domingo, 5 de janeiro de 2014

Morreu Eusébio, estrela do Benfica no tempo do "catenaccio".

A Flama de 17 de Maio de 1968 mostrava assim, o Eusébio do Benfica e que tinha marcado a Selecção Nacional de 1966.


22 comentários:

Floribundus disse...

hoje é um dia triste.
desapareceu fisicamente um HOMEM.

Eusébio e Amália foram as primeiras grandes referências do rectângulo.

nunca precisaram de directores de imagem e reportagens pagas

'o resto é paisagem'

Unknown disse...

A minha geração fica mais pobre.
R.I.P.,grande Eusébio.

Anibal Duarte Corrécio disse...

Ouvir os novos colonizadores lamentarem a morte de Eusébio é vómito.

Enterrarem-no no cemitério do Lumiar diz tudo.

Eusébio, tal como o Infante, foi grande entre os grandes.

Foi o símbolo da harmonia entre as raças.

Dum Portugal que não chegou a vir, a ser.

Vampiros!

JC disse...

No momento da morte, cabe dizer bem dos que se vão.
Eusébio foi um dos maiores futebolistas de sempre e está imortalizado para sempre na galeria dos deuses.
Como homem, deixou muito a desejar.

Anibal Duarte Corrécio disse...

"Como homem, deixou muito a desejar." ?

O que é que o sr quer dizer com isso?

Deixou dívidas? Roubou? Assassinou? Molestou alguém? Praticou algo censurável para o País ou a comunidade?

?

JC disse...

Como disse, Eusébio, enquanto futebolista, foi dos melhores de sempre e como tal será idolatrado e respeitado.

E, no momento da sua morte, apenas importa realçar as qualidades naquilo em que se destacou.

Foi grande entre os grandes, sim, se nestes grandes estivermos a fazer referência ao mundo do futebol.

Mas quando vejo comparações com o Infante, extrapolando-se, pois, o Mundo do futebol, não posso deixar de lembrar que Eusébio não era propriamente um poço de virtudes enquanto ser humano.

Pesquise no google e talvez encontre aquilo a que me refiro.

Anibal Duarte Corrécio disse...

Se está a referir-se à fama como boémio,tire o cavalo da chuva.

Cá por mim não sou padre ou ajudante e, por isso, sobre vidas menos congruentes com preceitos religiosos ou outros, estou-me nas tintas.

Sobre o Infante, aconselho-o a ler mais um pouco. Porque do ponto de vista em que se coloca - só encontrei referências boémias, logo religiosas, logo superegóicas- O Infante não era um modelo de virtudes.

Para esse peditório (também) já dei.

José** disse...

JC,

No seu tempo, Eusébio era um simbolo. Ele incarnava a realidade de um Portugal luso-tropical confrontado a pressão internacional.

Por isso, talvez também, a pompa com a qual acolhemos o seu desaparecimento.

Abç.

JC disse...

Anibal Duarte

Talvez isto extrapole um bocadinho o conceito de "boémio".

https://groups.google.com/forum/#!topic/pt.rec.desporto.futebol/WjOLn4BTJ3I

JC disse...

José**

Sobre o que diz, cito o Aníbal Duarte Corrécio, uns comentários acima:

"Ouvir os novos colonizadores lamentarem a morte de Eusébio é vómito."

Anibal Duarte Corrécio disse...

"Quem dentre vós não tiver pecado, atire a primeira pedra” (Jo 8,7)

Mais a mais,o episódio é irrelevante, dado desconhecermos as circunstâncias que o animaram.

Ou nunca fizeram nada de censurável face à lei?

(será que estou rodeado de santos, eu humilde pecador?)

Anibal Duarte Corrécio disse...

O LUGAR DE EUSÉBIO SILVA FERREIRA É NO PANTEÃO NACIONAL!

S.T. disse...


Arre, que já não há paciência . Neste país pequenino , não há Tv que se não abra por estes dias , que não mostre a urna , uma profusão de cachecóis do Benfica e o Cristo mortificado - de todos , talvez o menos achado : ainda nem ontem nasceu coitado , já o pregaram numa cruz . Por vontade do povo , esperto e romeiro , enterravam o Santo no panteão . Razão têm os judeus , quando dizem que o maior peso no mundo, são os bolsos vazios .

S.T. disse...



Tenho por cisma que quando morrer o bochechas , os gajos lá em Pyong Yang hão-de morrer de inveja com a romaria que lhe havemos de fazer ....

josé disse...

Quando morrer o desmemoriado irão lembrar-se de coisas que nem ao diabo lembra.

S.T. disse...


:)

Miguel Dias disse...

Não quero retirar valor ou relativizar a grande qualidade desportiva do Eusébio, mas quando o - único - símbolo nacional de um País é um jogador de futebol estamos a afirmar a insignificância ou o atraso cultural e civilizacional do País no Mundo actual. Que o jogador tenha direito a um lugar no Panteão é uma coisa, quando não temos homens da Ciência, das Artes e das Letras - com devido valor universal e internacional - para ocupar um lugar no panteão é outra coisa e estamos indirectamente a afirmar a nossa decadência intelectual. Procurar as razões dessa decadência deve ser objecto de estudo urgente.

josé disse...

A Maçonaria não produz intelectuais. Produz maçónicos.

Miguel Dias disse...

José,
tem razão, um dos grandes obstáculos é a Maçonaria que só produz ideólogos, ou seja indivíduos que servem a sua causa e não intelectuais, pensadores ou homens de saber com independência.

S.T. disse...



E pronto, é isto . Se o homem tivesse estado preso um dia que fosse no Aljube , era a catarse geral...

S.T. disse...


Pergunto eu , ó José : se o Ronaldo está para o Eusébio , o pinócrates está para o Maroscas. Mas e a Fadista , quem a alcança ?

José disse...

Ninguém. É a nossa Edith Piaf. A nossa Ella Fitzgerald.

A escrita polémica de VPV