Páginas

quinta-feira, 17 de maio de 2012

A investigação ao caso das SCUTS...

Carlos Barbosa, dirigente do ACP esteve há momentos na TVI24 a explicar a natureza da participação que apresentou no DIAP relativamente à negociação das SCUTS que passaram de um valor a pagar pelo Estado às concessionárias da ordem dos 200 milhões para um valor superior a 700 milhões, contando-se que os encargos aumentem e cheguem a valores superiores a um bilião de euros.
Carlos Barbosa explicou que tal facto denota objectivamente uma "gestão danosa" que exemplificou assimilando à gestão de qualquer empresa cujos responsáveis contraiam encargos dessa ordem sem que os mesmos sejam explicados e justificados, prejudicando quem deveriam proteger acima de tudo, no caso o Estado e os cidadãos em geral.
O princípio de análise está correcto mas a forma de enquadramento jurídico não pode no caso concreto passar pela tal "gestão danosa", mas por factos que enquadrem outro tipo de ilícito criminal cujo relevo, aliás, nem será muito difícil de descortinar se a investigação for bem realizada.

A propósito dessa investigação informou que o processo passou agora do DIAP para onde tinha sido remetida a participação, para o DCIAP, dirigido por Cândida de Almeida e dependente directamente do PGR. A propósito dessa circunstância, aliás estranha, Carlos Barbosa manifestou confiança naqueles dois magistrados apesar de mencionar que se diz que"são do partido socialista".
Tal afirmação, assim desgarrada, assume o diz- que- diz da vox populi,  o que é grave. O pior que pode suceder a um magistrado é permitir que se espalhe a ideia de que não são isentos politicamente e se deixam orientar por inclinações partidárias.

Por outro lado, a mudança de foro assume-se como estranha porque segundo notícias do Sol de hoje havia já um processo a correr termos no DIAP a propósito do mesmo assunto das SCUTS.
Espera-se por isso que a PGR informe e esclareça o que tem de ser esclarecido. E que o DCIAP investigue o que tem de investigar e da melhor forma possível.

5 comentários:

Floribundus disse...

dizia Jô Soares há uns anos
'está todo o mundo enrolando'.
parece que tal acontece candidamente no diap e no pgr.

'siga o enterro'

Floribundus disse...

admiro a sua persistência numa republiqueta onde quase não existe.

nada aqui funciona.
tentei durante quase 50 anos de vida profissional
a padronização das embalagens
pelo dinheiro que se poupava.
em vão. cinquenta anos a trabalhar por vício.
os agradecimentos que dispensava vinha diariamente na forma de pontapés no cu

rita disse...

Gostava de ainda acreditar no pai Natal.

Carlos disse...

Na investigação criminal, "não vai haver mãos a medir".
Como já referi anteriormente, o Lima começou a espirrar (deve ser alergia às grades. O mesmo já aconteceu ao Oliveira da coelha).

Carlos disse...

No tanque de lavagem do Lima, será que a cortiça vai continuar a boiar?