domingo, 29 de março de 2020

Mata-Bicho 11: a Censura está aí, indesmentível.

Na TVI do inenarrável Sérgio Figueiredo, acusado e pronunciado pelo MºPº e JIC de comportamentos muito graves em matéria de criminalidade económica, há censura. E da sua responsabilidade. Em prol da propaganda governamental e na linha editorial do Público e do Diário de Notícias.
Em tempo de guerra contra o bicho os inimigos da liberdade de informação já alinharam na desinformação e omissão informativa.
Nenhum destes media merece credibilidade indubitável que é um dos activos mais importantes de qualquer órgão de informação, pelo que a atitude certa perante estes comissários de certa política é o cepticismo.

CM de hoje:


 O Público mostra em duas páginas assinadas por Cristina Ferreira, uma espécie de Ana Leal um pouco desajeitada e incipiente, o panorama da advocacia " de negócios", dos maiores escritórios do país.
O artigo tem muito pouca informação, para além de notícias sobre o "mercado de transferências" nestes escritórios de várias centenas de profissionais. As conexões relevantes e sistemas de contactos são ignorados e as manobras de transferências são apresentadas como decorrendo de certos fenómenos conjunturais sem grande explicação genética.

Ainda assim temos um resumo do estado da arte nestas sociedades muito opacas e sem grande vontade de transparência, pois não costumam publicar contas para toda a gente ver a quantas andam.

Mandam-nas para a Ordem dos Advogados que as guardam a sete chaves e o Fisco fica a ver navios por esse lado do sigilo profissional.

Há contudo a indicação de algumas contas, já antigas e sabe-se que uma das sociedades mais alargadas, - a MLGTS, a de Morais Leitão- com cerca de 240 membros, entre sócios e advogados séniores, júniores e zés-ninguém mas as várias marias que vão com as outras, terá ganho qualquer coisa como 55 milhões de euros em 2018.
Ora como indicam ter encargos com vencimentos da ordem dos 50% das receitas, temos que será a metade de tal redimento a dividir pelos 240. Isso se fosse uniforme que evidentemente não é.

Se o bolo do salário for da ordem dos 22 milhões de euros teremos que contabilizar e subtrair como beneficiários das fatias maiores os quase 40 estagiários, os tais zé e marias ninguém que ganharão o pão com o suor do rosto do rendimento mínimo, se tanto. Nem contam e por isso restam cerca de 200 profissionais a que se deverá subtrair o número de sócios e gente de muito vulto na sociedade- Lobo Xavier, Galvão Teles Sénior, Rui Patrício, o inefável sparring partner sabe Deus de quem..., mais o Osório do futebol do tipo Ronaldo, mais os Anacoreta, Lowndes e outros que tais, como os Pinto Leite.
São 64 os privilegiados,  ao todo e por isso o bolo geral fica em pouco mais de 140 que recebem à tabela, porventura confortavelmente mas nada de muito substancial. Alta função pública? Talvez um pouquinho mais, mas só um pouquinho. Neste lote está o filho de António Cluny, mais o liberal Francisco Mendes da Silva e outros.

Fazendo contas:

Se cada um destes 140 ganhar anualmente 80 mil euros, com tudo incluído, mesmo os descontos devidos, dá uma conta calada anual de cerca de 12 milhões de euros mais coisa menos coisa, para esta "ralé" de luxo, em compita com os privilegiados dos gabinetes com indicação de "sócio" à porta.

Tirando ao bolo geral, ficam para distribuição aos felizardos da nata do sistema, sócios de capital, indústria e empenho nas tarefas necessárias da actividade de manter sistemas de contactos,  cerca de 10 milhões de euros, o que dá cerca de 160 mil euros, muito por alto. Mas neste caso contando com os "encargos" teremos que metade irá para o fisco e segurança social. Ora então sobram, sei lá, 80 mil euros para gastar na vida que todos levam. 7 mil euros por mês. Menos que o presidente da República?!  Comprar carros, viagens à neve e às ilhas e até a Itália no tempo em que se podia lá ir e sem ajudas de custo...

Fónix! Não pode ser! Será que o Fisco faz estas contas?! Se não faz, devia fazer...

Os encargos serão mesmo da ordem dos 50% das receitas? E tais encargos incluirão os devidos ao fisco e Segurança social dos membros efectivos da sociedade? Não sei. Se incluírem as contas estarão erradas e terão que subir.
Porque é que a jornalista pespineta não se abalançou às contas, mesmo por alto, entrevistando quem a poderia informar? Enfim...

Só o Lobo Xavier deve ganhar mais que isso na SONAE...mas aquele inefável Patrício não deve ser muito mais que isso...
O Figueiredo da TVI ganha muito mais que isso. Garantido. E não vai chegar para pagar a indemnização que lhe é pedida pelo frete criminoso de que está acusado e pronunciado. Se for condenado com trânsito em julgado, naturalmente e daqui a uns anos, quando a TVI já o tiver despachado pelos magníficos serviços prestados e com a justíssima causa da praxe.

Aqui fica o artigo:



Quanto ao escritório que foi do Júdice, agora na "arbitragem", a PLMJ, ...as contas não serão muito diferentes.

Sem comentários: