Páginas

sábado, 22 de abril de 2017

JMT no Público de hoje: uma pergunta corajosa mas insuficiente...



Crónica de JMT no Público de hoje, de facto corajosa qb e a merecer encómios, neste caso. Porém, a pergunta final é tímida: " que negócio, afinal, foi este?". A pergunta deveria ser outra que coloco no fim do postal.
Compreende-se e suspeita-se que JMT tem desde agora a cabeça a prémio. Está no Público e ganha dinheiro com isso? Também está no programa de palhaçada da TVI, com o palhacito sonso que é Ricardo Araújo Pereira que nunca se mete nestas alhadas. E quem manda na TVI é um grupo que aceitou ter um Sérgio Figueiredo a dirigir a informação.
Portanto JMT está quilhado! E vai ver se não está...é só esperar umas semanitas ou mesitos para não dar nas vistas.

Há meses, quando se soube da falência técnica da Global Media, apareceu de repente um grupo misterioso a ajudar, vindo dos lados do Oriente. Um fundo, ho!
Então, escrevi e ilustrei com foto em retrato de família política, um Camões, um Proença e um Presidente que pedia, sem se rir que os jornalistas do retrato fossem "implacáveis no escrutínio de todos". O agora presidente quando foi jornalista do Expresso e Semanário foi o exemplo dessa implacabilidade...na intriga. Quanto ao resto, moita carrasco que os Salgados tinham herdade na Comporta e férias noutros lados. Mas com a ajuda deste novo amigos dos pobrezinhos estou certo que disponibilizarão meios ocultos para resolver os problemas dos sem-abrigo, coisa que agora muito o preocupa, a este presidente de afectos e coisas que tal.
Para  chefiar os bravos jornalistas do DN nessa tarefa apareceu um Paulo Baldaia que considera o komentador JMT um jornalista justiceiro e fica tudo dito sobre tal personagem de redacção para ficção ver ou vice-versa:



DN:

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve hoje na inauguração das novas instalações da Global Media, em Lisboa, e pediu aos jornalistas do grupo para serem "implacáveis no escrutínio de todos", a bem de Portugal. 


Os bravos jornalistas do DN, aqui a ouvir o presidente, mais o senhor Camões que está no Norte a velar pelas Notícias globais e aqui todo sorridente e ainda o magnífico presidente da coisa, o advogado Proença de Carvalho, encolhido como de costume, podem já começar o trabalho a "bem de Portugal": esclarecer quem são os verdadeiros titulares do fundo que os comprou...

A pergunta certa que JMT não fez, é esta: quem são os detentores do fundo que comprou parte importante das acções da GlobalMedia? E outra: o que tem Proença de Carvalho a ver com tais pessoas?

Paulo Baldaia pode começar a escrutinar...porque a resposta a tais perguntas dar-nos-á a medida da saúde da nossa democracia actual e passada.

É importante? Da maior importância, de facto e por isso ninguém vai dar importância alguma, nos media.

4 comentários:

zazie disse...

«quem são os detentores do fundo que comprou parte importante das acções da GlobalMedia? E outra: o que tem Proença de Carvalho a ver com tais pessoas?»


Esta é para destacar a negrito.

Mais ninguém faz estas perguntas nem liga a nada, incluindo na blogosfera.

FMS disse...

zazie,

"ninguém" é um exagero...

abraços.

lusitânea disse...

Se não houver uma ruptura depressa o JMT lixa-se.Porque actualmente as reversões vão no caminho da perda da "liberdade".Com recurso aos tribunais...numa de quem se mete leva!Afinal são quase todos advogados e sabem lidar com os tribunais...
São vários casos de pessoas perseguidas e condenadas pelas suas opiniões portanto os democratas estão a ficar já fassistas...

zazie disse...

FMS

Não reparei em mais ninguém. Se há, melhor.
Abraço também