Páginas

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

As presunções não são todas iguais...e dependem do presumido

João Miguel Tavares anda inspirado e hoje no Público volta à vaca fria, a propósito da pele de leopardo.

Assim:




 O artigo do fradesco laico Louçã a que se refere JMT é este, de ontem no mesmo Público e mostra a grande hipocrisia do habitual comentador nos programas da SIC-N a convite da  sábia da estação, uma apara-chic sempre a defender o Rato.

Mesmo que se contradiga, a presunção que empresta a Salgado nada tem a ver com a que presenteia o recluso 44. Para que conste , a ética deste fradesco do trotskismo serôdio é sempre relativa.


4 comentários:

JReis disse...

Este João Miguel Tavares anda mesmo inspirado. É mais directo e menos subtil que Vasco Pulido Valente. Desmascarou bem o Louçã, personagem pseudo democrata pois para ele a democracia tem de ser plástica, ou seja, moldável conforme o que lhe seja mais conveniente. Um miserável este Louçã. Todo este processo do Sócrates está a permitir evidenciar uma série de nomes que tenho de considerar os ratos de porão, vamos conhecendo quem são aos poucos mas este processo tem o mérito de nos fazer conhecer os seus nomes.

Floribundus disse...

o plasticina louçã e a rata da sicn são personagens que o poeta Chiado podia perfeitamente integrar no Auto das Regateiras

zazie disse...

Já tinha lido e fede. O Rui Tavares copiou-o e vem sempre a mesma cantiga dos donos de Portugal no Estado Novo.

zazie disse...

Este palerma:

http://www.publico.pt/politica/noticia/a-corda-1678916