terça-feira, 17 de novembro de 2009

A colaboração

Lisboa, 17 Nov (Lusa) - O ex-ministro socialista Armando Vara pretende "esclarecer tudo" quando quarta-feira for ouvido, como arguido, pelo juiz de instrução criminal de Aveiro no processo Face Oculta, revelou hoje à Lusa um dos advogados de defesa.

"A nossa vontade é esclarecer tudo", garantiu à agência Lusa o advogado Tiago Rodrigues Bastos, sublinhando que esta atitude vai "depender" da existência de "condições para o fazer", pois a defesa de Armando Vara "não sabe o que vai acontecer" no interrogatório, designadamente se terá "acesso" ao material probatório que alegadamente incrimina o vice-presidente do BCP que, entretanto, suspendeu as funções.

Em síntese, Tiago Rodrigues Bastos admite que a intenção da defesa de Vara é "esclarecer tudo" o que diga respeito a questões "concretas" e saber o que realmente sobre ele pende, em vez de ser confrontado com acusações "genéricas".

"Esclarecer tudo" é confessar, negar, aldrabar ou...estar calado? Veremos como é, embora saibamos que o suspeito já proclamou inocência. Numa carta com erros ortográficos e lida pelo vice-presidente do CSM.

Entretanto, tem interesse ler alguns comentários avulsos que estão no sítio da notícia. Todos coincidentes: a desigualdade dos cidadãos perante a lei, em Portugal, é um facto. Que contraria a Constituição escrita e a ética republicana.

1 comentário:

MILHAFRE disse...

Isso aí na Sicilia Hispânica, a coisa tá quente...