sábado, 8 de dezembro de 2012

Rebaldarias há muitas...

Vasco Marques Correia é presidente do conselho distrital de Lisboa da Ordem dos Advogados.
Ontem, a pretexto das buscas a Henrique Medina Carreira, advogado que não exerce há mais de dez anos, ( segundo o próprio) convocou uma reunião extraordinária daquele Conselho e em comunicação televisiva falou.
Segundo o Diário de Notícias de hoje, O PREC (Período Revolucionário em Curso) na Justiça tem de acabar. Não podemos estar sujeitos a esta rebaldaria.” Num tom crítico, o presidente do Conselho Distrital de Lisboa (CDL) da Ordem dos Advogados, Vasco Marques Correia, condenou a forma como estão a ser conduzidas vários processos judiciais, entre eles o que envolve Medina Carreira» («Ordem dos Advogados apresenta queixa na PGR», Sílvia Freches, Diário de Notícias, 8.12.2012, p. 5).
 É pelo menos a segunda vez que fala em "rebaldaria". Já em 2011 o tinha feito...sem sucesso algum.
Também já falou em gente que fala demais, quando Duarte Lima foi alvo de buscas . E o que se poderá dizer de uma reunião do CDL da Ordem com um comunicado em que se ameaça directa, mas veladamente o poder judicial e as autoridades judiciárias apontando-lhes a prática de rebaldarias?  Uma rebaldaria também? Ou pior que isso?

Por outro lado, Vasco Marques Correia é advogado da PLMJ.
Uma firma de advogados que aproveitou uma outra rebaldaria: a da parecerística encomendada pelos governos, particularmente nos anos 2000.
Será que Marques Correia reuniu alguma vez o CDL da Ordem para debater estas rebaldarias? Desde 2010 que teve essa oportunidade e ainda vai a tempo. Muito a tempo...

Ficamos à espera.

4 comentários:

Floribundus disse...

conheci o termo ribaldaria no Porto. num escritor do séc. xix li 'cavaleiro ribaldeiro'. dizem ser termo proveniente do Francês ribaud, ou seja libertino, devasso.

o homenzinho está certo, trata-se duma devassa

esta corporação dos advogados anda com jogo muito rasteiro ou tricano da 'Baixa Velha'. com saudades de 'Terreiro de erva'.

é por estes profissionais que passa a defesa de gente pouco recomendável.

hajapachorra disse...

José, já lhe respondi lá trás na 'crise da justiça'.

José disse...

Já vi. Participe ao CSM.

Maria disse...

Claro que quem diz as verdades corajosamente e sem medos; quem denuncia os podres do regime; quem aponta a dedo os erros políticos gravíssimos cometidos por políticos corruptos e ladrões que conduziram o país ao estado deplorável em que se encontra, tinha que ser difamado, com o intuito único de o silenciar, de qualquer maneira. Como a nomenklatura tem feito a muitos denunciadores de crimes económicos e políticos... e o que aconteceu à maior parte.

Seria bom que os políticos que se apoderaram o sistema e nos desgovernam, pensassem melhor e se mantivessem caladinhos, deixando de acusar pessoas inocentes (até prova em contráio) que denunciam, elas sim, as monumentais falcatruas e fraudes gigantescas do regime.

Que a TVI não cancele (como já ouvi por aí)os esclarecedores programas do Dr. Medina Carreira, mais os seus excelentes convidados. Seria um erro de palmatória, porque fariam a vontade que a corja que nos desgoverna ardentemente deseja, ou seja afastar nem que seja à custa de difamações e mentiras monstras (eles possuem cátedra neste particular) quem lhes perturba os negócios nojentos mas altamente rendosos.
Que não caiam nessa asneira, lembrem-se de que esse era com todo o mérito, um dos programas com mais audiência das várias televisões. E afinal não é exactamente esse o objectivo que as televisões mais almejam?

Desta vez é "crime violento"...