quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021

A árvore dos frutos podres na elegância retórica do primeiro-ministro

 Observador



Os frutos podres são vários e um deles só pode ser este...involuntariamente apodado como tal pelo primeiro-ministro:


O indivíduo ri-se destas coisas porque afinal continua no hospital da Cruz Vermelha, uma entidade privada que é dominada pelos apparatchicks do governo e poderes adjacentes, como é o caso da Santa Casa de Misericórdia, dominada por outra sumidade como é um tal Edmundo Martinho. Tudo sumidades!

E quanto ganham por mês tais sumidades? Bem, não quero contribuir para mais feiquenius, mas diz por aí que este que figura acima como maçã podre arrecada na ordem das três dezenas de milhar...de euros. Não confirmei. O que confirmei é que em 2017 andava pelo IPO a mandar, nesse exercício de polivalência que só um verdadeiro boy tem capacidade para suportar estoicamente. Esteve lá pouco tempo porque teve logo outro poiso. Nessa altura ganhava poucochinho. Ora veja-se a miséria que era:


Enfim...é disto que temos em Portugal às carradas! E basta isto para perceber para que serve a Maçonaria!

Sem comentários:

Os escombros do apocalipse