quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Jornalismo com pallas

 RR:

O Sindicato dos Maquinistas considera que a colisão de comboios em Alfarelos, na Linha do Norte, só pode ter tido origem numa falha técnica.
Depois de falar com os dois maquinistas, o presidente do sindicato reforça a ideia de que a intervenção dos dois profissionais foi adequada.
António Medeiros diz ser necessário aguardar pelas conclusões do inquérito, mas não exclui a possibilidade de uma falha no sistema de travagem: “Da intervenção dos maquinistas nunca teria acontecido este acidente, porque o sistema de segurança não permite que o acidente se dê nestas condições. Algo de estranho aconteceu e esperamos que seja explicado, porque do nosso ponto de vista tem de ser técnico”.
António Medeiros aguarda os resultados do inquérito para se saber qual terá sido então a falha que levou ao acidente de dois comboios na segunda-feira à noite. Da colisão não resultaram mortos, apenas 21 feridos e danos materiais. 


Em primeiro lugar o Sindicato dos maquinistas arvorou-se em entidade investigatória das causas do desastre ferroviário. Depois, em diligências de inquérito assim arvorados, "falaram com os dois maquinistas".
E tanto bastou para a conclusão veiculada por este jornalismo tipo para quem é, bacalhau basta: "não houve falha humana". Os maquinistas disseram ao sindicato e portanto não houve falha humana. 
Isto é simples incompetência? Não. É vontade de interferir nas causas das coisas. O jornalismo, assim, é abjecto.

6 comentários:

Kaiser Soze disse...

Notícia era se alguém assumisse a culpa, maquinista ou não.
Um bocado como o Guterres ter dito que tem parte da culpa de termos chegado onde chegamos.

Fiquei de olhos em bico!

Floribundus disse...

inquérito para quê?
presidente do soviete dixit,
como nos tempos da urss

murphy V. disse...

"Isto é simples incompetência? Não. É vontade de interferir nas causas das coisas. O jornalismo, assim, é abjecto."

É isso mesmo... o lema das redacções parece ser:
"Se não aconteceu,devia ter acontecido."

http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/01/noticias-que-tem-tudo-para-dar-certo.html

Floribundus disse...

Koestle em corde raide
visitou a urss em 1932-3 e assistiu a conferências no final do dia de trabalho nas fábricas
refere um intitulada:
'intensificação da luta para desmascarar os sociais-fascistas Alemães, traidores da classe operária, aliados aos agentes trotskistas, aos bandidos hitlerianos e belicistas imperialistas'

Mentat disse...

Caro José

Quanto à "qualidade" do jornalismo não acrescento mais nada, porque o que diz traduz exactamente o que penso.

Quanto ao acidente ferroviário se houve erro humano não foi de certeza dos maquinistas, e digo com conhecimento de causa.
.

Mentat disse...

E este acidente só confirma aquilo que penso há mais de 20 anos.
Quem será o maluco que ainda pensa construir um TGV em Portugal?
Depois de milhões e milhões gastos naquela Linha, acontece um acidente daqueles e ainda nem os pendulares conseguem andar à velocidade máxima.
.