Páginas

terça-feira, 18 de abril de 2017

Crónica de costumes

O cronista de "direita" João Miguel Tavares descobriu, finalmente, o advogado e gestor Daniel Proença de Carvalho. Já não era sem tempo...


Nesta pequena crónica falta dizer algumas coisas que me parecem importantes e já foram ditas. Aqui, por exemplo diz-se que a partir do ano passado quem manda na GlobalMedia são os chineses da Macau KNJ Investment Limited. Ho! 

 Em 2013, o jogo das sombras já tinha decorrido noutros bastidores e sempre com o mesmo advogado como pivot.

Para se entender as dores emprestadas dos avençados dessa empresa mediática torna-se necessário perceber também como foram tais figuras recomendadas para os lugares que ocupam.

Ou seja, como é que Paulo Baldaia foi designado como director do DN, logo após o inefável André Macedo que agora saltita noutros lugares televisivos. Anselmo Crespo, idem. E, claro, cerise sur le gateau, o palerma Lopes, amestrado pela mesma entidade Global e que perora na SIC e na GlobalMedia. Um verdadeiro transgénero da komentadoria!

Julgar que o advogado Proença esteve sempre à margem destas contratações parece-me não só pueril como irreal e sem que algo ilegal seja de apontar, note-se como disclaimer.

O portfolio do advogado-gestor é amplo e bem recheado e saber mais fica à distância de um clic:

Proença de Carvalho ganha 486 mil euros, só em part-time!!
Em 2013, só a cimenteira portuguesa Cimpor pagou a Daniel Proença de Carvalho 283 mil euros brutos.
Daniel Proença de Carvalho, advogado pessoal de José Sócrates desde há vários anos, ganhou mais de 486 mil euros em apenas quatro empresas. O rendimento diz respeito ao exercício de cargos sociais em 2013, ano para o qual existem os últimos dados disponíveis, na Cimpor, na Zon, no BES e na Galp, sociedades cotadas em bolsa e obrigadas a divulgar as remunerações dos órgãos sociais. De fora dessa remuneração total, ficaram os eventuais vencimentos recebidos de inúmeras empresas onde era presidente da mesa da assembleia geral. Para já, e apenas dessas quatro empresas, a Cimpor, cimenteira portuguesa adquirida pela brasileira Camargo Corrêa em 2013, foi a que pagou a remuneração mais elevada a Proença de Carvalho: em 2013, o advogado recebeu 283 mil euros brutos.
Como presidente do conselho de administração, Proença de Carvalho ganhou em média 20 214 euros por mês. O advogado terminou o mandato no ano passado, depois de ter iniciado funções na Cimpor em julho de 2012.
A Zon pagou também uma remuneração fixa apreciável: em 2013, como administrador não executivo, o advogado recebeu 184 198 euros brutos.
BES e Galp pagaram remunerações muito inferiores a Proença de Carvalho. Como membro da comissão de vencimentos do BES, em 2013, o advogado recebeu 18 mil euros. Já o cargo de presidente da mesa da assembleia geral da Galp deu direito a uma remuneração anual de 1500 euros. O CM contactou Daniel Proença de Carvalho, tendo enviado várias perguntas por correio electrónico, mas, até à hora de fecho desta edição, o advogado não enviou qualquer resposta.


Na venda da PT descapitalizada e desmantelada, a Altice chegou-se à frente. Quem representou os interesses da Altice? Pois nem é preciso dizer...mas apenas perguntar se tudo isto será apenas um feliz coincidência e termos um génio da advocacia de negócios, por aí, à solta e sem o sabermos.  

8 comentários:

Iat Iat disse...

O controlo da Globalmedia por parte da Macau KNJ Investment Limited alegadamente só terá sido efectivo em Março. Aliás peça chave na negociação foi o jornalista e antigo editor da Lusa Paulo Rego, que esteve na agência nos tempos Sócrates...

josé disse...

Também é o que se diz na notícia linkada no postal de Outubro de 2016...

josé disse...

Paulo Rego é personagem desconhecida mediaticamente. Ninguém quer saber destas coisas, mas como agora se diz no Brasil, todos sabiam, entre os jornalistas.

E que fizeram nessa altura? Tiraram selfies com a Dilma...

Por cá não temos Dilma, mas sim PS. É o mesmo.

Iat Iat disse...

Curioso sera perceber o investimento chines num grupo que nao tem grande perspectiva ao nivel de ganhos... Comprar uma edp percebe se, ja um grupo de comunicacao numa altura em que os jornais nao conseguem ser rentaveis em Portugal...

foca disse...

Este cronista está a pisar o risco, ainda se arrisca a ficar no desemprego

josé disse...

"Curioso sera perceber o investimento chines num grupo que nao tem grande perspectiva ao nivel de ganhos.."

Ho!Ho!Ho!

Os amigos são para as ocasiões e deve ter havido pactos secretos.Trocas...

Unknown disse...

E quem paga esses pactos?

josé disse...

No final das contas, nós, os contribuintes líquidos para o orçamento de Estado.

São apenas um pouco mais de 5 milhões de cidadãos que pagam impostos directos, de IRS. Os restantes não pagam nada de impostos directos.Pagam os indirectos, como o IVA.