terça-feira, 3 de março de 2009

A Justiça que funciona

Do JN, a crónica de Manuel António Pina, de um humor sardónico, quase swifteano. Provavelmente, não será apenas o problema do furto das duas galinhas que leva o autor a julgamento. Mas o que importa é o sub-texto da crónica que merece relevo, por estar debaixo de. De qualquer coisa que todos pressentem.

Noticia o JN que está marcado para o dia 20 de Abril, no Tribunal da Maia, o julgamento de um homem que, em 2007, terá arrombado um galinheiro e furtado duas galinhas no valor de 50 euros.
A Justiça tarda, mas chega. O criminoso andou mal e merece justa punição, quer pela mediocridade de fins quer pela ruralidade de meios.
Gente como ele, que pilha galinhas em vez de fundar um banco e pilhar as contas dos depositantes, ou como aquela septuagenária que não pagou uma pasta de dentes num supermercado em vez de pedir uns milhões à Caixa, comprar o supermercado na bolsa e igualmente não o pagar, vendendo-o depois à Caixa através de um "offshore" pelo dobro do preço (ou vendendo-lho mesmo antes de o ter comprado), não tem lugar no Portugal moderno e empreendedor.
Ainda por cima, deixou-se apanhar. Se calhar, até confessou, em vez de invocar lapsos de memória.
E aposto que nem se lembrou de se divorciar antes de ser preso, pondo os 50 euros a salvo na partilha de bens.
Não queria estar na pele do seu advogado, não há Código de Processo Penal que valha a um caso destes. É condenação mais que certa.

8 comentários:

Karocha disse...

Que tristeza José.
No que este Pais se transformou!!!

Isaac Baulot disse...

Excelente artigo!

Excelente Justiça, a dos pilha-galinhas, sem "fugas ao segredo de justiça", sem "rigorosos inquéritos", e no fim... pasme-se! o processo não "foi arquivado"!

Tino disse...

E pior: O pilha-galinhas da Maia não se inscreveu no PS e não se candidatou a primeiro-ministro, para ser julgado pelo povo e não por um qualquer juíz armado em defensor da Lei.

É imperdoável a falta de chico-espertismo do pilha-galinhas da Maia.

Podia ter seguido um bom e esclarecedor exemplo da nossa praça...

Karocha disse...

Pois é tino!

José o vital foi entrevistado pelo Mário Crespo agora, faça um post please!!!!!

josé disse...

Vi e mudei de canal ao fim de cinco minutos. Já sei aquela treta, do blog da causa.

Vital é um europeista convicto e se calhar julga que vai para lá, para fazer a figura que faz por aqui. Mas lá, a coisa fia mais fino porque socialistas estalinistas, há poucos...

Vai escrever mais no blog, do que nunca, para equilibrar as frustrações que vai apanhar por lá.

Karocha disse...

LoooLLLLL José!!!

Eu fui para o yuotube ouvir música

zazie disse...

ahahahahahaa

diconvergenciablog disse...

A lei é dura para os moles.