Páginas

domingo, 2 de junho de 2013

O chico-esperto déjà vu

RR:

PS insiste no aumento das pensões.
Aumentar as pensões dos mais desfavorecidos, aumento do salário mínimo nacional e melhorar as condições de financiamento das empresas são as propostas do PS a reapresentar na semana em que o Governo cumpre dois anos de mandato.


Repare-se: todos sabem já que as pensões em Portugal são um dos motivos mais importante para a despesa do Estado estar nos limiares estratosféricos em que se encontra.
Qualquer comentador razoável, como Medina Carreira ou até mesmo um Silva Lopes e quem se disponha a fazer contas aritméticas simples, sabe que não é possível que o país continue a gastar o que gasta em pensões. Não há dinheiro para isso.

Pois bem: aparece agora o PS a propor o contrário do senso comum: aumentar ainda mais a despesa com essa componente importantíssima da despesa pública. Brilhante? Não: é apenas de chico-esperto. Captar os votos os pensionistas, para chegar depressa ao pote é prioridade máxima...

É assim a política corrente em Portugal. É agora como o era há trinta anos com o problema da "irreversibilidade das nacionalizações". O PS e Mário Soares em particular estavam fartos de saber que o universo das empresas públicas e os preços administrativos à "soviética" eram uma desgraça para as contas públicas e mesmo assim, mantiveram o sistema durante mais de uma dúzia de anos.
E ninguém piava como devia ser. Andavam todos como os cucos...nas ep´s e nos empregos do Estado. No pote. A única finalidade desta gente é o pote.

15 comentários:

Floribundus disse...

estes cucos fazem o ninho nos bolsos dos contribuintes

sabem que vários milhões vivem à custa dos contribuintes e só lhes interessam os seus votos

era melhor que ocupassem o tempo a redigir novo acordo 'hortográfico'

Vivendi disse...

E que tal antes uma energia e água mais barata?

E que tal menos regulações e menos impostos para os produtos e serviços ficarem mais baratos?

Isto os socialista não entendem e o povo acaba...




A Mim Me Parece disse...

Caro Floribundus,
Com todo o respeito devo dizer-lhe que os cucos não "fazem ninhos". Os cucos, tal como os "políticos" que temos suportado desde aquele abril, depositam um ovo num ninho de um passarozito trabalhador e este que o choque e sustente.

lusitânea disse...

A técnica de meterem quem querem a receber e muitos acima da média e depois cortarem à % a todos não deve ser aceite por quem andou a formigar.Antes das cigarras serem afastadas do celeiro...
Pretenderem "justiça social" ou seja socialismo,como a que decretaram quando 55% não paga IRS e importaram 10% de estrangeiros pobres é uma equação que nem o Einstein resolveria.Agora que os neoliberais deixaram de emprestar para sustentar o "sistema" quererem nivelar com máquinas pesadas as pensões de quem descontou...alegadamente por o que descontaram não chegar para o que agora recebem é indecente.Porque andaram anos e anos a enganar quem?Mas agora e finalmente a malta tem oportunidade de afastar os charlatões que nos têm desgovernado de forma "avançada".A não ser que aceitem ir para o bairro social multicultural participar no Homem Novo e mulato...depois da entrega de tudo o que tinha preto e não era nosso...

lusitânea disse...

Parece que o revolucionário Alegre se reformou depois de ter trabalhado 3 meses na agora RDP.Quantos milhares de Alegres existem?Depois os outros é que vivem acima das suas possibilidades...e nunca descontaram para o que recebeem.Apesar de haver aqueles que descontaram e morrem sem nunca receberem.

Floribundus disse...

não fui exacto:
para Virgilio ao cantar do cuco já as videiras deviam estar preparadas para a nova campanha.
lembro-me de, em garoto, ouvir cantar o cuco no começo de Abril
depois de 'devidamente' instalado no ninho de outras aves

Kaiser Soze disse...

Este chico-espertismo não funcionou nas últimas eleições...
É ver a banhada que os comunistas (PCP e BE) apanharam por se recusarem a conversar com quem nos ia emprestar dinheiro.
Acrescente-se, ainda, que já era previsível, porque isso não foi escondido, que o PSD se preparava para mandar uma pancada ao pessoal quando ganhasse; o problema é que fez isso e muito pior.

O que me preocupa é que a governação deste Governo possa ter transmitido aos portugueses que ser sério ou não é exactamente a mesma coisa...

lusitânea disse...

Governo sério seria aquele que acabasse com os abusos.Mas este corta à % que é muito mais fácil.E quer ser democrata exemplar e muito humanista.
Olhe que descolonize que terá apoios...

lusitânea disse...

Pode começar logo pelo ACIDI que depende inteiramente dele...

lusitânea disse...

E depois pode continuar com aqueles montes de massa do MNE...e acabar com tudo o que tenha "tropical" no nome.O império foi-se ou não?

lusitânea disse...

E depois ainda nos pode explicar onde anda o recrutamento por "mérito"...

Kaiser Soze disse...

naturalmente, o problema são os estrangeiros.
Evidente!

Manuel de Castro disse...

José: agora deu-lhe também para zurzir os pensionistas? É que há pensionistas e pensionistas. Se o José já estivesse jubilado mantinha essa posição? Diga-me que sim!

josé disse...

Onde é que leu que estava a zurzir os pensionistas?


balde-de-cal disse...

o ministro PP podia tentar trocá-lo com certos politicos do ‘arco’. tipo fripor, tózero bpn. etc