sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Convém lembrar a toda a gente...

...particularmente aos parolos no novo-riquismo pindérico:

"Pobres já somos mas alguns ainda não perceberam.", disse Pedro Passos Coelho numa extensa entrevista ao jornal Sol.

Convém lembrar esta frase aos apaniguados que se encostam ao Estado para viver à sombra dessa bananeira. Aos advogados do regime que continuam a prosperar com a parecerística paga por todos nós. Às empresas deficitárias, tipo RTP e do sector dos transportes que o dinheiro acabou e não é possível continuarem a viver como se fossem ricos à nossa custa.

É por isso que o exemplo que deve sempre vir de cima se torna importante. Reduzir nas aparências é essencial, mas o mais importante é mesmo cortar na essência dos gastos, equitativamente.

Haja moralidade ou comam todos, é o rifão que se impõe nos dias de hoje.

A Alemanha, um país rico, considera os seus pobres como aqueles que vivem com menos de 940 euros por mês. Tem por isso cerca de 12 milhões de pobres. Nós temos menos, mas anda lá perto...e segundo esse critério então seríamos os campeões da pobreza europeia. Como aliás, já somos.

3 comentários:

Floribundus disse...

estes comentários deviam em primeiro lugar ser ditos ao relvas.

só depois a:
advogados
construtores
empresas publicas
parcerias
banqueiros

'contribuintes sofrem'

Cisfranco disse...

Há muito boa gente que ainda se não apercebeu bem do país em que estamos. Ainda vivem à grande e à francesa, mas isto deu uma volta completa e o dinheiro fácil acabou-se. Convém que nos situemos na nossa verdeira dimensão. Os sacrifíos e apertos são para todos. Ah pois é !

Wegie disse...

"Nos serviços secretos portugueses nunca existiu qualquer balbúrdia ou confusão." Convém lembrar a toda a gente...