segunda-feira, 1 de outubro de 2012

O Neo-PREC

O novo PREC está aí. Os nacional-siryzas mais os comunistas do PCP estão outra vez em euforia revolucionária. Para já são apenas manifestações, greves etc e tal. Mas depressa chegará o tempo da acção mais coerente. É só esperar para ver.

Para acompanhar tais circunstâncias extraordinárias vou tentar publicar regularmente páginas de jornais da época sobre esse primitivo PREC, agora transformado em neo-PREC, com os mesmos indivíduos, em alguns casos e a mesma ideologia comunista, desta vez mascarada em algo indefinido e a contar com a ignorância atroz das novas gerações.

Em Setembro de 1974, na sequência da tentativa de "golpe da reacção" em 28 de Setembro e que se transformou em contragolpe por artes e manhas daqueles, o ambiente nacional, ou pelo menos nos arredores de Lisboa era este que a foto mostra: um grupo de "populares" em grande afã a...revistar carros particulares que entravam em Lisboa, para deter os reaccionários. Na altura, a "iniciativa" partiu da Intersindical, do MDP/CDE, do PCP e do PS. A Esquerda unida com que tanto sonham os nacional-siryzas.
Torna-se muito curioso o diálogo entre um dos automobilistas revistados e um militar de "Abril" na "madrugada vigilante". É ler, com um clique na imagem...



22 comentários:

zazie disse...

Grande trabalho, José. Alguém o tem de fazer porque eu também estou com feeling que isto vai dar aí- a um novo PREC.

Ainda hoje me dizia o meu dentista, que também o viveu, que desta é de vez, nunca se recuperará Portugal.

Mas a mim incomoda-me de tal modo ver tanta cegueira, tanta imbecilidade, tantas novas "aparições de indignados" como as aparições revolucionárias de Abril que não consigo.

Não vou conseguir assistir. E isto traduz-se por nem responder ou comentar ao vivo com os neo-histéricos que viveram uma vidinha na maior e só agora despertam para o "idealismo anti-capitalista".

Floribundus disse...

Amigo
o seu trabalho tem o maior interesse. o seu blogue tem certamente maior difusão que muitos jornais diários, a avaliar pelo tipo de gente incomodada.

fui um dos automobilistas revistados quando regressava do trabalho em Queluz de Baixo. fui rotulado de 'porco fascista' pelo carro que possuía e por trazer um pequeno canivete no porta-chaves do carro, com o qual abria as páginas dos fascículos dos livros brochados.

vivi intensamente as aberrações dos palermas que meses antes não eram nada e que de repente queriam mandar em tudo

enfrentei-os com a coragem que a minha pouca saúde permitia. por cima de mim não passaram.

ia armado de Breda automática de 5 tiros e revólver de 32 sempre que me deslocava à aldeia alentejana onde nasci. quiseram bater-me e matar-me.

mais tarde foi o meu ex-advogado (comuna do prec) e irmão da Loja. pôs-me uma garrafa de gasolina ligada
à bateria, felismente ardeu sem explodir

vamos passar muito maus bocados e devemos estar preparados para os enfrentar

'no passaran'

Unknown disse...

"Torna-se muito curioso o diálogo entre um dos automobilistas revistados e um militar de "Abril" na "madrugada vigilante". É ler, com um clique na imagem..."


Hoje em dia há uma diferença fundamental relativamente a 1974/75....já praticamente não há forças armadas, que possam fornecer abundante tropa fandanga para o novo PREC. E o pouco que resta das forças armadas está a ser diligentemente liquidado pelo actual governo, assumindo-se Aguiar Branco claramente como o presidente da comissão liquidatária da tropa.
Um PREC sem tropa amotinada na rua?

arg disse...

xiiii!

Streetwarrior disse...

José, a mim parece-me evidente que as novas gerações vão necessiar sempre mas sempre do apoio das gerações anteriores ou mesmo mais antigas ppara não se cometer os erros do passado.

Em contrapartida, a meu ver, hoje a história é diferente...muito diferente!
Primeiramente porque em 74/75, viveu-se um PREC em Portugal()não sei bem a história de Espanha )durante um regime fascista e a história, fez-se diferente um pouco por todos os paises da Europa.
Actualmente,não se vai dar 1 PREC só em PT,vai-se dar 1 PREC por toda a Europa e em grande parte do mundo.
Não se esqueça de uma coisa, em 74/75, as pessoas agiram motivadas pela pouca informação que tinham, hoje com o advento da Internet, o que acontece na China,passado 5m minutos,sabe-se em todo o mundo.

Mas pergunto-lhe eu.
Não será este um ciclo?Quantos prec´s já existiram pela história,cada um baseado nas situações de seu tempo?

Diga então José, o que fazer?
Tomar a situação nas mãos e exigir uma Democracia participativa mais directa ou empobrecer,ver estes sacanas a engordar,atirando migalhas á boca de esfomeados dizendo que ,temos que nos contentar,pois não há outra hipotese senão a resignação?
È que os lamentos do José, também sempre foram os mesos dos Donos dos Escravos que não queriam abrir mão deles,as conquistas pelo direito ao trabalho que não havia espaço para tal, melhores ordenados e por ai em diante...não será?

Agora eu vou-lhe mostrar 1 video que o José promete -me ver até ao fim e diga-me se é necessário um PREC em Portugal ou um PREC no mundo?

O caso do video, não trata apenas das guerras, trata também de Planos de Asteridade e outras merdas que nos querem impor como supostas "culpas" de outréme que nada mais há a fazer senão resignar-nos e embarcar nas loucuras desta gente.
Vivemos tempos fantásticos, a regeneração de ciclos quer ao nivel humanistico quer ao nivel politico.
E muita gente vai ser pendurado na forca ppopular...quer se goste ou não...sempre assim foi e sempre assim vai ser!

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=JwxYfkd2DGI

Streetwarrior disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Streetwarrior disse...

José, como vê, não há-de ser só por cá...Por Espanha,pela Grécia também.
http://www.youtube.com/watch?v=n7VQWNBwmJ8&feature=related

Filipe Silva disse...

Os meus parabéns pelo blog, venho aqui todos os dias ver se escreveu mais alguma pérola como a de hoje.

Concordo com o José.

A realidade é que quando o Louça, Jerónimo e companhia falam em Liberdade a concepção de liberdade destes é bem diferente do que a esmagadora maioria das pessoas pensa.

Senão vejamos, no PCP se se é contra o comité central é se obrigado a estar caladinho ou se é expulso, logo verificamos que o conceito de liberdade é teres liberdade para fazer o que te mandam, no BE a situação é similar.

Maioria das pessoas, para não dizer a totalidade do povo, acredita na propriedade privada, o PCP é contra este conceito.

As pessoas revoltam-se hoje contra o capitalismo, sendo que hoje não temos o capitalismo que deu às pessoas a qualidade de vida que tiveram.

Ao comentador anterior, você tem noção do que se passou em Portugal nos últimos 20anos?

Teorias da conspiração tem o seu apeal, e em relação Às guerras do Iraque e Afeganistão tem como motivo o petróleo.

Mas a situação a que chegamos é de nossa inteira responsabilidade.

A sociedade como um todo hoje deve 369% do PIB (Estado famílias, empresas), fomos nós através dos que elegemos e da nossa passividade que se deixou chegar ao ponto que chegamos.

Austeridade? mas o Estado continua a ter deficit, não existiu um superavit nos últimos 42anos, isto é, o Estado gastou sempre mais do que arrecadou, alguma empresa familia conseguia manter este esquema durante tanto tempo?

O problema aqui é a democracia que não é mais nada do que outra forma de colectividade. Quando o eleitorado percebe que pode retirar dividendos do seu voto o problema nasce.
Quando as pessoas percebem que o Estado pode ser uma ATM começa o problema.
Os politicos como querem manter se e conquistar o poder oferecem o que não podiam, a divida permitiu que o regabofe continua-se por muito tempo.

Hoje chegou a conta, ou melhor a conta está ai para ser paga, e ninguém a quer pagar

Em 1974 o peso do Estado na economia era de 15%, hoje acima dos 51%.


O estado não cria riqueza, para oferecer os serviços e benefícios que oferece tem de "roubar" rendimentos a outros.

Para pagar a um médico este retira rendimento a um sapateiro, para pagar o RSI este retira dinheiro a um soldador, para capitalizar a banca este retira dinheiro a um pedreiro e por aí fora.

Temos supostamente um sistema social democrata (mistura de socialismo com mercado supostamente livre) e temos uma sociedade muito desigual.

Ao contrário do que a maioria da esquerdalhada ignorante gosta de apregoar numa sociedade de mercado livre (verdadeiramente livre) a desigualdade seria muito menor.

Mas isto leva-nos a discutir o quão nocivo a existencia de um estado nos moldes actuais é para a liberdade individual e para a criação de riqueza



lusitânea disse...

Como desta vez existe pouca tropa o zé povinho pode queimar sedes à vontade...
Os do tudo(descolonização sem direitos) e agora da colonização(com todos os direitos divinos) aos poucos derrubaram tudo.Começou pela extinção do ensino técnico-profissional do Salazar e continuou pelo cerco dos capitalistas-industriais com as suas muralhas de aço e a sua correia de transmissão.Agora no deserto clamam por água...
Talvez seja a altura de resolver definitivamente a coisa e acabar com os traidores da Nação.

zazie disse...

1- Hoje é diferente porque a situação mundial não vai permitir uma recuperação económica de Portugal se estas bestas ficarem à solta.

2- Para destruir Portugal, no PREC, também não foi precisa tropa- bastaram estes mesmos- os comunas e cripto comunas e a populaça galvanizada.

3- Os comunas e cripto comunas são os mesmos de há 38 anos.

A diferença de vulto é que hoje em dia estes mesmos comunas e cripto comunas ainda têm os xuxas ao lado deles e, todos juntos, conseguem fazer-se passar por "social-democratas".

Puta que os pariu.

zazie disse...

E não era tropa que precisávamos.

Era de um novo Pina Manique.

Floribundus disse...

a ignorância, estupidez, má fé,
ódio, inveja,
estão para ficar pelos séculos dos séculos

'tóc múcêca' como diziam na minha juventude durante as vacadas a que chamavam touradas

um dos que gritava era um emigrante que vivera muitos anos nos EUA onde exercia a profissão de 'streetcleaner', que me recusei a traduzir

'haja Tróica, e coza o forno'

Streetwarrior disse...

Felipe

" Teorias da conspiração tem o seu apeal, e em relação Às guerras do Iraque e Afeganistão tem como motivo o petróleo."

Felipe, não são teorias da conspiração.
São factos...não ouviu da Boca do homem.
Eu digo-lhe quem é o homem.
http://en.wikipedia.org/wiki/Patrick_Clawson

Ele é po actual director do instituto para a politica no médio Oriente e acabou de dizer com todas as letras que todos os eventos foram forçados e que irão forçar a guerra com o Irão porque o mesmo não quer atacar.

Ao mesmo tempo, ele já foi Ec Snr do Banco Mundial, foi também no FMI etc e isto está tudo interligado.
Estes gajos não trabalham em prol da humanidade mas sim a favor de meia duzia de elites que governa a Europa desde o periodo Romano.

Será que é assim tão dificil de perceber que estes planos de Austeridade, estão todos ligados ao interesse de corporações multinacionais que o interesse não são o bem estar das sociedades mas dividir para reinar.
É o mesmo modelo Hegeliano de sempre...sempre.
Eles sabiam bem o ruido que a TSU iria dar....e o objectivo não era ver a TSU implementada mas sim medidads mais duras...e é o que vai acontecer e é o que esteve sempre planeado desde o inicio.
Como é que a troika diz que não obrigou ninguém a implentar a TSU mas se a mesma não for aplicada teram que arranjar novas medidas...então, querou não?

Será que acreditam mesmo que fomentaram estas crises, nunca mas nunca serão ou terão capacidade para as resolver.
Não é do interesse deles ,sim do nosso.
Para perceber isto, não tem que se ser Comunista ou Cripto Comuna.
Eu não quero nada com os comunas...não quero é continuar a participar na palhaçada e no regabofe mafioso que isto tem sido.
A solução é uma democracia participativa ,mais directa com maior envolvimento dos cidadãos mas estes cabrões que lá estão, vão de tudo fazer para boicotar isso.

Streetwarrior disse...

"" Será que acreditam mesmo que fomentaram estas crises, nunca mas nunca serão ou terão capacidade para as resolver.""

Deve ler-se

Será que acreditam mesmo que os mesmos que fomentaram estas crises, serão aqueles que terão capacidade para as resolver?

Streetwarrior disse...

mas se gosta tanto de ler as perolas do José, eu deixo-lhe uma 2 ou 3 Post abaixo que lhe deve ter passado.

"" Portanto, por favor, não venham , como o faz José Manuel Fernandes, com a treta de que os culpados disto somos "nós". Seremos alguns de nós, mas nem sequer a maioria e se elegemos alguém para nos governar são esses que nos (des)governaram que são em primeira linha responsáveis porque tanto quanto se sabe, a democracia directa ainda não foi experimentada entre nós e os governantes de há trinta anos andam por aí, alguns no Conselho de Estado...""

E é isto que eles não querem deixar e é isto que temos que vir para a rua exigir porque se estamos á espera que eles permitam que os tiremos de lá, bem pudemos puxar da cadeira.

Streetwarrior disse...

Felipe...lembra-se das vacinas e que ia meio mundo morrer?
Se não fosse a Internet e as "Teorias da conspiração " provavelmente, você, eu e muitos de nós, tinhamos tomado as vacinas.

È sempre o mesmo jogo.
O Felipe retira do video que lhe mostrei, a conclusão que é só pelo Petroleo mas não é Felipe.
È tudo.em tudo eles usam a mesma Táctica
O Plano de Austeridade é apenas mais uma ...faz rtempo que eles têm um Plano B engendrado...ou também acredita que eles estão á espera que " Estas bestas " saiam á rua para pegar fogo ao arraial.
Claro que não estão.

Aqui há tempos, fiz um Post sobre este mesmo tema...há muito que eu percebo o que ai vem...e está devidamente desenhado para assim o ser.

http://espirra-verdades.blogspot.pt/2011/08/exteriorizacao-da-hierarquia.html

zazie disse...

As bestas são funcionários públicos e desocupados que sentiram pela primeira vez na vida um sustinho por lhes poderem ir ao monte ou à santa felicidade burguesa que emborcaram pelo biberão.

zazie disse...

O José lá tem uma santa paciência para explicar com calma tudo mas eu não consigo.

Porque com o mal dos outros podemos todos bem.

Agora com o nosso, quando não tiver remédio, aposto que ainda vão continuar a dizer que o problema foi global por não se ter destruído esse famigerado capitalismo.

zazie disse...

E, se há coisa que sempre mordi foram as aparições. Aqueles que nunca deram por nada uma vidinha inteira e em sendo oportuno berrar também berram.

Porque, para acicatar palermas existe a Intersindical; existe o PCP da Intersindical; existe o BE dos betos gay; existem os xuxas capitalistas da algibeira deles e socialistas da dos outros e a mongalhada que se vem com a "Revolução".

zazie disse...

As aparições de Abril também nunca notaram que havia o "facismo" na véspera mas tal não os impediu de se tornarem perseguidores de facistas no dia seguinte.

E fizeram a tal festa com coisas tão nojentas como as ocupações que nem por curiosidade consegui ver.

Mas, nessa altura ainda não existia esta irmandade global entre neotontos onzeneiros e proletários profissionais com financiamento em grande escala

Kaiser Soze disse...

Desta vez, há que ter em conta que esta minoria insana tem muito a agradecer à Direit que lhe deu uma inestimável ajuda.

Tivesse o Relvas sido bastonado do Governo para fora quando devia (é, para mim, um enorme mistério como não o foi); tivesse a insensatez da TSU sido barrada por alguém com 2 dedos de testa e, desta forma, evitar que se soubesse que há mentecaptos à frente do país; tivesse o consultor ficado calado muito mais vezes do que o fez e esta minoria marxista ainda andava pela rua da amargura.

Se a estupidez pagasse imposto, só à custa dos tipos do Governo já teriamos pago o déficit.

Unknown disse...

É minha convicção que estamos dependentes do que resultar da situação espanhola ( tal como em 75, aliás . Ainda hoje se está para saber se a Brunete se "mexeu" ou se foi simples , e premeditado, boato...).

Enguias à Isabel dos Santos