sexta-feira, 28 de maio de 2010

Descaramento

José António Lima, hoje na última página do Sol:


"Ricardo Rodrigues cometeu um furto em plena Assembleia da República, no desempenho da sua actividade política, atentou de forma flagrante e primária contra o valor constitucional da liberdade de imprensa, abusou com intolerável arrogância do exercício dos seus restritos poderes, ultrapassou os limites da prepotência democrática. Não chega?"- acaba por perguntar o cronista.
Não chega. Para este indivíduo e clique que o segura, não chega e nada chegará, a não ser, talvez, uns corninhos de fora no hemiciclo, o que, diga-se, já esteve mais longe de suceder...
Hoje, o mesmo jornal noticia que Ricardo Rodrigues pondera apresentar uma...queixa crime, pelo facto de ter sido vítima de uma "violência psicológica insuportável", perante os factos sobre que os reporteres da Sábado o questionaram.
Recorde-se que as questões referiam-se todas a decisões judiciais sobre assuntos da vida pessoal de Ricardo Rodrigues tornados públicos por causa dos cargos que o mesmo ocupa na política.
E Rodrigues continua na política, agora no seio da Face Oculta. Ou seja, no inquérito parlamentar.

Sem comentários:

A viagem da Apolo 11 nos media