quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Não somos a Grécia!

Não somos, claro. A Grécia é um país mediterrânico, com belíssimas ilhas, um passado antiquíssimo, berço civilizacional da Europa e com acervo histórico-filosófico incomparável. Porém, tem uma História contemporânea que denega muito desse passado e por força do seu povo e dos seus líderes chegou a um impasse de bancarrota, no sistema económico que é o vigente, no mundo ocidental.

Algumas das contradições gregas foram e são também as destes indivíduos. Daí que se perceba a solidariedade na desgraça. Os passados grandiosos não são garantia de futuros radiosos se os presentes viverem de recordações. E uma coisa parece certa: se confiarmos o destino colectivo a estes indivíduos, em muito pouco tempo estaremos muito pior que os gregos. Já deram provas mais que suficientes do que são capazes, mas continuam a perorar e a dominar a opinião publicada e prevalecente. Todos os media lhes dão atenção e alguns são considerados os nossos génios das ciências sociais. Enfim.

Mário Soares
Mário Ruivo
Alfredo Caldeira
Ana Gomes
Ana Lúcia Amaral
Anselmo Borges
António de Almeida Santos
António Reis
Boaventura Sousa Santos
Diana Andringa
Eduardo Lourenço
Isabel Allegro
Isabel Moreira
D. Januário Torgal Ferreira
José Barata Moura
José Castro Caldas
José Manuel Pureza
José Manuel Tengarrinha
José Mattoso
José Medeiros Ferreira
José Reis
José Soeiro
Manuel Carvalho da Silva
Maria de Jesus Barroso Soares
Maria Eduarda Gonçalves
Paula Gil
Pedro Delgado Alves
Rui Tavares
Sandra Monteiro
Simonetta Luz Afonso
Vasco Lourenço
Vítor Ramalho


PS: há uma pequena curiosidade na lista. A ordem é alfabética, mas nem tanto. Quando chegaram à letra M, entenderam por bem cindir a lista e colocar à cabeça alfabética dois M de prestígio. Assim é que se organiza uma lista democrática. São todos iguais, mas há uns mais iguais que outros.

15 comentários:

Kafka disse...

Deus nos livre destes gajos

Floribundus disse...

'porra!
dizia a velha marquesa
batendo com as tetas sobre a mesa.
mas lembrando-se da esmerada educação que recebera na Suiça disse:
-porra,não!
chiça!'

AL disse...

Os mentecaptos do costume com o acrescento de um Bispo patetinha. Já agora: desta lista, quantos acumulam reformas ou trabalham com remunerações acumuladas à/às reforma/s; Estou certo que a fundação Mário Soares, face à fome que existe em Portugal,prescindiu dos subsídios do Estado e de outros dinheiros públicos. Verdade ou falso?

JC disse...

O que é que está ali a fazer o D. Januário Torgal Ferreira?

josé disse...

Dom Januário é o bispo das Forças Armadas.
Um jacobino na pele de eclesiástico? Nem tanto quer-me parecer, mas...há o exemplo do Patriarca.

Mani Pulite disse...

Devem partir de imediato para a Grécia numa expedição heróica tipo "Um Barco para Atenas".Com a chegada destes Papasubsídios os pobres Gregos vão-se ver gregos a a Grécia entra logo em default.

muja disse...

Ó Kafka, V. não espere de pé... Estou em crer que Deus não olha muito aqui para o burgo.


Faríamos melhor em tomarmos nós a iniciativa!

muja disse...

É pena que se não possa ser tão solidário com o Estado como esta gente é com os gregos...

Assim poderíamos pagar os impostos com manifestos!

Gallagher disse...

A coisa estaria por ordem alfabética se o ordenador tivesse escrito o que eu pensei:

Ahahah! Mário Soares
Ahah! Mário Ruivo

Carlos disse...

Estou-me literalmente borrifando para esta lista e sua desordem alfabética.

Mas, estou completamente solidário com o povo grego contra a ofensiva do euronazi.

Wegie disse...

"Porém, tem uma História contemporânea que denega muito desse passado e por força do seu povo e dos seus líderes chegou a um impasse de bancarrota, no sistema económico que é o vigente, no mundo ocidental."


Também se aplica a Portugal.

hajapachorra disse...

O presente não nega o passado. O passado também foi assim, com a pequena diferença que no passado muito passado estavam á frente, agora estão atrás, muito atrás. Não foi em vão que estiveram 400 anos debaixo da pata islãmica. Não são os mesmo, nem nada que se pareça. Nós todos se não nos pusermos a pau, ficaremos iguais, meio mulçumanos.

zazie disse...

Já não se fazem lordes Byrons.

zazie disse...

Agora essa de o nosso problema do presente, ser ficarmos muçulmanos tem a sua piada.

A nós já nos sobram onzeneiros de avental. Os de kipah mandam acima dos vigaristas internos.

hajapachorra disse...

Onzeneiros do avental e de kipah havia paletes deles no norte de África e foi o que se viu e a grande varridela dura até hoje.
Já quanto à alfabetação está perfeita: num assunto de merda é digno e justo que o M de merda tenha precedência. Aliás com os eclesiásticos dessa lista todo o cuidado com precedências e aderências é pouco.