sexta-feira, outubro 30, 2020

A escolha do procurador europeu envolta em polémica

 Sabe-se agora, quer dizer pelo menos há oito dias que havia mais um candidato a procurador europeu, representando Portugal, na calha que o ministério da Justiça fez desencarrilar. 

O juiz desembargador José Manuel Cunha, presidente da comarca do Porto foi preterido ab initio por escolha eventualmente arbitrária da própria ministra da Justiça que orientou todo o processo de modo atrabiliário para dizer o menos. 

É o que se depreende da investigação da jornalista Felgueirinhas, no Sexta às 9, da semana passado.


 


Sem comentários:

2006 foi há 15 anos...