sábado, 21 de março de 2009

Mais porrada

No Sol de hoje

SOL- O sistema é muito garantístico?

MARIA JOSÉ MORGADO- "É hipergarantístico. Até a última reforma penal privilegia as garantias de defesa em detrimento do direito de punir. Aumentaram as dificuldades na descoberta da verdade material e na celeridade das investigações do crime económico. Estamos muito pior. O novo Código de Processo Penal é mau, muito confuso e não nos resolve os problemas."

37 comentários:

Karocha disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!!!!!

A Dr. Maria José Morgado de vez em quando diz destas, o problema é que não se vê nada...
Eu não, nem o apito vermelho...
Nada,nadinha,niente...

Karocha disse...

E Já Agora José!
O SOL pode entrevistar-me por várias razões:
- Sou muito mais bonita que a Drª. Morgado.
- Ao demitir-me, não o faria por fax, com erros de Português.
- Explicaria porquê!
- Talvez o Dr. Saldanha Sanches , tenha a resposta.
Mas uma coisa é certa, ela veste Ana Salazar, eu passei Ana Salazar e vivo com 180 € de RSI.

Karocha disse...

E se o José quiser ou alguém deste blog, ponho o nº do processo para o irem consultar ao D.I.A.P.

vml disse...

A propósito de MMJ:

«Maria José Morgado: agarrem-me senão eu dou-lhes!»

http://www.terraportuguesa.net/2009/03/maria-jose-morgado-agarrem-me-senao-eu.html

.

MARIA disse...

A Drª Maria José Morgado como Magistrada que tem de aplicar leis em cuja elaboração não pode participar e que tem que aplicar quer concorde ou não com elas, tem razão, parece-me, quando se queixa particularmente da última reforma processual penal e penal.
Mesmo que nem sempre se concorde com todo o trabalho por ela realizado, e por vezes sucede ter-se posições diversas a respeito de vários temas, o trabalho desenvolvido por ela merece respeito, da minha parte, mesmo consideração.
Penso que ela não pretenda ser senão o que é : uma aplicadora do direito, tarefa para que se preparou em anos de estudos e que continua a implementar com uma marca que lhe é particular.
Nunca notei o que vestia, mas jamais deixei de notá-la .
Acredito que o José subscreva a frase do post que a ela se atribui.
Ou não ?...

Saudações amigas

Maria

Karocha disse...

Pois Maria
Como deve calcular, eu sei, aliás ela própria publicita!
Escreve livros, fala de corrupção e, quem é que prendeu, ou abriu processos?
Como disse e repito, talvez o Saldanha Sanches saiba explicar...

vml disse...

Depois do 25, quando os abutres partilhavam o cadáver, foram os "antifascistas" quem se apoderou da pasta da "Justiça". Tinham de ser eles a decidir a sorte dos "fascistas", e do seu património, e que 'bem decidiram' pois muitos dos que não conseguiram fugir para o Brasil ficaram a apodrecer na prisão sem acusação.

Com o passar dos anos esse controlo foi-se perdendo para o novo bloco central (PS/CDS/PSD), onde muitos desses "antifascistas" se integraram, diga-se de passagem. Hoje é aquilo que se vê, com as 'integradas' Morgadas e Almeidas a dar entrevistas como se fossem o grande paladino de alguma coisa.

Um exemplo: a Maria José Morgado passa a vida a falar da corrupção na política, ela e o marido, mas eu pergunto-me quantos inquéritos a políticos, de corrupção ou semelhantes, é que ela abriu ou deu seguimento (já não falo dos que "arquivou", ou não recorreu de arquivamentos, como o das bondosas e legítimas FP-25 de Abril).

Outro exemplo: lembro-me de uma rubrica numa revista semanal em que convidam uma "personalidade" a analisar o positivo e negativo da semana. Na mesma semana em que estalou a crise mundial, e se anunciaram falências das maiores instituições financeiras do mundo, a convidada da semana, a Procuradora da República e aparentemente advogada de defesa de José Sócrates, a "antifascista" Cândida Almeida, escolheu como negativo os resultados eleitorais na (atrasadinha, decerto) Áustria*.

Elucidativo, do calibre...

*Curiosamente, na Áustria o tal Fritzl foi julgado e condenado numa semana, o inquérito ao Freeport, o tal que ainda "não tem suspeitos" (nas mãos dela, agora, por determinação do seu chefe Pinto Monteiro), já leva 4 anos. Vá dar entrevistas para o c.......!!! (camandro)

vml disse...

PS2: fiquei-me pelo inquérito do Freeport, pois não vale a pena citar o Casa Pia...

Karocha disse...

VML

Pois não e, já agora o meu?
Talvez o Saldanha Sanches responda!!!

MARIA disse...

Acho muito curiosa a apreciação feita neste espaço de diálogo aberto e livre, a respeito do trabalho da Drª MJM.
E porquê?
Eu, pessoalmente subscrevo a frase dela neste post.
Se além dos códigos penal e de processo penal actuais, se quer discutir o que a Drª MJM faz ou não faz, já é tema que não estou preparada para debater : não conheço o bastante o seu trabalho.
O que sei é que qualquer Magistrado do Ministério Público, quer dê entrevistas e seja publicamente conhecido e reconhecido, quer não o seja, como é comum, só inicia inquéritos :
1º - relativamente a factos ocorridos na área jurisdicional do tribunal aonde exerce funções, em regra.
2º- não é detective e nem justiceiro, o que significa que não procura corruptos, tem de lhe ser de algum modo levada a notícia do crime para que ele actue ou possa actuar.
3º- depois de conhecida a notícia do crime é preciso obter provas seguras de que determinada pessoa o praticou
4º- só depois disso poderá vir a prisão . Mas é o Juiz que prende e só o faz se entender que as provas são suficientes para esse efeito.
Esta é a ideia que tenho, admito equivocada.
Julgo que com a Drª MJM apesar do seu carisma marcante inegável, do seu charme e saber estar, não pode ser diverso o procedimento.
Por isso pergunto :
Não esperarão dela o que não está nas suas mãos realizar ?...

É só isso que me parece ...
:-)

Saudações

Maria

Karocha disse...

Tudo o que MJM diz e escreve, em qualquer Pais civilizado, era chamada ao PGR, dizia os nomes e as investigações eram aberta.
Talvez o Saldanha Sanches Explique...

MARIA disse...

:-)

Eu peço desculpa.
Comprendo a importância que se atribui ao que a Drª MJM diz e escreve. Ela realmente impressiona.
Mas francamente, mesmo dito ou escrito por ela qualquer investigação obedece a normas , a regras que a não se verificarem não podem inventar-se.
Depois temos que admitir que fazer investigação criminal num país aonde assiste aos arguidos, ficar em silêncio, mentir, aonde são dificultadas as buscas, as escutas, aonde se tem de andar em contra relógio para descobrir provas que permitam levar um preso preventivo a julgamento , sob pena de ser libertado... é dose...
Mais :
Querem os corruptos presos ?
Mas depois é ver populações inteiras a legitimá-los em novas eleições, elevando-os ao estatuto de injustiçados pelos "maus" que os prenderam ...

Então em que é que ficamos : é para prender mesmo ?

:-)

Um beijinho Karocha.

Maria

Karocha disse...

Sim Maria, todos presos.

vml disse...

Também gosto de música:

http://www.youtube.com/watch?v=rsS1FJQnJAs

:-)

Karocha disse...

eheheh

Aurora disse...

Estes ex-militantes do MRPP são pessoas bastante extranhas, não são?

Nuno & Sílvia disse...

Karocha,
Explique-me como se eu tivesse 5 anos: Se o Saldanha Sanches explicasse, respondesse, o que diria?

Karocha disse...

Caro nuno sem perfil.

Como me disse o Paulo Portas, um dia, explico-lhe, e como se tivesse 3 anos.

Karocha disse...

Nuno sem perfil

Está a falar na SICN...

Karocha disse...

Desculpe Nuno sem perfil
RTPN

Anónimo disse...

Portugal vive na fase "O Curso" ("The Curse", quando traduzido do inglês técnico independente), também designada por "A Maldição". Enquanto a Maldição e o Clube da Maldição cá estiverem, envoltos em escuras e ocultas campanhas negras que só acabam quando os Paulistas e sul-americanos sinais de violência na forma de sequestro se tornarem mais evidente e definitivos, não se muda nada, não vá isso causar algum incómodo similar ao que teve o árbitro do Benfica-Sporting ao reconhecer que fez borrada, da grossa. É algo que quem manda no pocilgo sabe que nunca se deve fazer, sendo preferível atirar para debaixo do tapete, que quem vem atrás há-de calcar um dia. Mas é preciso ter cuidado, porque mais tarde ou mais cedo a merda escondida é tanta que por muito aspirada e vermelha que esteja a passadeira, qualquer passo faz com que saia por todos os lados.

Karocha disse...

Flash Gordo

Grande momento de inspiração :-)

Aurora disse...

A Karocha domina os comentários neste blogue. Também é ex-militante do MRPP?

Karocha disse...

Aurora
Não minha querida, sou filha da Rainha de Inglaterra.

Aurora disse...

Desculpe pensei que era, sua alteza está sempre a falar no Saldanha Sanches.
E não sou a sua querida mas sim o seu querido. "Aurora" é o nome do cruzador que iniciou a Revolução de 1917.
- Ah! Ele é comuna.
- Sou sim, sua alteza, desde que nasci.

Karocha disse...

Aurora
Ninguém O MANDA não ter perfil!
Meu querido, não sou do MRPP, como já lhe disse sou filha da Rainha de Inglaterra.
Fui ao seu blog "querido", ao menos nos Braganza não existem certos problemas, percebe "querido"?
e se está "incomodado" mude-se, porque aqui nem o José nem outros se incomodam comigo!

zazie disse...

ahahahahhahaha

Não leve a mal, Karocha, mas este diálogo é de antologia:

«Aurora: "Karocha domina os comentários neste blogue. Também é ex-militante do MRPP?"


- Karocha:

"Aurora
Não minha querida, sou filha da Rainha de Inglaterra."


":O)))))))))

Karocha disse...

Pois é Zazie

Desde quarta-feira da semana passada que estou mal disposta, depois do que soube!!!!!
Havia de ser consigo e eu queria saber como ficava Zazie...

zazie disse...

Eu não quero saber de nada. Mas achei o diálogo delicioso.

Olhe outro que li numa caixinhas de comentários- os cumprimentos mongos:

«quem é a zazie e o que tem ela a ver com o que quer que seja?

cumps.
marcos
Anonymous | 03.24.09 - 12:43 pm | #
»

ahahahaha

Aprecie o nonsense que o humor ainda é das melhores coisas que de cá se leva.

Karocha disse...

Zazie

nonsence é comigo, bifa que se preze :-))))

Aurora disse...

Então Karocha, não se zangue comigo.
Eu até simpatizo como seu nome,faz-me lembrar o João Ratão.
Vamos continuar este diálogo de «antologia»?
Desculpe a minha ignorância, mas quem são os Braganza?

josé disse...

Tanto quanto me apercebo, a Karocha é das pouquíssimas pessoas que pode dizer o que disse, sem ser brincar.

O que ainda é mais delicioso como diálogo semiótico.

E não, aqui nesta caixa não há espigas.

zazie disse...

Foi por isso mesmo que ri a dobrar. Foi delicioso este momento.

Só não quero nunca ser indiscreta.

":O)))))

Anónimo disse...

José,

Desculpe o despejo no seu blog, mas dada a gravidade e relevância do problema, aqui vai:

Portugal vive um momento único e perigoso da sua história democrática. De facto, há vários sinais que apontam para a possibilidade de Portugal ter um PM que não é o eleito. Se repararmos, por vezes aparece um Sócrates que diz que o emprego são as empresas que o geram, acompanhado pelo seu ministro do Trabalho e da Segurança Social. Porém, outras vezes, a (aparentemente) mesma pessoa promete intervenção directa para os criar, ou aos seus similares, na forma de estágio. Esta questão não é nova. Muito recentemente, um dos exemplares esteve presente na AR anunciando e apresentando um relatório da OCDE que inclusivamente aparecia no site de um tal Partido Socialista, e que entretanto desapareceu, quando o outro exemplar, não se sabe se o verdadeiro ou o clone, veio a público dizer que nunca tinha falado de nenhum relatório da OCDE. Foi aí que alguns como eu começaram a desconfiar e recordar o passado, empolgados com o facto de o tal partido também desmentir coisas que o alegado PM havia dito, chegando mesmo a dar-se o caso de a página oficial desse partido ter desaparecido, substituida por outra que tinha o mesmo endereço na internet. Outros exemplos das duplas aparições em contradição foram o caso do referendo ao Tratado Europeu, das portagens que nunca seriam pagas nas SCUT e o ainda mais profundo e estranho caso em que o exemplar da oposição dizia ao anterior PM de Portugal para não ter tentações com o controlo da comunicação social, porque o seu partido cá estaria para não deixar que acontecesse, como aconteceu, quando se tomou publicamente conhecimento que o PM oficial nunca fez telefonemas para a comunicação social exercendo pressão, como de resto já foi provado, cabalmente. Há quem desconfie mesmo que na perspectiva do MP e da PGR um dos elementos nem sequer existe, razão pela qual não faz parte do processo, nem poderia fazer, já que só a versão inglesa do indivíduo tem existência material e legal, ainda por cima temporária e intercalada. Outros episódios, como o do anúncio de uma redução de imposto para os carros eléctricos, desgraçadamente já anunciado pelo outro indivíduo, evidenciou ainda mais a possibilidade de se tratar de facto de alguém que de quando em vez substitui o PM em parte incerta. Agora são os painéis soclares de um que dão em bombas de calor de outro. O estranho é que em Portugal todas as pessoas continuam a referir-se ao PM como se ele fosse uma só pessoa, facto esse que, para além de estranho, é bastante injusto para com a instância que se candidatou às eleições legislativas como secretário-geral de um partido, que as ganhou e que é agora injusta e cobardemente atacado por tudo e por todos, sem culpa nenhuma. Se esta teoria estiver certa a história do curso da Independente estará explicada: um ficou com o curso e outro com o proveito, mas sem as lembranças.

Nota final: Portugal é uma terra maravilhosa que nos dá muitas e profunda alegrias. Podemos morrer todos descansados porque até esse momento chegar nunca pararemos de ser brindados com estes maravilhosos fenómenos da natureza humana, daqueles que nem os institutos sociais sabem ensinar aos rebanhos expelidos porta fora. E muito mais virá, para os que cá ficarem. Isto está-nos no sangue.

Karocha disse...

Não sabe quem são os Braganza mothers?

Devia e, não acho graça ao João Ratão, humor latino é o que dá!!!!

Maria Manuela Nunes dos Santos Reis e Diaz-Bérrio, esta é a falsificação do estado Português.

vml disse...

Sem querer "pessoalizar" a coisa, mas lembrei-me que no Carnaval costuma cantar-se:

"Se você fosse sincera, oh oh oh oh, Aurora"

E, por falar em música, lembrei-me que o meu filho adora esta:

Era Uma Vez Um Rei

http://www.youtube.com/watch?v=rsS1FJQnJAs

Começa logo a abanar a cabeça quando a ouve, mas eu também gosto, de música.

Karocha disse...

VML

ahahahahahahahahahahahahahahahah

A viagem da Apolo 11 nos media