sábado, 20 de agosto de 2011

Jornalismo de lixo

A manchete do Expresso de hoje é esta:


O visado, um jacobino de três costados mas que julgo saber não se levar muito a sério e que hoje faz anos ( 55) , já reagiu:

"Essa manchete é falsa".

O Expresso dirigido por Ricardo Costa tem acumulado desmentidos. Impunemente e com reafirmações cretinas sobre o teor das notícias que publica. O fenómeno aproxima o jornal da notação de lixo que as agências respectivas reservam para instituições e países que perderam a credibilidade perante os credores em solver as suas dívidas.

O Expresso adoptou definitivamente aquilo que o visado em tempos designou: jornalismo de sarjeta.

3 comentários:

Monchique disse...

Balsemão qualquer dia vai ter de fazer como o Jardim, arranjar alguém que dê confiança aos investidores e em seguida crédito para, a ser verdade o que diz a onegoing,se conseguir salvar do desatre.É o caso de Jardim e da Madeira: alguém de bom juizo vai dar/empestar/negociar mais dinheiro à Madeira enquanto Jardim lá estiver?

lusitânea disse...

São vendedores de banha da cobra como este que lavam os cérebros dos piolhosos de tal maneira que só falta meterem-lhes a albarda para serem burros de carga do internacionalismo.
Um descolonizador que virou colonizador...

Floribundus disse...

'venha o diabo e escolha'