sábado, 1 de dezembro de 2012

O estertor do cavaquismo nos anos noventa e os pacóvios à solta





Alguns sinais do estertor do cavaquismo foram dados aqui e ali. Neste caso, no Público de 30.1.1994 na crónica de um antigo marcelista, Rogério Martins, a bordoada era de três em pipa. Só faltou usar a palavra-chave: pacóvios. Cavaco era evidentemente o alvo e os falhanços dos seus governos ficavam à vista desarmada de economistas da treta.
Ainda hoje pagamos os erros cometidos por...pacóvios que acabaram recompensados das asneiras graves que cometeram para com todo um país que lhes confiou o destino.
Quase todos os cavaquistas do núcleo duro enriqueceram de modo desproporcionado para as capacidades que revelaram e a preparação que tinham. Escaparam alguns com um mínimo de escrúpulos ou desinteresse.
Alguns outros tornaram-se mesmo milionários instantâneos num par de anos.  Para cúmulo, aquele que lhes proporcionou tal status acabou por ser eleito presidente da República e escolheu para conselheiros alguns dos que aproveitaram à grande e à francesa. Na verdade, com toda a lógica...

12 comentários:

Floribundus disse...

conheci o martins em 52 conjuntamente com os outros beatos como nuno portas, joão salgueiro e tantos outros.
foram todos grandes esperanças e esta é a última coisa que nos abandona.

cavaco veio na geração seguinte.
'todos iguais, todos diferentes'.

para mal da nossa vida cavaco não conseguiu transformar este rectângulo socialista (3ª dose de FMI) num país do 2º mundo.

agora vamos a caminho do 'outro mundo'

Dante disse no Inferno «perdei toda a esperança». por mim 'levei mais um pontapé na pança'.

Floribundus disse...

a dívida, os juros da mesma e o monstruoso estado socialista
é que nos aleijam

o secretário de estado Carlos Oliveira
declarou que em 2011 o rectângulo exportou o equivalente a 35,5% do pib

'contribuinte sofre!'

Monchique disse...

Boa tarde.
Como devo fazer para conseguir ler as cópias dos artigos dos jornais que publica.
Obrigado

Monchique disse...

J
a descobri.
Obrigado.

hajapachorra disse...

vou rapinar-lhe este documento histórico...

Rui disse...

José, antigamente era muito mais fácil ler os artigos que publicava, Agora quse que peciso de um microscopio! Não é possivel modificar aí uma definição qualquer para a ampliação das imagens ser maior? Obrigado e cumprimentos!

josé disse...

Rui:

Suponho que se abrir a imagem numa outra janela e então ampliar ( se a imagem tiver um + é só carregar) já verá melhor, porque a resolução com que publico assim permite.

Por exemplo esta imagem tem 368,86 KB.

Assim, se carregar com o botão direito do rato a primeira opção
e "abrir a ligação num novo separado". Carrega nesse e abre o tal separador. Ora aí tem a imagem. Se passar o rato por cima aparece o tal sinal +. Se carregar a imagem aumenta e pode ler perfeitamente.

Penso que não haverá problema algum.

Karocha disse...

Usem o cool preview, aumenta e lê-se muito bem!

Floribundus disse...

a 'anturraje' de cavaco comeu depois, a do sô zé fugitivo comeu durante

nunca comemorei o erro histórico do 1º do 12º

nos anos 60 conheci um grupo que se reunia neste dia por usar a designação de 'famosos de 40' cms.
não posso contar algumas histórias das suas vidas

Anónimo disse...

Basta clicar em 'CTRL + botão esquerdo do rato' que abrirá numa nova janela. Depois é só clicar na lupa para aumentar a imagem.

Rui disse...

Obrigado José, Karocha e Unknown.

Já consigo visualizar perfeitamente utilizando as v/ dicas.

Cumprimentos

Karocha disse...

Não têm de quê,Rui ;-)

O jornalismo sério do Governo