quinta-feira, janeiro 23, 2014

AD: o advento da direita postiça nos anos oitenta

Em finais de 1979 era primeira-ministra Maria de Lurdes Pintassilgo e anunciavam-se eleições legislativas para 2 de Dezembro desse ano. Formara-se uma Aliança Democrática que incluía Monárquicos, Centristas e alguns ditos independentes ( Sousa Tavares, ex-PS concorria por Évora pelo PSD). Os "Renovadores", Medeiros Ferreira e António Barreto tinham feito um acordo com o PSD para " a evolução do regime".

O Jornal de 28 de Setembro de 1979 mostrava que algo estava a mudar em Portugal, na imprensa. Anunciavam-se dois jornais. Um, do PS ( Portugal Hoje)  e outro da área da AD ( A Tarde dirigido por Victor Cunha Rego, futuramente, em 1983, director do Semanário). Os números de vendas, esses eram como sempre e a crise igual à de sempre.

Nesse mesmo número, o editorial definia o que tinha sido o regime anterior: fascista, pois claro. Não obstante a ameaça para as conquistas de Abril que a AD representava, o ambiente na esquerda mediática era sereno.

Ainda assim, em 31 de Outubro desse ano, o ainda comunista Vital Moreira avisava para o eventual apocalipse que viria se a AD ganhasse...

E a AD ganhou como nunca esperaria, com uma maioria absoluta de deputados. E a vitória deveu-se ao ...Sul, segundo os analistas.

No ano seguinte em 5 de Outubro, novas eleições e o perigo desta vez era maior. Era "Abril" que estava em causa e valia tudo para preservar tal tesouro. A palavra ainda soa nos dias de hoje.


E a derrota ainda foi maior e a desolação sem remédio...com um mau perder evidente.





26 comentários:

Floribundus disse...

a esquerda bipolar (ps-pcp)sofre de psicose-maníaco depressiva

acaba de ouvir uma brilhante afirmação do ps

parecia uma distorção quixotesca da realidade
com lutas contra moinhos de vento

para o tareco a Lurdes era a gorda

a AD ficou-se a dever ao sogro do Zé Medeiros e ao falecido dr Adão e Silva pelos reformadores

Carlos disse...



Ó José, tanta palha para chegar onde?

Nota: dispense lá a piada primária, ok!

José disse...

Para me lembrar a mim mesmo que em 1979 houve eleições e a AD conquistou uma maioria absoluta e no ano seguinte reforçou-a.

E ainda para me lembrar como pensava então a esquerda comunista e não comunista sobre esse tempo.

É um registo cronológico que me ajuda a situar no tempo.

Amanhã há mais porque a História também se faz com recortes de jornais e factos que se recordam.

José disse...

V. lembrava-se ou tal não lhe interesse de todo?

E há quem nem sequer se lembre porque nem viveu o tempo.

Carlos disse...

José,

"O meu tempo é o momento...". Com o bem canta o Pedro Abrunhosa (outro meme). Ah, ah, ah!...

De tanto olhar para trás, até se esquece do que tem para a frente. Ah, ah, Ah!...

Vou-me pirar, porque ainda tenho que ler as Sagradas Escrituras, para responder à Maria.

Até

José disse...

Vá lá pela beirinha e não esqueça que isto aqui é para meu proveito em primeiro lugar.

E dá-me mesmo muito jeito lembar-me destas coisas.

O tempo do Pedro Abrunhosa é a cópia de músicas antigas...

Floribundus disse...

provérbio alentejano

'todo o burro come palha,
é preciso saber dar-lha'

divirta-se com eanito do Cid

Vivendi disse...

Esta democracia vai ficar um brinquinho...

hahahahahaha...

Raios parta a democracia.

Maria disse...

Ainda não li nenhum destes artigos preciosos, que vou ler àvidamente em seguida.

Só sei que nesses artigos está a prova provada de que a AD tinha o destino traçado, estava na lista negra a partir do momento que nessas eleições de Janeiro ganhou por larguíssima maioria e este facto inesperado mas deveras ingrato para os democratas d'algibeira, era inaceitável e extremamente perigoso para os traidores de colarinho azul que por estas alturas já comandavam as tropas, literalmente, desde o início do golpe d'Abril e em consequência totalmente no país. Tão inesperado quão surpreendente e ingrato acontecimento para os 'libertadores do povo', significava claramente que a esquerda corrupta e traidora nunca mais chegaria ao poder absoluto que lhe estaria prometido (a partir do exterior) e reservado consequentemente à tão ansiada e há muito programada destruição de Portugal e concomitantemente, além doutros males terríveis que se seguiram, à introdução repetida à exaustão, de uma nova fala para evidentemente levarem com muito mais facilidade e com a ajuda imprescindível da Imprensa falada e escrita, a água ao seu moínho. Entre muitas outras manobras obscuras e criminosas, como assassinatos de políticos apoiados pela maioria do povo, eliminação total de partidos com direito a existirem mas que lhes iriam vedar ou atrasar a rampa para alcançar o poder, a juntar a estranhos mas oportuníssimos 'acidentes' de viação e outros tão ou mais graves e, uma vez afastados os outsiders do caminho e porta aberta para chegarem ao poleiro o mais depressa possível, a prioridade máxima para nunca mais o largarem seria a partir desse dia a manipulação grosseira mas permanente dos resultados eleitorais a seu favor desde então até aos dias de hoje. E foi seguindo passo a passo este método deplorável e criminoso, numa emulação perfeita da antiga máfia siciliana, que as maiores desgraças foram sucessivamente acontecendo desde esse esperançoso Janeiro de 79 até aos dias aziagos do presente.

Nota breve: O Casal Ventoso, um dos bairros mais pobres de Lisboa e, no pensamento dos esquerdistas, o que seria mais propenso a votar nos comunismos e socialismos oferendo-lhes uma vitória retumbante..., para espanto e indignação destes, votou de forma massiva na AD. E esta, hein? Claro que este acidente de percurso tinha que levar uma reviravolta de 360 graus. E levou. Para nosso permanente desespero e enorme infelicidade.

Carlos disse...

"...tinha que levar uma reviravolta de 360 graus. E levou."

E assim, ficou tudo na mesma.

Carlos disse...

José

"Vá lá pela beirinha e não esqueça que isto aqui é para meu proveito em primeiro lugar."

Interesseiro,ah!...

Bom proveito.

Carlos disse...



'todo o burro come palha,
é preciso saber dar-lha'

Dada a experiência (pela idade), quem sou eu para o contrariar. Bom proveito!

lusitânea disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lusitânea disse...


O Alçada é que morreu sem tirar os canhões e as armas do Hino Nacional
Mas qualquer dia substituem-no pela internacional tal a torre de Babel que andam a construir e por conta do indigenato...numa de tudo e do seu contrário!
Direita a lutar pelo ir tomar no cu, na casamento,na "nacionalidade" para todos, pelo "a cada um segundo as suas necessidades" venha ele donde vier deu um resultadão nas contas em que só faltam eliminar 7,1 mil milhões no défice e pagar 6500 toneladas de ouro...

josé disse...

Obrigado. Prefiro alfarroba e não as guardo só para mim.

Quem quiser continuar a comer palha, que lhe faça então o tal bom proveito.

josé disse...

O tal Alçada era um equilibrista exímio. De pouco lhe serviu para espalhar ideias. Talvez lhe tenha servido pessoalmente para a vidinha.

Carlos disse...



"Obrigado. Prefiro alfarroba e não as guardo só para mim."

José, Joséééé...está distraído. A resposta tinha outro destinatário/filósofo, não entendeu?

Carlos disse...



José, e, caro(a)s comentadore(a)s/participantes,

Confesso, que aqui tenho participado com muito gosto e às vezes até, de forma compulsiva. Faço-o, ao estilo de uma expressão proclamada por Nicolas Boileau (Arte Poética) “c’est un droit qu’a la porte on achète en entrant”.

No entanto e como em tudo na vida, há momentos em que é necessário alterar comportamentos/rotinas e “sair de cena”.

Assim, termino por uns tempos a minha participação neste “blog”, citando Carlos Vaz Marques (se calhar outro meme): “aconteça o que acontecer – eu cá, diverti-me”.

Cumprimentos e até…

zazie disse...

Mais outro....

Aproveita e faz uma visita ao Gaspurgo

":OP

muja disse...

Até qualquer dia, pois então.

muja disse...

Mas isso o que é, o Gaspurgo?

Floribundus disse...

Aos romeiros ou profanos preguntavam em Elêusis no final da cerimónia de iniciação:
«-que mais desejas?
-a LUZ!»
Fórmula adoptada pela Maçonaria (cf GEPB)

Em Delfos os consulentes do oráculo bebiam água na fonte de Castália `a entrada do santuário para esquecimento da vida anterior.

Eram ritos de morte e ressurreição, tal como ocorria com os oráculos d e Cumas, aqui proferidos pela Sibila, sacerdotisa de Apolo, representada por Miguel Ângelo na Capela Sistina.

Esta revolução social-fascista obrigou ao consumo da água de Castália e deixou todos às escuras

zazie disse...

ahahahahaha

É uma coisa que tem efeitos comprovados e nem é cara.

":O))))))

zazie disse...

Floribundus:

A propósito- v.s falavam por lá das imitações do judaísmo e da ligação que a maçonaria teve com o sionismo?

josé disse...

Eu não enfiei garruço. O que disse, em sentido figurado é que prefir a bolota à palha. Sempre me lembra mais a amêndoa.

josé disse...

De resto, repito: vá pela beirinha, ou seja não se deixe atropelar pelas asneiras que andam à solta e com freio nos dentes.

2006 foi há 15 anos...