domingo, 30 de dezembro de 2012

Como a Time via o Portugal de Marcello Caetano


Em 5 de Novembro de 1973 a revista Time ( o primeiro número que comprei) trazia na capa, em foto close up, o presidente Nixon então às voltas com o escândalo Watergate. No interior da revista, havia duas páginas consagradas à situação do Portugal de então, num artigo intitulado Unpleasant dreams.
Foi aqui, precisamente que li a estatística sobre o nosso esforço de guerra no Ultramar: 40% das receitas do Orçamento. Imagine-se tal coisa, hoje em dia...
O artigo focava essencialmente a perspectiva internacional, no caso americana e ligeiramente de esquerda, sobre os "sonhos desagradáveis" das eleições realizadas uma semana antes, no nosso país de então. Lá aparece a menção à "primavera marcelista", à breve liberalização encetada pelo regime, em prol dos "novos standards democráticos", com críticas à ilusão que entretanto desaparecera.
O artigo cita Balsemão como director do Exprsso e a dizer que Portugal estava no fundo de qualquer indicador económico digno de menção. O único que competia como o nosso atraso era, segundo Balsemão, a Albânia. De resto, segundo o mesmo, até os países do bloco de Leste nos tinham ultrapassado...
Este Balsemão foi depois fundador do PPD e é um dos putativos senadores da democacia que nos garantiu entretanto três bancarrotas iminentes, assegurando porém, para os Balsemões e companhia, o estatuto de privilegiados do regime que aparecem sempre a perorar em épocas de crise e efectivamente são os responsáveis pelo estado a que o nosso país chegou.
A mesma revista Time, de resto, chegou a apontar Balsemão como um dos líderes do futuro...


Para além dessa anedota, a Time de 73 dedicava parte do artigo ao estranho caso das "Três Marias", um "escândalo" derivado do facto de um livro das três ter sido proibido de circular por indecente e má figura. O livro " Novas cartas portuguesas" tinha o cunho da escrita então apelidada de "feminista" um eufemismo para evitar outra designação mais apropriada.
As infelizes "três Marias" estavam na calha dos tribunais para serem julgadas por atentado ao pudor público, por terem escrito um livro com passagens "pornográficas". A Time dá conta disso e a certo ponto cita uma das três Marias ( Isabel Barreno) como dizendo a propósito da vigilância policial constante a que poderiam estar sujeitas, que " em Portugal não é assim [nos países de Leste eram mesmo assim].  A repressão não é aberta ou ofensiva. É mais subtil. Estamos um pouco ameaçadas, mas não corremos perigo algum". Tal e qual.
De resto, alguns meses depois, a revista Flama de 5 de Maio de 1974, escassas semanas depois do 25 de Abril, publicava uma reportagem sobre o tal caso das "três Marias", fazendo a história do assunto e dando conta das manifestações no estrangeiro, contra Portugal por causa do mesmo "escândalo".
O artigo é assinado por Regina Louro, autora de livros como "País de Lesbos".
Isto anda tudo ligado...e estamos perante uma espécie de mafia ideológica que nos tem dominado durante décadas.





14 comentários:

Floribundus disse...

as 3 abencerragens, verdadeiros fósseis ideológicos sociais-fascistas, ainda por cima eram 'feias como um bode'. não me interessavam nem depois de eu ter passado 5 mil anos numa ilha deserta.

a beata Flama foi assaltada pela quadrilha que se apoderou da comunicação socialista.

há uns 15 anos apareceu um livro dum jornalista do Le Monde onde este escrevia que as notícias têm de coincidir 'miraculosamente' com o pensamento do patrão.

Balsemão foi o único dirigente do PPD que nunca vi nem de perto nem de longe.

aproveito para informar que estou a terminar nova leitura dos economistas liberais da 'Escola de Vien'.

nesta cidade concluiu Stefan Zweig o 12º ano na década de 1890.

esfrangalharam o Império dos Habsburgos em 1918 reduzindo-o ao mínimo.
não têm 3 Marias mas dispôem dum tipo de vida que nunca teremos

Unknown disse...

Subjectivíssimo : dois coiros...e a Barreno.
Essa tinha "um toque" cinematográfico - recordo-me perfeitamente, pois sou "coevo"...
Cpmts.

ana disse...

Então segundo os comentadores precedentes quando se é supostamente feio, tudo vale para achincalhar, menorizar ...

R.S.Oliveira_around_Africa disse...

Ana, esta gente que aqui comenta, na sua maioria, é, gente tapada, como se dizia, são do tipo com duas palas enfiadas na cabeça.

à um artigo em que o autor cita um comentário, em que realmente descreve este blog e os seu habituais comentadores.

Como nota pessoal : para mim a que mais nojo me mete, é uma tal de Zaize ou coisa parecida, que é racista assumida em que para ela todos os problemas provem dos Africanos....

musaranho-coxo disse...

Eu tambem acho que o pior de todos 'e um tal zazie que tambem se faz passar por Lusitanea e que 'e um racista, um uber-facista e um anti-semita que ja devia ter sido denunciado aos Direitos Humanos.

H'a qualquer coisa nele que me faz lembrar a marada da minha Kate Minola quando me partiu a perninha.

Mas a este zazie ainda era capaz de morder nas canelas

musaranho-coxo disse...

Mas parece que se chama Zaize de Kinshasa Ou Mairza da Porcalhota, ou outro disparte qualquer que estes cobardes anonimos costumam inventar.

musaranho-coxo disse...

Mas 'a mais artigos que nao ficam a aver nada a esse e ainda descrevem milhor o que 'a na cabeca destes rassionarios.

josé disse...

"rassionários" ! É isso mesmo, musaranho. À muito disso por aqui. Mas já ouve mais...

josé disse...

os "rassionários" são um flagelo nacional, porque atentam contra a corrente do pensamento correcto.

E quem fixa o pensamento correcto são os antifassistas que execram os "rassionários" como o Artur Baptista da Silva bem sabe.

Os antifassistas são uma classe ABS, com airbags por todos os lados menos um.

É adivinhar qual seja...

josé disse...

Mais ainda:

Os antifassistas podem livremente propor "mudança de políticas" que ninguém conhece mas sabe de antemão que têm a ver com a colectivização da economia. Basta ler o Manifesto do PCP para entender como são essas "novas políticas": as mesmas que nos conduziram a bancarrotas sucessivas em 1977 e 1984, derivadas do bloqueio da economia capitalista dita dos "rassionários".

Com estas tretas os antifassistas têm enganado milhões de pessoas ao longo de décadas. Com apoio activo dos compagnons de route habituais.

Unknown disse...

Ah! Como se compreende bem a Ana e o RS...
O eterno feminino, "mascarrado" de polìticamente correcto...

josé disse...

Estas asnas fossilizaram há muitos anos.
Mas não precisam de arqueólogos para as topar: estão ao "ar" e à vista de todos.
Fossilizaram por efeito do clima político, com camadas de patine serôdea.

Floribundus disse...

novamente o rebotalho dos sociais-fascistas, na qualidade de donos da verdade

desta vez atacam A Zazie

a verdade é muito dolorosa para eles depois que levaram com o muro no toutiço

R.S.Oliveira_around_Africa disse...

De facto não queria referir à Zaize, essa é somente mal criada aos solavancos com toda a gente que discorda com as suas ideias, no entanto muito cómica....

Queria era dizer a lusitanea, esse sim a ou o maior racista da blog :)

No entanto e aparte de ser um blog que tem ido numa onda saudosista, gosto sempre de dar uma vista de olhos, e principalmente rir dos comentários dis ceguinhos.

Abraços e beijinhos, bom ano novo, de uma provincia ultramarina

Dura lex, sed latex