sábado, 18 de fevereiro de 2012

Alguns dos melhores...

Sol:

O grão-mestre do Grande Oriente Lusitano, Fernando Lima, afirmou na sexta-feira que ainda há um grande preconceito em Portugal em relação à maçonaria, mas lembrou que «muitos dos melhores no país foram ou são maçons».

Melhores em quê? Só se for na capacidade voraz de se apoderarem de prebendas e lugares publicos, para continuarem a poder exercer um poder factico que nenhum português sufragou eleitoralmente.

"Melhores" ? Tenha vergonha e meça bem as palavras!

Aditamento em 21.2.2012:

Um leitor que assina Hitlodeu Morus enviou-me por mensagem electrónica o seguinte comentário em que procura mostrar alguma da sua indignação pelo que escrevi aqui sobre alguns "dos seus".
O único comentário suplementar que faço é que se a Maçonaria se reservasse essa tarefa de aperfeiçoamento espiritual, não viria muito mal ao mundo e não andaria a catar membros para o clube entre as pessoas que compõe os sectores sociais mais sensíveis do Estado: administração pública, magistratura, ensino, etc etc.
A Igreja evangeliza. Não anda a catar gente para pertença e a tratar de côngruas a fim de influenciar o mundo e a sociedade em que se insere.

"A Maçonaria é uma associação de pessoas (homens e mulheres, juntos ou não, dependendo das Obediências a que pertencem) que partilham os mesmos altos valores (liberdade, igualdade e fraternidade). A Maçonaria é inclusiva, um espaço onde não é permitido discutir politica ( há maçons republicanos e monarquicos, dos republicanos, podem ser de Direita ou de Esquerda), religião ( pode haver monoteistas, politeistas, agnósticos ou até ateus, dependendo da Obediência que se pertence). Ao contrário do que se pensa, para se ser maçon, basta perfilhar os valores da Ordem, ser-se homem honrado e de bons costumes (face aos valores que a Maçonaria defende, nada que uma pessoa que tenha respeito pela figura histórica de Jesus de Nazaré não defenda também). Para se ser maçon, em regra, é-se convidado, mas também há maçons que se auto-propuseram à Ordem. Não é preciso ser-se rico ou remediado, ter frequentado ou não o ensino superior. Paga-se uma quota mensal, bem inferior do que se paga para ser sócio de alguns clubes desportivos (quotas que servem para o funcionamento da instituição, mas também para várias obras da Maçonaria, casas de sem abrigo, escolas... ajuda a outros maçons que necessitem). Há até alguns bons maçons que estão isentos das quotas por dificuldades económicas. Poucos são os maçons que conheci que estão ligados à politica, a maior parte até, tem um profundo desprezo pessoal pela generalidade dos politicos da nossa praça. Os que conheci e foram politicos, depressa se afastaram da politica activa, pois não conseguiam mover-se no lodaçal politico-partidário. Os politicos que conheci e não se afastaram da politica partidária, afastaram-se da Maçonaria!!
Nenhum maçon deve obediência a qualquer outro maçon, excepto a que se cinge ao rito e bom funcionamento das sessões em Loja. O dever de solidariedade que existe entre maçons, deve ser no estrito cumprimento da legalidade, nunca um maçon deve pedir a outro ajuda para algo que seja ilegal, mais, até pode ser legal, e mesmo assim não o pedir, por ser imoral (contra os principios da Ordem Maçónica). A lei da República em alguns assuntos está aquém do dever moral de um maçon. Portanto se há maçons na politica, ou na função publica a dar empregos, cunhas ou tachos a outros maçons, estão a contrariar os valores maçonicos a que se comprometeram a respeitar e portanto estão a mais na Maçonaria. Os maçons de facto, não são uma elite cultural, politica, economica ou social, são pessoas como as outras, apesar de haver na Maçonaria pessoas de alta craveira intelectual e que são ou atingiram patamares de excelência nas suas profissões. A Maçonaria tenta somente encontrar homens e mulheres que partilhem os seus valores e os divulguem na medida das suas capacidades.
Tudo para em conclusão lhe dizer, que a generalidade dos Maçons, são pessoas normalissimas, com as suas profissões e familias, que se reunem porque partilham os mesmos valores, não querendo na Maçonaria ou pela Maçonaria atingir quaisquer beneficios (económicos,sociais) excepto o pode disfrutar de estar inserido num grupo de pessoas que com eles partilham uma determinada forma de estar na vida, aprendendo uns com os outros a serem cada vez mais, melhores pessoas. Tudo o que transceda o que lhe disse no paragrafo anterior, não é de maçons, não são os valores da Maçonaria. Mais lhe digo, se algum dia vir que Maçonaria se tornou coisa diferente do que lhe tentei transmitir, saio na hora!!"

10 comentários:

hajapachorra disse...

De facto não se entende por que razão há tanto preconceito contra uma associação filantrópica de homens de honra que dá protecção aos seus membros exigindo-lhes silêncio em troca. Infelizmente não é só cá; em Itália até fizeram uma série de televisão contra estes cultores da virtude e, grandes fascistas, chamaram-lhe piovra.

hajapachorra disse...

O venerando Lima diz verdades como punhos: a gente olha para um varão como vítor ramalho e logo confessa que está ali um homem íntegro, probo, que nasceu para procriar alegria no trabalho. Abençoada FNAT.

rita disse...

"Deu como exemplo o Serviço Nacional de Saúde e «as principais leis» do país, que foram criados por maçons, «mas estes, como são muito humildes, não andam com bandeiras a apregoar o que fizeram»."
Gostei desta frase.
Os iluminados maceiros fizeram "as principais leis" do País ... Devem ser as que têm impedido de julgar os VERDADEIROS ladrões!

Floribundus disse...

esse gajo era presidente da sociedade lusa de negócios? era o cãodidato do seminarista reis

estive 18 anos na 'respeitável loja liberdade e justiça'. saí porque dois irmãos me roubaram.
o meu ex-advogado (sá leão ou sá ladrão da estrada de benfica) roubou-me a empresa e anos depois bateu-me na rua por ser velho e doente.
o constitucional nunes de almeida roubou-me um trabalho de 7 anos de pesquisas sobre a maçonaria.
tudo em nome da fraternidade.

é uma sociedade protectora de ladrões

Karocha disse...

Era Sim Floribundos.
Quanto ao Sá Leão...

Pedro Luna disse...

Fui sondado, uma vez, por um Irmão de elevada posição, para entrar nesta "associação", por um senhor que até já concorreu ao lugar de Fernando Lima nesta quadrilha (um senhor que tem netos com o mesmo apelido de José Sócrates). Se calhar fiz mal e não aceitei o convite (hoje seguramente não estava a dar aulas numa Escola de 2ª...) - mas não há nada que pague a Honra e a Dignidade, as mãos limpas e a não necessidade de de pedir ou de fazer favores a pessoas de integridade duvidosa...!

Streetwarrior disse...

Pedro, um dos grandes problemas que as pessoas que entram,ao principio por ilusão e ou mesmo sabendo, só mais tarde se percebem que nem tudo é filantropia, é a base de chantagem a que muitos ficam reféns.
É que depois, não são só eles que ficam encurralados,é a familia que muitas vezes é afectada justamente pelas chantagens a que seus familiares ( membros )sãp sujeitos para alinharem em certos esquemas.
E só assim sendo, muitas vezes se compreende e se justifica, certas atitudes a que pessoas integras tomam ou alinham.
È claro que dentro da maçonaria, há imensas pessoas de caracter e honra, mas....é daqueles passos que nunca mais se volta atrás.

hajapachorra disse...

Eh, eh, eh, esse Hitlodeu vive mesmo em nenhures e não faz puta de ideia do que é a 'Ordem' ou de quem foi S. Tomás. Nem percebe que é aquilo mesmo que diz da 'inclusão', do aquário, da new age fraterna e virtuosa, que é de temer. Nem o pobre entende que o que diz sobre a 'figura histórica' de Jesus de Nazaré é que o torna inimigo de quem segue esse mesmo Jesus de Nazaré. Mas a melhor é esse benevolente gesto que abraça monárquicos e republicanos, logo precisando que estes podem ser de direita e de esquerda (os monárquicos são seres angélicos). E dignou-se incomodar por email?!?! Quem se julgam estes filhos da Moria que não do Morus? Pangaios, diria com vernáculo de massarelos o mais famoso sócio do FCPorto.

Karocha disse...

E porque não pôs o nome?
Secreto só pode!!!

Fernando João Fernandes Oliveira Martins disse...

Caro Hitlodeu Morus:

"Mais lhe digo, se algum dia vir que Maçonaria se tornou coisa diferente do que lhe tentei transmitir, saio na hora!!"

Está na hora...