabia, como as pessoas que querem saber sabem, que o homem transformou um país pobre, pouco instruído e violento num país pobre, sem qualquer instrução e violentíssimo. E que é um trafulha de nível e um burgesso sem nível nenhum. E que escolhe os amigos internacionais nas melhores ditaduras e organizações terroristas. Mas não estava preparado para o que me atingiu. Ninguém, salvo milhões de brasileiros que o sofreram na pele, estaria.

Nas duas longas madrugadas que dediquei à contemplação de vídeos com intervenções da criatura e das criaturas que a cercam, comecei a rir e acabei em farrapos. Aquilo – o sr. Lula merece o tratamento – é literalmente indescritível. Não me refiro às origens sociais do sujeito, pelo menos não no sentido repugnado com que certos rústicos do Campo Grande se referiam ao apartamento de Pedro Passos Coelho em Massamá. Lincoln nasceu pobre. Louis Armstrong nasceu pobre. Pelo amor de Deus: julgo que o futebolista Quaresma nasceu pobre e, entre duas cuspidelas para o relvado e uma nova tatuagem na nuca, ainda consegue parecer um cavalheiro por contraste com o sr. Lula. Dizer que o sr. Lula é abaixo de cão é o eufemismo do ano: em matéria de inteligência, carácter e lucidez, o sr. Lula encontra-se bastante abaixo do bicho que lhe deu o nome, com ofensa para o bicho. Em suma, o sr. Lula é menos que nada, o que torna redundantes os esforços de avaliação ou mero comentário.

Vale a pena falar da inteligência? Não vale. O sr. Lula exprime-se por grunhidos e algumas sílabas talvez retiradas da língua portuguesa. A custo, consegue perceber-se o orgulho dele ao confessar que não lê, alegadamente por ser preguiçoso, provavelmente por ser incapaz. Não paira ali vestígio de conhecimento, cultura com “m” minúsculo ou sequer a compreensão de duas ou três informações básicas. O que ali abunda é o instinto primordial da manha, e o único ponto abonatório é o pormenor, de resto miraculoso, de a sua sucessora na presidência exibir uma ignorância superior. O sr. Lula e a dona Dilma não cabem no conceito de homo sapiens (nem no de “mulher sapiens”, para citar a senhora): somados, os cérebros de ambos não alcançam a sofisticação de uma sandália.

Vale a pena falar do carácter? Não vale. Temos por exemplo a ocasião em que, às gargalhadas, o sr. Lula lembrou os exageros que, nos anos prévios ao Planalto, espalhava no estrangeiro a propósito da quantidade de crianças famintas no Brasil, cuja realidade ignorava com genuíno desprezo. Ou a ocasião em que, diante das câmaras, descreveu os planos – consumados – para tomar o Estado de assalto. Ou a ocasião, recente, em que se serviu da mulher morta para exaltar a sua pessoa, e em que se serviu dos devotos para exaltar a polícia. Antes de perder os dedos, o sr. Lula perdeu a vergonha.

Vale a pena falar da lucidez? Não vale. Algures no seu deplorável caminho, o sr. Lula desatou a acreditar no “mito” que oportunistas ou doidos varridos garantiam que ele era. Mesmo descontadas as comparações com Jesus Cristo, são incontáveis os momentos registados em que o espécime não se distingue da vítima de possessão média. O apogeu desta curiosa demência foi atingido na lendária “missa” que precedeu a prisão: “Já não sou um ser humano. Sou uma ideia.”, proclamou, agora sem se rir. É deste material que se fazem boa parte das calamidades históricas.

Perante isto, muitos, estupefactos, perguntam o que leva a esquerda, a nossa e a deles, a idolatrar tão monstruoso vazio. Provavelmente, nasceram ontem. O que os estupefactos podiam estranhar era uma esquerda não venerasse o sr. Lula, o qual, do intelecto às credenciais democráticas, cumpre escrupulosamente os critérios essenciais aos santos que a fé marxista não cessa de consagrar.

Não há engano ou confusão: a esquerda baba-se pelo sr. Lula porque o sr. Lula adequa-se aos apetites hagiográficos da seita e, afinal, porque a seita não se distingue dele. Salvo pelos cinco livrinhos na prateleira e o possível verniz “social”, o camarada padrão padece do primitivismo e da desonestidade, da cegueira e da prepotência que definem o “filho do Brasil”, não por acaso título de um filme de propaganda financiado pelas vias expectáveis. Aliás, em prol do progresso dos povos, a esquerda está habituadíssima a cultivar psicopatas que chacinam pedagogicamente os súbditos. Sob que pretexto se maçaria com um carroceiro que se limitou a roubá-los?

Agora chega. Se não se importam, rebater as opiniões de vultos com o cadastro de Chico Buarque, Boaventura Sousa Santos ou outras figuras do espectáculo é um exercício pateta. Os “argumentos” dessa gente são argumento suficiente: vamos realmente discutir se os horrores da Venezuela ou de Cuba escondem um lado louvável? Vamos realmente levar o sr. Lula a sério? Vamos descer ao chiqueiro de criminosos ou colaboracionistas? Vamos ponderar a importância do comunismo, hoje? É preciso paciência, e a minha esgotou-se há dias, a amanhar uma crónica em volta de um assunto sem assunto. Só por isso, o sr. Lula devia ir preso.

Comentários

Floribundus disse…
reli Satiricon e Marcial
passei aos pícaros, entre eles Lazarillo de Tormes

sobre estes assunto, no qual se incluiam as lulas,
encontrei ensaios brasileiros
sobre 'dialéctica da malandragem'

por cá também há polvos gigantes bem nutridos e recheados
Floribundus disse…
xico compôs a ópera do malandro

toda esta escumalha auto condecorou-se com a
ordem do tosão de ouro

18 loffs fora nada
Zephyrus disse…
Ainda ninguem disse isto mas do ponto de vista geoestrategico nao interessa absolutamente nada ao Brasil por o PT no poder. O PT apoia o governo da Venezuela, que como se sabe encheu o Brasil de refugiados, que estao a sobrecarregar os miseraveis servicos publicos em regioes proximas da fronteira. Alem disso, o PT e tendencialmente proteccionista, e isso nao interessa ao Brasil enquanto pais de dimensoes continentais.

Acrescento que uma infima parte das nossas exportacoes sao para o Brasil, o que e um erro. So 2 ou 3% do que exportamos vai para la. Ora estamos a falar de um mercado com 200 milhoes de habitantes e a mesma lingua. Por que motivo as nossas empresas nao conseguem meter no Brasil os seus produtos? Certamente que um Governo do PT nao ajudara absolutamente nada aos nossos interesses economicos.

Os jornalistas colocam assim a ideologia comunista ou socialistas acima do supremo interesse da nacao. E ninguem os denuncia ou tira a mascara.
zazie disse…
Mais outra maravilha do AG
lusitânea disse…
Um dos problemas do Brasil deriva da fertilidade da africanidade que faz filhos que se farta.Pois nem isso impede os esquerdistas do Brasil de importaram mais às dezenas de milhar.Até 50000 do Haiti...
Enfim têm lá bons internacionalistas a ensinar.Estou-me a lembrar de uma branca que de repente saiu de cá para aderir ao MPLA e que depois das masculinidades tardias lhe terem poupado a vidinha na Vila Alice acabou retornada e claro rumou ao Brasil tão acolhedor para ex-guerrilheiras...onde "ensina"...obviamente ao estilo do Boaventura Sousa Santos!
lusitânea disse…
O Loff anda chateado por a Dilma não ter conseguido quebrar a espinha aos militares.Caso único na América Latina...
Por cá os advogados conseguiram "limpar" os seus tradicionais concorrentes.Anda tudo a baixar a cueca e ainda nem sequer decretaram a obrigatoriedade do ir tomar no cu...
Maria disse…
Que grande artigo, este do A.G.! Que coragem em dizer as verdades cruas tal como elas se apresentam, não importa a quem. Estamos perante um Jornalista (com J maiúsculo) que com a frontalidade e a objectividade que lhe são características, exerce a sua profissão com honestidade, integridade e competência, as mesmas que deviam presidir a todos aqueles que a desempenham e que ademais lhes são exigidas.

A.G., com o conhecimento profundo dos gravíssimos problemas políticos, económicos, sociais e morais que afectam o Brasil e seu povo e expondo-os com claridade cristalina, não teme ser contraditado pela esquerda e pela extrema esquerda, partidos que exaltam aquele ex-presidente e os seus ministros e apaniguados e que dominam todas as democracias do mundo, a nossa incluída, desde há décadas atacando todos aqueles que lhes fazem frente tentando desmontar as suas mentiras monumentais e a farsa política das quais sobrevivem, mas sempre sem sucesso. Isto acontece dada a intencional agressividade verbal a que recorrem por sentirem-se protegidos e incentivados por poderes superiores extra-democracias.

A esquerda e a extrema esquerda assim que assumem o poder (ou fingindo ser oposição, pois elas mandam em qualquer dos casos nos governos-fantoche em cada altura, sejam ou não da sua cor política) só mente, mente e mente. Tudo quanto proclamam e defendem nos países onde conseguem introduzir-se pela força ou pela condescendência dos governantes dos regimes que lhe são favoráveis assumem logo o comando das 'tropas', como soe dizer-se: primeiro tratam de destruir a paz social; de seguida atacam a economia impedindo o seu desenvolvimento e logo após estacando-o irreversìvelmente; segue-se a humilhação da autoridade retirando-lhe o poder; simultâneamente promovem a devassidão dos hábitos de vida das populações, outrora saudáveis incidindo sobretudo nos jovens porque mais influenciáveis; desvalorizam a conduta moral que sempre prevaleceu na vida dos povos; incentivam (e patrocinam) a violência e o crime abrindo as portas dos países à entrada das redes criminosas mais violentas que existem ao cimo da Terra; etc. Tudo isto acontece no Brazil, em Portugal e nas restantes democracias à volta do Globo.

Resumindo, enquanto estes parasitas (e criminosos) das sociedades não forem expulsos definitivamente dos países onde se alojaram neles impondo a sua ideologia à revelia dos respectivos povos e a cujo poder, após a sua captura, se agarram como lapas aos cascos dos navios, esses povos jamais se desenvolverão econòmicamente e menos ainda terão a paz social tão longamente ansiada.
joserui disse…
Um país de estoriadores e sociólogos… o amanhã vai cantar de galo!
joserui disse…
AG, em grande sem dúvida. Chapeau!
Maria disse…
"estancando-o"


É curioso ou talvez não, que as esquerdas comunistas que nos governam e que defendem à outrance tudo quanto é o oposto às regras saudáveis e normais por que se rege qualquer sociedade que se preze, como era a nossa durante o Estado Novo e, imegine-se!, era também esta a prática sujeita a pena graves e mesmo a prisão por longos anos em caso de transgreção, em todos os países sob regime soviético. É essa mesma esquerda hipócrita, prepotente, oportunista, falsa e cínica, que faz desavergonhadamente a apologoia de todo o seu contrário ou seja a devassidão da sociedade, o desrespeito da autoridade, a homossexualidade, a venda livre da droga, o crime violento, os roubos, os assaltos, a mudança de sexo, a aprovação das drogas 'leves' para não tarda seguirem-se as duras, o aborto a pedido e agora, para cúmulo, a acrescentar à maior vergonha que algum dia foi possível conceber-se em Portugal, temos a mudança de sexo a partir dos 16 anos com aprovação dos desavergonhados deputados que pululam na Ass. da República!!!

Li há pouco tempo que na Vila de Mourão estão a ser adquiridos secretamente terrenos em quantidade considerável por gente estrangeira, parece que canadianos, gente que não se identifica e que não revela qual o destino dos terrenos que está a comprar. Terrenos esses vigiados e protegidos com redes altas de arame farpado e interditos a estranhos. Isto tudo a passar-se à vista de todos e com a autorização do Estado!!! Este é o estado de podridão a que chegámos como País.

Um habitante local disse que aqueles terrenos estavam cheios de pedras..., por isso não percebia para que é que os estrangeiros os compravam com tanta avidez e secretisno. Disse que um dos terrenos fora vendido por 20.000 euros.

Disseram-me depois que são terrenos onde irá ser plantado canábis em quantidades industriais para consumo interno e principalmente a exportação!!! Eis o motivo do secretismo e, pior, do crime a ser praticado a céu aberto, com a complacência da vergonhosa politicagem que nos governa.
Quantos biliões irá lucrar o regime com este crime de dimensões apocalípticas?

O nosso País tem estado à venda desde há décadas em simultâneo com a sua progressiva e inaudita degradação política, social e moral e quando já se pensava que tinha atingido o fundo, ainda está a conseguir ultrapassá-lo, desta vez lançando mãos de um processo, além de inqualificável e obsceno, extremamente perigoso e altamente criminoso.
Ricciardi disse…
É melhor mandar despertar o teco da Maria a ver se o tico atina.

Plantar cannabis para a indústria farmacêutica e para a celulose vai ser a normalidade dentro em breve.

Acho ate que vai ser um excelente forma de rentabilizar espaços agrícolas.

Eu compreendo. Os nacionalistas exacerbados, mas também os comunistas, irmãos de lutas, ficam piursos quando um estrangeiro investe no pais.

Ai Jesus que me vão ao pais.

Maria, repete comigo que não duro sempre: os canadianos são bem vindos. Os terrenos são sempre bem vendidos aqueles que tem capacidade de os rentabilizar.

A terra deve ser propriedade de quem a sabe explorar.

Isto, moça, é um ensinamento bíblico. Um pai judeu deixou um testamento onde dizia que nos terrenos anexos tinha um tesouro. Os filhos passaram meses a escavar o terreno. Não encontraram o tesouro mas, nesse ano, a terra teve a melhor produção de sempre.
.
Sabes porque , Maria?

Rb
Ricciardi disse…
Eu gosto muito das vozes das moças que falam nos altifalantes dos supermercados.

Manuel Antunes à recepção. Antonio Pereira à secção de carnes. O entoamento das moças é fabuloso. Monocórdico, mas ritmado.

Quando te li, Maria, fiquei com.a.sensação que estava num.supermercado. Esperei inconscientemente uma voz naquela entoação monocórdico. E ela surgiu. Espatantosamente. E dizia assim: Solicita-se a presença do senhor Tico à recepção.


Rb
Ricciardi disse…
A grande diferença entre a extrema esquerda e a direita pisca pisca (direita extrema) reside na acção. A extrema esquerda está repreeentada no parlamento e não anda por ai a fazer barbaridades.

Já os extremistas de direita, dos quais alguns comentadores fazem parte activa, estão envolvidos em vários esquemas de violência, branqueamento capitais, finaciamento ao terrorismo , trafegos vários e publicidade ao ódio racial para normalizar a perseguição a raças .

A pj esta muito activa para caçar este pessoal.

Este pessoal cria condições de imagem nas redes sociais a quadrilhas bastante activas, agora também em Portugal, para financiar por exemplo o hezbolah.

Os hell angels dedicam-se a estabelecer a distribuição e também andam activos. Os Anjos enviados pelo diabo, como um comentador por aqui referiu, não passou despercebido.

Há três patamares envolvidos. As chefias , os distribuidores e os agentes de publicidade.

É fácil detetar numa rede social, onde se incluem os blogues, se os publicitários dessas organizações criminosas estão presentes ou não.

Dedicam-se a negar brutalidades cometidas pelos compadres. Brutalidades da historia e presentes.

Mas há também enganos nesta tese. É eu até já me enganei a respeito dalguns putativos publicitários .

Nem todos os que destilam ódio pertencem a essas orgnizacoes. A este respeito há dois tipos de pessoas que povoam as redes sociais com mensagens racicas e que não.pertencem a essas organizações.

São aqueles que são influenciados pelos publicitários. E os dementes. Os primeiros são enganados com argumentos falsos. Os segundos tem problemas de ordem mental.

Rb
Floribundus disse…
durante a IIGM plantou-se muita canabis para fazer cordas

«Farmacologicamente, o principal constituinte psicoativo desse tipo de planta é o tetrahidrocanabinol (THC), um dos 400 compostos da planta, incluindo outros »

no rectângulo predominava
« O canabinol (também conhecido como CBN) é um canabinoide não psicoativo »

sobre as condições actuais nada foi divulgado

existe actualmente e cada vez nais
« Na Psiquiatria, a síndrome de Amok é uma síndrome que consiste em uma súbita e espontânea explosão de raiva selvagem, que faz a pessoa afetada loucamente ataque e mate indiscriminadamente pessoas e animais que aparecem à sua frente, até que o sujeito se suicide. »

Já no tempo de Albuquerque se tratavam estes assuntos
Floribundus disse…
a censura impede a divulgação dos motivos:

de atentados com haxe

a luta pelo oleoduto no Próximo Oriente

internamente vive-se uma época de trevas

fazem muita falta um PR e um pm eleito
Floribundus disse…
impossível sair de casa devido ao excesso de índios devotos da bola

recomenda ao José, caso não tenha lido
« La sopa de los conventos, publicada originalmente en los albores de
la revolución de 1868, es un libro de historia y de política, redactado con la forma de un ensayo polémico medio burlesco, en el que el autor defiende la caridad cristiana y critica la avaricia, en general, y, en particular, la cortedad de miras de sus contemporáneos liberales.
La finalidad de la obra es clara: reivindicar la función asistencial de la Iglesia y hacer ver de qué manera fue perjudicada por los
despiadados especuladores que prosperaron al amparo de la desamortización.
Vicente de La Fuente (1817-1889), bilbilitano, catedrático, rector de la Universidad Central de Madrid, de las academias de Historia
y de Ciencias morales y políticas, experto en historia eclesiástica,
Maria disse…
Floribundus, que excelente e oportuna explicação sobre a origem e princípio activo do canabis e o efeito que esta maldita droga pode provocar no organismo dos seus consumidores. De si nem outra grande lição, como esta, seria de esperar. Muitos parabéns.

A propósito de outra droga igualmente perigosíssima: no Dicionário da Língua Portuguesa - Porto Editora, vem descrito sem margem para dúvidas que o consumo do 'simples' haxixe (contràriamente ao que apregoa desde há décadas a esquerda cínica e aldrabona) pode provocar no organismo humano efeitos devastadores, alterando por completo a percepção da realidade. O seu consumo produz acessos de fúria e uma incontrolável vontade de assassinar. Está lá bem descrito, clarinho como água.

Poucos anos depois do 25/4, consequência da famigerada 'democracia', quando as drogas começaram a entrar e a circular livremente pelo País, com a permissão e o incentivo da maçonaria por interpostos governantes, um estudante do Colégio Moderno, consumidor de haxixe, assassinou uma colega e cortou-lhe o corpo em pedaços lançando-os no lixo. Este crime horrendo foi descoberto em menos de nada.

O assassino, que cometeu o crime sob um altíssimo descontrolo psíquico fácil de entender pelo efeito da droga (consumo esse possìvelmente recente dada a sua pouca idade, produzindo por isso mesmo comportamentos alheios à sua vontade e originando consequências imediatas e letais), sendo aluno de um Colégio dos mais caros de Portugal e conhecido por ter como seus alunos os filhos-família mais ricos do País (e não só os mais ricos, mas também filhos de militantes e simpatizantes da esquerda comunista e socialista muito nossos conhecidos, como é por demais sabido), òbviamente que não queria nem podia ter o seu prestígio manchado por tão terrível crime. Soube-se quase de seguida quem tinha sido o assassino e a infeliz vítima, mas tudo deu em nada e a investigação e prisão do rapaz não se concretizou e o nome e apelido do rapaz - soube-se que era filho de uma conhecida família que naturalmente tinha poder suficiente para encobrir o nome do seu familiar, com o óbvio apoio dos donos do Colégio, como bons socialistas/comunistas - e o da infeliz rapariga assassinada, ficaram naturalmente no segredo dos deuses. Prática esta que aliás passou a ser habitual a partir do dia em que a maçonaria tomou conta do País. Os assassinos ficaram e continuam a ficar todos impunes.
(cont.)
Maria disse…
(Houve outro jovem, também sob o consumo de drogas, que há alguns anos assassinou a mãe na cozinha, ali no Edif+icio Gemmini. Parece que ela era assistente da TAP. Era gente conhecida e esta pediu às autoridades para não revelarem o nome da vítima nem do assassino nem do dia em que se iria realizar o funeral daquela).

Era importante que quem cometeu este crime pavoroso (o aluno do Colégio Moderno), caso tivesse coragem e honestidade suficientes para tal, o mesmo fazendo a família da vítima, ainda que tarde, porém nunca o é, viessem revelar os contornos deste tão dramático quão horrendo crime. Além de se saber que este crime aconteceu devido à forte alteração psíquica operada na mente do seu autor, um jovem consumidor de uma droga supostamente "leve" que ao ter penetrado num organismo saudável provocou o efeito devastador salientado vezes sem conta pelos especialistas.

Droga esta - dentre outras tão ou mais destruidoras - que no entanto levou e continua a levar ao cometimento dos mais terríveis crimes na História dos países, onde o consumo destas drogas letais são de fácil e livre acesso com o conhecimento e até o incentivo dos respectivos governos, uma vez que são estes que autorizam camufladamente a sua importação e distribuição nos respectivos territórios, para poderem criminosamente locupletar-se com biliões de dólares de um lado do Globo e de euros do outro, à custa da morte precoce de milhões de seres humanos inocentes.

Mas afinal, através deste e doutros processos igualmente criminosos como os AGM, a distribuição de água com fluor em percentagem tida como mortífera - em ambos os casos originando doenças estranhas, a maioria delas indetectáveis, que levam inexoràvelmente a uma morte lenta e dolorosa, quando não a muito curto prazo - a proliferação do cancro em todas as idades e em todos os países do mundo, através da absorção de químicos letais lançados de aviões em alta altitude, deixando perfeitamente visíveis os respectivos chemtrails, eis o cruel destino que aguarda 50% da humanidade nos próximos decénios. Destino que os próprios mundialistas andam a anunciar desde há dezenas de anos (uns 20% já foram desta pra melhor com a ajuda da mesma mãozinha satânica, já não falta muito para alcançar a meta traçada) e já o repetiram por diversas vezes sem o mínimo pejo.

Lá nisto aqueles cérebros doentios não mentiram. Há ocasiões, raras é certo, em que até se atrevem a dizer a verdade. Como se sabe o Diabo tem por sistema, está na sua génese, metamorfosear-se ou camuflar-se sendo portanto indetectável; outras vezes revela aberta e despudoradamente a missão diabólica que se propôs levar a cabo na Terra. É o caso.
Tão fácil demolir, tão fácil etiquetar os outros.
Chego a pensar que Salazar, esse sim, era de esquerda, muitos séculos de avanço. Talvez fosse por esse motivo que desprezava Mussolini e Hitler e tinha uma certa admiração por Staline.
muja disse…
Que significa "atentados com haxe"?

Eu nem sou pela legalização de nada - acho tudo isso uma trapalhada - mas não exageremos.

Aquilo, por si só, não tem comparação a outras coisas que por aí andam - nomeadamente a cocaína.

Para atentados e coisas semelhantes, é cocaína que se quer, não é "xamon" nem "erva".

E basta considerar que é cocaína que se consome "na noite".

De há tempos para cá começaram a proliferar outras substâncias que passam por alternativas não-ilegais à cannabis e que ninguém sabe bem o que são.

Tudo isto é uma grande trapalhada. A repressão não presta para nada, a prevenção inexistente, o espírito liberal mina tudo e pronto.