terça-feira, 13 de outubro de 2020

As manobras contra o estado de Direito

 Este artigo do CM de hoje mostra bem onde chegou o atrevimento e o desespero de causa de uma certa gente que anda por aí entalada. 

Questionaram a honra do juiz de instrução Carlos Alexandre porque quando tinha menos de dez anos foi aluno de um indivíduo que é familiar de um dos entalados mais excelentíssimos do sistema que temos nos contactos vários com personagens lendárias do governo de Sócrates e adjacentes adjuntos, próximos do actual primeiro-ministro e promovidos por este.

A manobra de extinção do TCIC, através da sua implosão por disseminação dos processos por vários magistrados, estratégia patrocinada pelo próprio sindicato dos juízes, insere-se objectivamente em tal objectivo que constitui a meu ver um autêntico atentado ao Estado de  Direito. 


Relacionado com isto de modo remoto ou não, esta notícia do mesmo CM de hoje também releva para tal atentado, conjugado com outros factos avulsos. 

A TVI  é alvo da atenção de um investidor que julga já mandar na estação e  já convidou para o barco de recreio um dos principais adjuntos na sombra do actual primeiro-ministro, um tal Lacerda, advogado: 





Sem comentários:

A delinquência no poder