Páginas

segunda-feira, 7 de maio de 2012

O Público na esquerda activista


















Helena Matos, no Blasfémias, traz estas duas primeiras páginas do Público à colação para comprovar o enviesamente ideológico de quem dirige o jornal. À esquerda, a vitória de uma suposta direita suscita uma pequena notícia com a figura principal reduzida a uma foto-passe. À direita, a vitória de uma esquerda fulgurante, tem honras de página inteira em modo festivo, com bandeiras no ar.
É sintomático, evidentemente. Como é sintomática a escolha das notícias, do seu enquadramento e importância atribuída no espaço do jornal a quem dão voz.
As escolhas jornalísticas nunca são inocentes e o Público, com esta, só mostra mais uma vez de que lado está: do lado do coração, sempre à esquerda de quem sente e sem qualquer prurido por tal sentimento que propagandeia num jornal para todos. 
A matriz editorial do Público, actualmente,  é essa e nem com os sucessivos decaimentos de audiência mudará enquanto a actual direcção se mantiver.

Do lado esquerdo activista,  até ao fim. Sem concessões, porque "a luta continua". A objectividade, imparcialidade, pluralismo e outras extravagâncias que se danem.

38 comentários:

Carlos disse...

Finalmente!...um resultado conhecido antes do fim do jogo.

Espero que as expectativas, não saim mais uma vez, defraudadas.

Vive la France!

josé disse...

Se há alguma coisa que nestas eleições foi votada será a incerteza.

Não sei se o resultado foi bom ou mau para nós.

AAA disse...

Porque não há em Portugal jornais assumidamente de esquerda e de direita?
Em França temos o Le Figaro pela direita e o Libération pela esquerda, como era referido ainda esta manhã na rádio para referir o destaque que cada um dava aos resultados eleitorais.
Em Espanha temos o El Pais muito ligado à esquerda e ao PSOE e o El Mundo, julgo, pela direita.
Aqui parece que têm receio de se assumir. Preferem dizer que são independentes para não perderem leitores eventuais.

lusitânea disse...

Por cá vigora a "união nacional-internacionalista", mas agora de esquerda...
O Belmiro é um capitalista "bom"...já o "dos Santos" do Pingo Doce é dos "maus"...

Flash Gordo disse...

No Jornal de Notícias "A europa libertou-se de Merkel".

Carlos disse...

José,

Admira-me o seu comentário ao estilo "Caneças": "estar vivo é o contrário de estar morto".

Agora sim, era importante uma leitura capaz de prever a evolução na Europa e suas implicações na nossa vida.

Por mim, tenho alguma esperança de que algum excesso monetarista seja revisto e que a politica tenha muito mais atenção nas pessoas. É um "cliché", mas é o que espero.

mujahedin مجاهدين disse...

Mas ó Carlos, que expectativas? Ou é mais do mesmo, ou é pior. Olhe, Le Pen agradece mais quatro aninhos de fortalecimento. Hão-de passar mais umas leis cretinas e jacobinas do género das que proíbem os véus e tal e pronto. Daqui a 4 anos salta.

Quanto ao Público, é deixá-lo mirrar e esfumar-se na irrelevância.

Carlos disse...

Porra!...

Começo já a duvidar de tudo!

Cavaco, diz acreditar numa evolução muito positiva com a eleição de Françis Hollande.

lusitânea disse...

O Cavaco anda a cheirar o "enxofre" da "extrema-direita" nos jardins de Belém...

Karocha disse...

Carlos
Você acredita na Nº Senhora de Fátima?
Tá na cara o comentário do Mujahedin!!!
Você ainda acredita no Cavaco?

email disse...

O critério do Jornal é normal e lógico; e tem a ver com a tensao da noticia.

Nas eleições espanholas já se sabia que Rajoy ia ganhar, qual é a novidade jornalistica? nenhuma.

Ao passo que em França as sondagens davam uma margem de (in)segurança muito grande.

Para finalizar dizer que a expectativa das eleições francesas nos portugueses (que são quem compra o jornal) é muito maior do que aquela que se passou em espanha e portanto com direito a uma noticia maior de 1ª pagina.

O que a Helena quer sei eu...

Carlos disse...

Karocha,

Claro que não!...nem nos meus comentários resulta tamanha dúvida - digo eu!

josé disse...

"Nas eleições espanholas já se sabia que Rajoy ia ganhar, qual é a novidade jornalistica? nenhuma.

Ao passo que em França as sondagens davam uma margem de (in)segurança muito grande."

Ah! Foi por isso...está bem, está bem...

hajapachorra disse...

O Púbico tem essas diferenças de tratamento, mas numa questão é sempre igual: na propaganda mariconça, dia-sim, dia-sim.

lusitânea disse...

Propaganda paneleirista,lésbicista,africanista, internacionalista,socialista e acima de tudo bloquista!!!
Por conta do merceeiro "bom"

lusitânea disse...

Esqueci a propaganda abortista porra!

aragonez disse...

Eu, que não tenho sinal de televisão em casa faz quatro anos em Julho, não dispenso este blog sempre que tenho oportunidade!
Um espaço de verdade e denuncia da porcaria que nos rodeia.
Os jornais são o que sabemos e mesmo os que primavam pela ousadia também já foram calados!
Mudam-se os donos, mudam-se os conteúdos para o cinzento imperante.

Wegie disse...

A luta de classes em Portugal ou de como a falta de peso constitui tragédia nacional:


http://www.youtube.com/watch?v=4xK-tT2VeZE

rui oliveira disse...

Realmente o blog é bom, gosto de ler, e claro, mesmo sendo um bocado Parcial, e ultimamente na falta de melhor muito fala do gajo que tá em Paris, provavelmente culpa desse socialista manhoso que o Publico decidiu publicar em maior destaque a vitoria Socialista Francesa….
Como tenho tido algum tempo ultimamente ( talvez como vocês ) tenho andado a ler os Blogs da Malta ( os k fazem aqui comentários nem que não seja para dizer nada ).
Como é obvio há duas pessoas que me chamaram logo atenção uma é Princesa Karocha, que muito me fez rir a quando da leitura que fiz no seu blog, eu não sei se isso foi muita cocaína nos anos 80, mas certamente a maluqueira pega a muita gente..anyway gostava de anunciar que depois de pensar muito eu diria que tenho uma explicação, que por acaso resolvia dois grandes problemas de falta de paradeiro, o seu e de uma rapariga que desapareceu à 5 anos; gostava de anunciar aqui que os seus Pais são os McCain, e você é a Madeleine, quero crer que em 2007 foi transportada para 1963 ou coisa parecida com o conhecimento da Sua Majestade, o que criou uma confusão tremenda e com isto vou fazer um blog onde vou denunciar todos os Ip´s que la forem visitar pois somente os conspiradores vão lá ler os avanços das minhas alucinadas pesquisas.
Outra é Lusitânea, que não passa de uma grande Racista, não sei o que tem contra os Africanos, mas quero crer que esse odio deve ter alguma coisa a ver com os “Retornados”, anyway aconselho-a a se tiver disponibilidade ou tempo a visitar alguns países africanos provavelmente vai se aperceber que são pessoas iguais a si e com certeza mesmo com a pobreza verificada em muitos países africanos são pessoas extremamente agradáveis e que se pode contar com a humanidade demonstrada a mim (pessoalmente) por muitos.

Karocha disse...

Rui Oliveira
Como o José não disse nada, respondo-lhe eu.
Os Senhores não devem estar bons da cabeça.
Sabe por ventura o que é uma figura pública?
Pelos vistos não.
O sr. não sei quem é, mas todos sabem que coca e drogas nunca fizeram parte da minha maneira de estar na vida!
Estão a ser apertados temos pena e já agora em vez de incomodar o José venha para o meu blog, se os tem no sítio.
É claro que tinha que ser anónimo!!!

Karocha disse...

José
Se quiser pode apagar, já resolvi tudo!

mujahedin مجاهدين disse...

Ahah, ó Karocha não se incomode, que mesmo que enterrasse o nariz num monte de branca, à la Scarface, tenho impressão que teria mais lucidez que o artista que veio para aqui dizer que o blog é bom, mas os comentadores são maus. Antes assim que ao contrário, digo eu.

De qualquer forma, parece que vai haver, ou já houve, uma super lua-cheia, pelo que deve ser disso. Um supra-normal tresmalhado que aqui veio cair!

PS: Bom video, Wegie!

rui oliveira disse...

Princesa,
Era só uma explicação para tal tresloucada historia vinda de um conto tal como A Alice no País das Maravilhas, pelo menos quando tive a minha visão da Madeleine, estava na Holanda com holandeses africanistas que a Lusitânea tanto gosta, a fumar uma valente erva legal e tive a minha visão sobre a conspiração da Nossa Majestade.
Anónimo? Então chama-me pelo nome que os meus Pais me deram e sou anónimo?
Se o caso de não anonimo é ter um blog, nesse caso realmente sou anónimo.
Como é óbvio não vou comentar no seu blog, pois os Post´s aguardam por sua autorização para serem publicados e ainda arrisco a ver o meu IP revelado a terceiros. Provavelmente dentro de semanas estarei na Africa do Sul e se tiver tempo farei uma visita ao seu blog, assim pelo menos terá um IP de um pais da Commonwealth para assim conspirar mais um bocado
Relativamente a figura pública não tenho a certeza se sei o que é, mas sei certamente o que não é, e certamente não sou uma delas, porque até nem tenho umas fotos de gosto duvidoso publicadas nos anos 80 nem um blog :) mas prometo assim que tiver tempo desenvolver a conspiraçao da Madeleine de modo ajudar a sua causa, até porque depois podemos ganhar umas boas massas vendendo direitos de autor :)

Bem haja ao humor

Unknown disse...

O José não escolheu grande exemplo para tentar sustentar a sua tese sobre posicionamento político do Público, que tanto o incomoda e irrita.
Obviamente que o grau de imprevisibilidade sobre o nome do vencedor de eleições em Espanha ou em França eram e serão sempre um critério importante para decidir o destaque que o escrutínio dos votos merece ter na primeira página de qualquer jornal. É verdade que Rajoy conseguiu uma votação histórica para o PP espanhol, mas até isso tinha sido anunciado pelas sondagens.
Salta à vista outro motivo, mais forte, para a vitória de Rajoy ter menos destaque numa primeira página: Rubalcaba não tinha a importância de Sarkozi no rumo da Europa - não tinha nenhuma, aliás, pois era para a sucessão de Zapatero que se votava.
Com pena minha, acompanho uma parte importante das críticas que costumo ler nas postas deste blogue contra ao jornalismo português. Mas também noto que o José se deixa trair demasiadas vezes pelo preconceito que tem em relação à imprensa. Ler Helena Matos à vista (des)armada pode ser uma dificuldade acrescida.

mujahedin مجاهدين disse...

Obviamente que o grau de imprevisibilidade sobre o nome do vencedor de eleições em Espanha ou em França eram e serão sempre um critério importante para decidir o destaque que o escrutínio dos votos merece ter na primeira página de qualquer jornal.

Pelos vistos não é assim tão óbvio...
É que essa hipótese assenta na premissa de que o leitor acompanha as eleições e sabe, portanto, quem tem mais ou menos probabilidades de ganhar. Se assim é, é, no mínimo, mau jornalismo. Porque um jornal não é uma novela por fascículos em que para se entender o número actual é necessário ler os anteriores...

De qualquer forma, o interesse noticiário reside no facto de alguém ter ganho as eleições. Considerando que a Espanha tem, na práctica, muito mais influência sobre Portugal do que a França, seria de esperar um pouco mais de relevância dada ao resultado das eleições, fosse ele qual fosse. Sobretudo quando a melhor coisa que tinham para pôr em destaque era uns 3 milhões gastos em luzes de natal na Madeira...

Enfim, isto quem não quer ver não há óculos que o ajudem...

zazie disse...

São tão imbecis. Este quer fingir que é muita gente e inscreveu-se no blogue há 5 dias de propósito para isso.

zazie disse...

Fui a 3ª pessoa a ir lá ver quem era.

Cretinos.

josé disse...

Unknown:

Os critérios editoriais do Público não precisam de defensores para contrariar o que se torna óbvio...

lusitânea disse...

o "rui oliveira" disse:
Outra é Lusitânea, que não passa de uma grande Racista, não sei o que tem contra os Africanos, mas quero crer que esse odio deve ter alguma coisa a ver com os “Retornados”, anyway aconselho-a a se tiver disponibilidade ou tempo a visitar alguns países africanos provavelmente vai se aperceber que são pessoas iguais a si e com certeza mesmo com a pobreza verificada em muitos países africanos são pessoas extremamente agradáveis e que se pode contar com a humanidade demonstrada a mim (pessoalmente) por muitos.

Não me tinha apercebido deste comentário que o BE deveria premiar.Não fora mesmo o gajo ter ido comentar no meu blog.
Olha meu nem imaginas a minha experiência africana.Não gosto é de sentidos únicos percebes?E de ser explorado.E principalmente de ver o zé povinho a ser obrigado a dividir sem reciprocidades e nivelado por África.Sem nenhuma justificação.Mas já agora ó imbecil onde é que te baseias para clamar o "racismo"?
Olha o que é que explica andarem a dar a "nacionalidade" a quem a rejeitou pelas armas?E confiscou só os brancos?Expulsando-os...
Onde é que agora existem as mesmas reciprocidades que aqui e traidoramente se "dão"?Por conta da dívida e sem nenhuma necessidade.Só por caridade...

lusitânea disse...

Estes parvalhões, estilo rui oliveira, armados em salvadores do planeta sem nada produzirem a não ser ideologia, nunca se deve ter interrogado quem é que paga a educação, a saúde, a casinha social, o rsi e outros subsídios salvadores e esbatedores das diferenças e desigualdades.E quem se deixar ir neste canto da sereia vai acabar por ficar sem vencimento e reforma... para satidfazer estes trogloditas do "tudo e do seu contrário".Cuidem-se que a justiça vai chegar um dia...já não tão longínquo...

rui oliveira disse...

Entre o dois vezes dois e o B-A-BA da sua infância, certamente não surtiram efeitos no seu desenvolvimento como pessoa normal, não lhe confere o direito de achar que os outros é que são imbecis, e basta ler alguns dos seus Post´s para lhe carimbar o selo de Racista com ideologias de extrema-direita, não tenho nada contra a sua ideologia desde que a sua liberdade não interfira com as dos outros.
Conhece Africa?? Só se for quando ainda existia Lourenço Marques ou Luanda quando ainda diziam que era nossa e ia-mos para lá com força, por outro lado quando dizem que a margem sul já é Africa, isso é a brincar não deve levar à seria. Por esse paleio de Nivelar por Africa demonstra um total desconhecimento qual é o real nível deles e muito menos o que isso representava aqui na europa.
Confiscar os brancos, expulsando-os??? Mas algum dia os Europeus ( não só Portugueses ) foram algum tipo de seres divinais que por direito eram clonos e donos de um continente e das suas pessoas?? Acha que os africanos ao confiscar e expulsar os brancos após seculos de exploração não estavam no seu direito?? Tem noção que os continuamos a explorar?? Tem noção da quantidade de complexos Americanos espalhados por Africa em que estes nem se misturam com a população local e somente estão la a explorar os recursos sem regulamentação ambiental ou de qualquer tipo?? Tem noção da quantidade de chineses muitos deles ex-presidiários a construir infra estruturas de fraca qualidade em Africa em troca de recursos naturais a PREÇOS DE 2004?? Tem noção da grande quantidade de empresas europeias em Africa com politicas que não eram aceites aqui??
E já agora porque não defende nivelar os Africanos ao nível dos europeus, serão eles seres inferiores ou seremos nós uma raça superior na sua cabeça?

Se na sua ideia parvalhões como eu nada produzem sem mesmo saber o que realmente faço, certamente que não tenho o seu tipo de produção na internet em blogs.
Já sei que na sua mentecapta sou um comuna ou do BE com tal referiu, mas certamente a Educação, a Saúde e a Habitação, mesmo que sejam extremamente dispendiosas devem ser garantidas a todos os cidadãos quer estes tenham dificuldades ou não, não aceito que alguém em pleno seculo 21 devido a sua situação económica seja afastado do sistema de ensino e muito menos seja barrada os cuidados da sua saúde tudo em nome de Papel Imprimido, mas eu sei sou comuna e um dia vou ser apanhado por reacionários até já sinto do cão da morte a bafejar no meu pescoço  e quem é pobre deve morrer longe.

lusitânea disse...

Este deve ter acabado agora o curso de pioneiro... e recebido como prenda uma camisola "che"...mas já candidato a uma medalha Lenine!
Pá vai dar banho ao cão...

rui oliveira disse...

Querida não esperava outro tipo de resposta sua :)

mujahedin مجاهدين disse...

Ora bem...

Não aceita, não aceita, mas o que é certo é que o que há para aí mais é gente sem educação, sem saúde e sem habitação. É que isto não é só "não aceitar... É preciso "fazer"! Mas isso já é uma maçada... tem que se pensar e perder uma data de tempo a fazer coisas, em vez de se discutir assuntos muito mais interessantes como a dialéctica do não sei quê e as lutas das classes...

Quanto a pobres, vocês lá saberão melhor que ninguém onde devem morrer... Entretanto nomeie um - só um - país revolucionário onde a sociedade (a maioria das pessoas) seja livre, próspera e justa.

Quanto a África, sabe tanto dela como eu de lagares de azeite. Então quando é os americanos e os chineses se foram enfiar nas ex-províncias ultramarinas portuguesas? Foi a seguir a quê? E quando de lá saíram (os que saíram) os portugueses, o que é que lá deixaram? Foram infra-estruturas boas ou más?

Para finalizar, acha que os brancos não podem ser africanos, mas os pretos já podem ser europeus, e no entanto os outros é que são racistas hem?

Vá lá dar banho ao canito, vá..

Zazie disse...

You are being watched. The government has a secret system, a machine that spies on you every hour of every day. I know because I built it.

rui oliveira disse...

Você deve perceber de lagares azeite muito bem, acho que com tanta sabedoria podemos dizer que é um bom Azeiteiro.

Sinceramente, não me importo de pagar impostos altos como pago e ter a mesma Educação e Saúde de quem não tem hipóteses para os pagar, nunca fui nem acho que alguma vez serei invejoso para tal não achar.

Africa por estranho que lhe possa parecer não são só as ex-colónias portuguesas.
Províncias ultramarinas eram um conceito criado pelo estado nova para não chamar pelo nome real, que era colonias Portuguesas.

No entanto como Engenheiro Civil que tem estado a trabalhar em vários países Africanos, devo dizer que a maioria das infra estruturas com relevância ( barragens, pontes, estradas basicamente) em grande maioria foram construídas já em altura de guerra, se quiser posso enumerar muitas delas em Angola e Moçambique que visitei. Obras feitas no contexto de dar a imagem de bom “colono” para as comunidades locais e internacionais. Em relação á habitação, mau era também se em 500 anos não tivéssemos construído cidades onde as casas e apartamentos eram em qualidade similares ás europeias. Se acho que foi justo? Acho que foi justíssimo após tantos seculos de exploração gananciosa sobre o que não era nosso nem nunca poderá ter sido de direito moral.

Era a mesma coisa, que de um momento para o outro chegasse aqui á Terra uma espécie obviamente tecnologicamente superior a nós, e que partir desse momento deixasse-mos de soberanos sobre os nossos recursos (será que somos hoje em dia?) e ainda tínhamos de trabalhar para essa tal hipotética espécie de borla e sem direitos.

Se está a perguntar-me se os chineses e americanos estavam nas ex-colónias portuguesas, evidentemente que não, agora se nessa perguntar está a implicar os americanos na alavancagem da guerra colonial para assim ter acesso aos recursos é outra historia, e concordo.

Conheço muitos brancos que tem dupla nacionalidade, principalmente em Angola, pois devido a circunstâncias da vida, encontraram uma companheira Angolana com qual procriaram e devido a esse facto tal foi concedida ( sei que é um conceito que muitos não percebem, e provavelmente contra natura no entender muitos).
No entanto duvido que europeus tenham além do referido acima, interesse em tal nacionalidade.
Devo de frisar que nunca disse que os Europeus são Racistas, disse sim que a Lusitanea, devio ao que li no bloog dela considero que é uma Racista de extrema direita, em relação á extrema direita, nem discuto cada um sabe de si e das suas ideias, em relação ao Racismo é que acho muito mau nos dias que correm e deveria ser facto para pessoas com ideias racistas serem levadas á justiça mesmo que seja só por ideias publicadas.
Já dei banho à Lusitanea, não me diga que tenho de dar a ti também.
Ps: espero uma resposta rápida, ao vosso estilo quando tem a perceção que nada tem a dizer a não ser “és um comuna ou do BE”.

zazie disse...

Lá anda o retardado mental a fazer passar-se por mim

mujahedin مجاهدين disse...

Gostei dessa da "espécie"...

Então os portugueses era como se fossem de outra espécie... pois muito bem.

Pronto, então afinal os mulatos também podem ser africanos. Só os brancos é que não... E racistas são os outros. Pois claro.

As obras era para a imagem, portanto... Para o "cenário". É curioso que os americanos e os chineses não sintam necessidade de semelhante "cenário"... Pode ser que daqui a 500 anos sintam essa necessidade. Se ainda lá houver alguma coisa que lhes interesse...

Com que então inginheiro civil... Anda lá a fazer obrinha da boa? A ajudar os pobres coitados a recuperar do atraso? Aposto que por puro altruísmo!

Quanto ao que era "nosso" e ao que lá "fizemos", eu nunca fiz lá nada nem nada que lá esteja é meu ou foi alguma vez. Também nunca colonizei ninguém, nem em África nem em lado nenhum, pelo que suponho que esteja a falar de si e de mais alguém, possivelmente os seus patrões, que também não são os meus certamente. Para que fique bem claro...