sábado, 8 de dezembro de 2012

Correia de Campos, antigo ministro, sobre Sócrates

No Diário de Notícias de hoje há uma pequena entrevista com Correia de Campos sobre o "estado social" e o "sector da saúde". No fim da entrevista, o jornalista Miguel Pacheco ou Hugo Neutel pergunta-lhe...sobre José Sócrates.
Correia de Campos que agora anda ocupado nas "redes europeias de energia" diz assim:

Como se vê,  um mestrado em Ciência Política é o mesmo que "estudar Filosofia" e os mestrados na Sciences Po devem andar em saldo. Um "engenheiro civil" com um curso da extinta Independente, dedica-se a um mestrado teórico em ciência política. E com um mistério em volta: quem paga a aventura?

8 comentários:

lusitânea disse...

Quando este ministro deixou o cargo voltou ao serviço antigo onde obrigou alguém a comprar um carro a crédito...e como não foi incomodado percebe-se a saudade dos tempos de "festa"...

Floribundus disse...

'ad ventura' ou 'o tempo que virá'

os xuxas rejeitam a esmola individual de carácter livre
preferem a esmola colectiva e obrigatória e chamam-lhe 'ESTADO SOCIAL'

quem vive 'à grande e à francesa' facilmente compra uma tese, sobretudo na altura em que a França também está 'em saldo de fim de estação'

conheço pessoalmente o CC. o gajo no fundo é um 'brincalhotão'

Anónimo disse...

Sr Floribundus qualquer um compra uma tese? Alguns "compraram" licenciaturas, ou seja, tiveram facilidades, créditos na cadeiras em que alguns Prof. em vez de o serem foram "facilitadores". Por favor não generalize.
Importante isso sim será saber como ganha a vida o Sr. Socrat.

Floribundus disse...

em Portugal uma tese custa actualmente entre 5.000 a 10.000€. depende da fac.

já recebi propostas, mas não aceitei. igualmente dissertações de mestrados, máximo 5.000€.
respeitavam a intoxicações alimentares e a drogas naturais e sintéticas.

no ano de 71 e 72 compravam-se teses no Bairro Latino para as facs de papel e lápis.
as de química exigiam ensaios de laboratório e havia distribuição do trabalho de labo.

no 'mercado paralelo'uns vendem, outros compram

hajapachorra disse...

Mas como é que o indivíduo pode fazer um mestrado se só foi aceite na condição de não se submeter a avaliações? eh, eh, eh...

josé disse...

É uma aldrabice. Correia de Campos sabe muito bem que é mas desculpa tudo.

A Sciences Po, agora muito envolta em polémica em França, depois da morte de Descoings, é uma escola tipo ISCTE.
A par dos cursos ditos clássicos, com exigências que José Sócrates nunca cumpriria porque não tem background académico para tal, dá uns seminários e fá-los passar por mestrados e pós-graduações.

É nesse tipo de cursilhos que Sócrates anda, aparentemente. E como aldrabão dá a entender que é outra coisa ou pelo menos não esclarece e deixa a confusão pairar.

Típico.

A prova é dada pelo mesmo Correia de Campos ao dizer que Sócrates anda a gostar muito de ler os clássicos da Filosofia.

Ahahahaha!

josé disse...

Evidentemente quando digo que é uma escola tipo ISCTE quero que fique claro que a Sciences Po tem um prestígio que aquele antro de xuxas nunca terá.

Kaiser Soze disse...

"antro de xuxas" é muito bom. Adoro expandir o meu vocabulário. ehehe

Ps. poderia sentir-me meio alcoviteiro mas, na verdade, não me sinto: também gostava de saber como aquilo (desde o "curso" a tudo o resto) é pago.

Dura lex, sed latex