Páginas

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Vitorino pequenino.

Sapo:

O ex-comissário europeu António Vitorino propõe a identificação pública das empresas que recorrem à corrupção.

"Defendo a publicação de uma 'lista negra' das empresas que, onde quer que seja à escala global, recorreram à corrupção. Assim, podemos criar casos exemplares e consequentemente dissuadir outras de seguir o mesmo caminho", disse Vitorino, no programa "Fora da Caixa" (para ouvir esta sexta-feira na Renascença, a partir das 23h00).

A ideia, aplicada às empresas europeias que tenham recorrido à corrupção, teria ainda outro mérito, acredita: "Não distorcer a concorrência. As empresas que recorrem à corrupção estão a distorcer as regras de funcionamento de uma economia saudável de mercado". O fenómeno da corrupção custa 120 mil milhões de euros anuais, dizem dados da Comissão Europeia.

Pedro Santana Lopes concorda com a proposta de uma "lista negra", mas "devem existir esforços para ela ser global e não só continental. Há sempre um exemplo para dar, um sítio para começar". 


António Vitorino visa alto mas é pequeno. Em estatura e autoridade moral, para falar de corrupção. Em vez destas propostas globais e fantásticas devia antes explicar ao povo português como é que foi aquele episódio de há alguns anos em Macau, quando umas malas cheias de notas se preparavam para embarcar num avião rumo à terra e aos "investimentos"  no Partido. O PS, claro está. A corrupção está em todo o lado, até no Largo do Rato. E que tal começar por aí, por esse local que Vitorino bem conhece, em vez de fantasiar com listas globais que servem apenas para o ridicularizar?

A história já foi contada aqui e quem sabe melhor contá-la parece ser Marinho e Pinto
 
Dinheiro de Macau. Anos mais tarde, um senhor que fora Ministro de um Governo chefiado por Mário Soares, Rosado Correia, vinha de Macau para Portugal com uma mala com dezenas de milhares de contos. A "proveniência" do dinheiro era tão pouco limpa, que um membro do Governo de Macau, António Vitorino, foi a correr ao aeroporto tirar-lhe a mala à última hora.
Parece que se tratava de dinheiro que tinha sido obtido de empresários chineses com a promessa de benefícios indevidos por parte do Governo de Macau. Para quem era esse dinheiro foi coisa que nunca ficou devidamente esclarecida. O caso Emaudio (e o célebre fax de Macau) é um episódio que envolve destacadíssimos soaristas, amigos intímos de Mário Soares e altos dirigentes do PS da época soarista. Menano do Amaral chegou a ser responsável pelas finanças do PS, e Rui Mateus foi durante anos responsável pelas relações internacionais do partido, ou seja, pela angariação de fundos no estrangeiro.

6 comentários:

Floribundus disse...

por discordar da sentença da melancia quizeram f.... o Ricardo

rosado foi gm do gol

segundo um jornal o vitorino foi expulso do gol por não pagar as cotas,
não por não ir por lá

o Jorge da loja de Macau ficou por lá e dizem que se naturalizou chinês
foi padrasto do adão politólogo

não 'falta pano para mangas' dos malandraus da viúva negra com ou sem Macau

josé disse...

Esse adãoito meia leca conseguiu ir parar à SIC porquê?

Foi a rata sábia que convidou? Quem é a rata sábia?

Floribundus disse...

diz-se que redigiu parte do programa de governo do 44

é muito amigo da ministra sinistra

e por aí fora

para mim a sic e o grupo funcionam tipo casa d' Irene
I giorni grigi sono le lunghe strade silenziose
Di un paese deserto E senza cielo

A casa d’Irene si canta si ride
C’e gente che viene, c’e gente che va
A casa d’Irene botiglie di vino
A casa d’Irene stasera si va

Giorni senza domani e il desiderio di te
Solo quei giorni che sembrano fatti di pietra
Niente altro che un muro
Sormontato da cocci di botiglia

josé disse...

Io aspetto que la ministra sinista va in galera, in gabbia.

C´e di elementari giustizia.

Floribundus disse...

anch'io penso lo stesso
já devia ter sido 'enjaulada' para fazer a 'festa' na pildra

o tonho da viúva Lamego do Intendente está a preparar o fim de festa

o pançudo anda desfigurado
ainda não foi ao 'beija-mão real'

até parece que o dono é gafo ou tem HIV

Vivendi disse...

Uma biografia corajosa sobre o Don Mário...

A nova biografia de Mário Soares, escrita por Joaquim Vieira, revela o “menino a quem a vida satisfez todos os caprichos”

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/domingo/detalhe/mimado-mulherengo-e-socialista.html