sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Como os comunistas entendem o Direito

Aqui ficam as seis páginas que faltam ao texto antes publicado sobre Direito e Luta de Classes que uma "Comissão de Alunos do 1º ano de Direito", na Universidade de Coimbra no ano de 1976, editou e distribuiu para estudo e reflexão dos estudantes caloiros. O PREC tinha sido no ano anterior e um dos mais prestigiados professores daquela universidade, Orlando de Carvalho , tinha sido convidado para o Governo. Orlando de Carvalho era um comunista envergonhado pelo catolicismo que praticava habitualmente.
Vital Moreira, esse, não tinha pruridos tais e como assistente de Ciência Política e Direito Constitucional, andava então pela Assembleia da República a gizar o modo de fazer uma Constituição mais comunista que a soviética.
Outros professores, nomeadamente Aníbal Almeida ( já falecido), em Economia Política aconselhavam a leitura de livros marxistas( por exemplo, o do trotskista Ernest Mandel, Traité d´Économie marxiste, t. 1, um livro dos anos sessenta publicado em Paris pela colecção 10/18 e que então comprei, precisamente em Fevereiro de 1976,). Ao mesmo tempo que citava profusamente Martha Harnecker (socióloga comunista chilena), e outros próceres da intelectualidade comunista. Uma das perguntas num dos testes era esta, lembrei-me agora mesmo: " O que é bom para General Motors é bom para os USA". E pedia para comentar essa frase do presidente da companhia de automóveis americana.

O ambiente na faculdade de Direito em Coimbra, nesse ano, era de pós-PREC com um PCP e uma UEC omnipresente e em conflito aberto e constante com o MRPP, cujos elementos eram perseguidos ideologicamente por uma maioria que se impunha na faculdade, cantinas e associação. O rádio passava música revolucionária, pois claro. E da boa: José Afonso, José Mário Branco e Fausto, Sérgio Godinho e outros que ainda hoje se ouvem bem por causa da música e dão vontade de rir no que dizem a sério e a cantar.
Em determinada altura, tendo ocorrido um episódio trágico em Lisboa, no âmbito das lutas entre facções políticas da esquerda e extrema-esquerda, com um afogamento de um militante, alguém no rádio da Universidade, teve a ideia fantástica de passar o "Aprende a nadar companheiro", de Sérgio Godinho...que se ouviu na cantina na hora do almoço. Evidentemente que houve reacções. Só gostava de saber quem era o DJ e o que lhe sucedeu na vida...

Portanto aqui fica o texto delicioso e profundamente comunista. Ainda hoje os comunistas do PCP e do BE acreditam nestas teorias. Mas não divulgam publicamente porque têm vergonha disso. E com razão...




6 comentários:

lusitânea disse...

Pena só aparecerem historiadores a contar o que se passou depois do 25 quando os "actores" já estiverem a fabricar tijolo...
Andam por aí muitos a fazerem-se de desentendidos do que fizeram e do mal que causaram e seria bom refrescar-lhes a memória em véspera da morte...

JC disse...

"Ainda hoje os comunistas do PCP e do BE acreditam nestas teorias"

Diria antes, "nestas tretas".

Andei por lá um pouco mais tarde - a partir de 1980 - mas mesmo assim ainda tive que gramar com muitas dessas tretas.

Que tempos de autêntica palhaçada!

Mani Pulite disse...

O MANDEL ERA DA SEITA DO "RENEGADO" TROTSKI,O TAL QUE LEVOU COM O PICADOR DE GELO NA CABEÇA DE UM TAL RAMON MERCADER,AGENTE DO GRANDE PAIZINHO DOS POVOS,O MAIS FAMOSO COMUNISTA E SERIAL KILLER GEORGIANO CONHECIDO POR STALIN.MANDEL É LOUÇÃ E BLOCO.MERCADER,STALIN,CUNHAL E JERÓNIMO SÃO STALIN E PC.TÊM UNS PELOS OUTROS O CHAMADO AMOR DE PERDIÇÃO.SE PUDESSEM DEVORAVAM-SE VIVOS UNS AOS OUTROS.O QUE É BOM.ENQUANTO SE COMEM UNS AOS OUTROS DEIXAM-NOS MAIS TRANQUILOS.

zazie disse...

Estas coisas são de antologia.

Camilo disse...

O problema é que não consigo "sacar" o texto na perfeição.
Com bastante pena minha.

josé disse...

Como isso? Não dá para ampliar e ler?