domingo, 1 de outubro de 2017

Quanto ganha um jornalista? E um árbitro de futebol?

 Aqui há uns tempos, em congresso raro, foi colocada a questão sobre o vencimento dos jornalistas: ganham relativamente pouco, na maioria dos casos.

Um em cada três jornalistas trabalha sem contrato fixo e 26% está a recibos verdes. A maioria diz trabalhar entre 35 e 40 horas por semana, no entanto, apenas 4% afirma ser remunerada pelas horas extraordinárias.
Estas são algumas conclusões do estudo “Os jornalistas portugueses são bem pagos?”, conduzido por uma equipa do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia, em parceria com o Sindicato dos Jornalistas e o Observatório da Comunicação, junto de 1500 profissionais. O estudo revela que, no ano passado, 69% dos jornalistas recebiam entre 501 e 1.500 euros líquidos por mês, dos quais 23,3% recebiam entre 1001 e 1.500 euros, 23,9% entre 701 e 1.000 euros e 21,8% menos de 700 euros.
“É negativo que mais de 50% receba menos de mil euros por mês, especialmente tendo em conta que a maioria trabalha mais de 40 horas por semana e que quase 80% é licenciado”, vincou o investigador do CIES, Miguel Crespo, citado pela publicação “O Congresso”, feita por alunos de vários cursos de Comunicação de todo o país, numa redacção multimedia instalada no Cinema S. Jorge.

 Um painel sobre o estado do jornalismo reuniu diferentes gerações de jornalistas de áreas distintas. Nicolau Santos, do Expresso, apontou o dedo ao papel desempenhado pelo jornalismo económico nos últimos anos em que foi “suporte da troika, dos banqueiros e do programa de ajustamento”. 
 
O jornalismo económico denunciado por Nicolau Santos, director do Expresso,  é assunto deveras curioso. Em 2004, o suporte a bancos e outras instituições danadas era problema que o dito jornalista não tinha.

Senão, teria mais cuidado em aceitar convites de bancos para gozar férias na neve. Sol de ontem:



Por outro lado, os árbitros de futebol que trabalham como mouros durante hora e meia por semana,  vão ganhando para os alfinetes. A justificação, claro, é a dignidade da profissão, a garantia de isenção e ausência de apetite por prendas avulsas, etc etc.
No final de contas tudo argumentos que se podem aplicar a outras profissões, como a de juiz.  Com uma particularidade: os árbitros não exercem em exclusividade...mas nem um juiz do STJ ganha o que ganha um árbitro destes. 

CM de 24.9.2017:








53 comentários:

lusitânea disse...

Os jornalistas ganham de acordo com o que defendem.Rumo ao socialismo internacionalista salvador do planeta a eito...e por nossa conta
Não querem em suma ser traidores de classe...

ps

No entretanto há a plantação de artigos em que alguém recebe por fora e do mandante...

foca disse...

Essa foto é um mimo, mas convém referir que não se tratou de um caso isolado.
Todos os anos haviam "sessões de charme", nas melhores estâncias dos Alpes, que eram 95% férias de luxo pagas e os restantes 5% em palestras a ouvir ilustres, como o atual inquilino de Belém.
Não era apenas o BES, BCP e quase todos os outros faziam o mesmo, assim como as empresas do PSI20

Toda esta gente se vendeu por um prato de lentilhas, e agora andam para aí armados em santos.

Haverá meia dúzia que recusou esses convites, foram enfiados na secretária do canto ou mesmo despedidos.

Manuel disse...

Isso para o niculaço batista da silva são peanuts. A vergonha é um sentimento que não lhe assiste. Deve estar a preparar agora aquilo que dirá sobre o Passos Coelho e as ilações a tirar do resultado das eleições. Nada dirá sobre vitórias "poucochinhas". Ainda tenho a agradecer-lhe ter-me feito decidir o voto.

muja disse...

Ganham pouco; mas ainda ganham mais do que um desempregado.

E os desempregados não têm férias na neve...

Bic Laranja disse...

O filho do Tareco cascava na TAP que era «um ver se te aviais». Deve ter-se aviado, e não há-de ter sido só o nome da mãe num dos aviões.
Cumpts.

Maria disse...

Blogger muja disse...

Ganham pouco; mas ainda ganham mais do que um desempregado.

E os desempregados não têm férias na neve...

Exacto, Muja, mas é bom não esquecer o que eles todos recebem debaixo da mesa e não é nada pouco. São estes inúmeros e permanentes sobornos que os fazem serem escravos dos seus senhores (de que nunca mais se livram or else...), isto é, de fazerem tudo quanto aqueles lhes ordenam.

Maria disse...

Leia-se "fazem ser" e não 'serem'.

muja disse...

Maria,

Não sei se recebem por debaixo da mesa...

A verdade é que, se calhar, os mil euritos mais umas férias na neve já dá para a maioria não levantar ondas, que é quanto basta aos que não as querem...

Maria disse...

"... o nome da mãe num dos aviões." (Bic Laranja)

Mas ele tem o nome da mãe num dos aviões da TAP? Não sabia.
Assim como todas as comendas e prémios (um destes outorgados em Espanha pela Raínha Sofia...) que lhe foram concedidos pela fortíssima influência que os principais dirigentes do partido socialista sempre exerceram nos seus protegidos. Basta dizer que a mãe e o pai dele eram amigos do peito de Soares e pelo menos a mãe alinhava com todas as medidas políticas emanadas do dito partido. O pai dele tinha a mania que era monárquico...

Este fulano é um oportunista de primeira e um falso esquerdista. O que ele gosta verdadeiramente é de dinheiro e estatuto, sai ao pai e à mãe e à família desta, socialistas por interesse e capitalistas pela genética.

Mas nada disto é para admirar. Todos eles são descendentes próximos de judeus, tal como o são as Avilez e os Breyner, de quem são/eram primos, segundo uma daquelas afirmou em directo. E de que é que os judeus mais gostam? De estatuto e poder e principalmente de dinheiro a rodos. E para o obter são capazes das maiores canalhices e traições. Até de mandar matar, como fez Soares e Balsemão a Sá Carneiro e a Mota Pinto, tudo feito para não dividir o poder com mais ninguém ou, caso não fossem os únicos a deter todo esse poder, o tremendo mal que eles preconizavam para o país nunca poderia ter sido realizado. Soares, não sendo descendente de judeus ou pelo menos parecia, foi maçon desde sempre o que significava ser possuidor da mesma maldade, velhaquice e traição, defeitos insanáveis que caracterizam todos os judeus e quase todos estes são maçons e comuinstas ou vive-versa, como se sabe, tanto os portugueses como os do resto do mundo. O mesmo acontece com o patife Balsemão, suposto seu 'grande' e (falso) amigo desde a primeira hora em que fundaram o PPD e que cometeu a mais diabólica traição a Sá Carneiro, também ele judeu e maçon, claro está e fingido social-democrata.

É bom lembrar que o M.Sousa tavares foi nomeado, por indicação de Soares e Cunhal, o principal responsável pela destruição das fichas de elementos comunistas e socialistas (as mais perigosas denunciadoras da colaboração de Cunhal e Soares e demais militantes importantes com a PIDE-DGS. As restantes e eram muitas, foram transportadas em camionetas, cheias a transbordar (segundo funcionários do Governo Civil que as viram), pela calada da noite, direitinhas à União Soviética. Qual o motivo por que isto aconteceu e qual a responsabilidade de Sousa Tavares neste escândalo de lesa-pátria, na verdade um crime de alta traição por se tratar da alienação de documentação de enorme valor para a História de Portugal relativa ao período do Estado Novo, pertença inquestionável do Estado português? Ninguém desconfia qual a razão de ter sido escolhido Sousa Tavares para esta importantíssima missão de traição e crime? Pois é.

Maria disse...

Leia-se "... para não dividirem o poder com mais ninguém..."

josé disse...

Este fulano é protegido pelos media. Se assim não fosse, o caso Bárbara-Carrilho teria uma réplica. Assim...

muja disse...

Talvez em boa hora tenham essas fichas ido parar à União Soviética.

É que a União Soviética desapareceu, mas as fichas, se para lá foram, ainda lá estão... Se cá ficassem, bom, era um ar de Tancos que lhes podia dar...

josé disse...

Não falo dessa época, falo de agora. Toda a gente se cala com essa besta. Toda. E não percebo porquê.

joserui disse...

Neste perdi-me… O M. Sousa Tavares é o Miguel Sousa Tavares? Qual é a relação com Bárbara-Carrilho? E com a documentação que foi para a URSS? Eu acho que toda a gente se cala porque ele fala do alto da burra e volta e meia oferece porrada a eito e eventuais críticos.

joserui disse...

Essa é que é uma grande verdade Muja… um dia destes vai haver acesso a isso tudo. Deve haver muito figurão e figureta deste regime com belas e edificantes fichas.

Floribundus disse...

O rectâmgulo,
o PSD
e o PR
tiveram hoje um lindo funeral

josé disse...

A questão do Tavares não tem a ver com os arquivos desviados para a URSS e não tem a ver com a tal Bárbara, a não ser por comparação.

A mulher do Tavares separou-se dele. Mas está calada. Tem vergonha.

É só isso e nada mais direi.

joserui disse...

Ah, não precisa de dizer mais. Eu olho para o indivíduo e vejo um vicioso de uma arrogância desmedida. Mas há mulheres que gostam ou iludem-se com o género. Depois descobrem que viver com o centro do universo afinal não é assim tão bom e ainda apanham na cara por cima. É triste.

joserui disse...

Só me lembrei agora que é dia de eleições. É a atenção que dou aos assuntos importantes. Para mim verdadeiramente importante foi arrancar os pés de tomate, preparar os canteiros para as próximas sementeiras e revirar a pilha de composto.

josé disse...

Eu fui criado no campo e percebo os trabalhos do campo. E agora até acho interessante esse tipo de trabalho. Mas nunca me puxou para plantar coisas e cavar terra. Desde pequeno.

Os trabalhos que tinha que ajudar a fazer eram sempre um tormento para mim.

Mas reconheço agora que devem ser coisa bem interessante e relaxante.

Não invejo, mas sinto que poderia ter optado por tal ocupação, com vantagem em ver aparecer na estação própria o fruto do trabalho.

Se calhar já é tarde para mim...ahahaha.

joserui disse...

Não é nada tarde! Mas tem de distinguir entre o hobby relaxante (é uma coisa que funciona) e o trabalho de Sol a Sol… eu é o primeiro. Sou um diletante, nas percebo imenso do assunto (modéstia à parte). Mas estou sempre a fantasiar que podia fazer algo mais saudável e natural, viver no campo e do campo.

Maria disse...

José, desculpe lá mas como não compro jornais nem revistas nem ouço rádio, estou a leste dessa do Tavares se ter divorciado da mulher e ela não falar por vergonha...

Mas diga-me, de qual mulher está a falar, da Laurinda Alves de quem ele se separou ou divorciou há muitos anos ou desta última mulher, Teresa Caeiro, com quem eu julgava estar ele ainda casado?

É verdade que a Teresa nunca mais apareceu em debates nas tv's. Surpreendentemente dia destes, depois de nunca mais a ter avistado em lado algum, consegui vê-la muito de raspão (numa filmagem rápida) sentada numa fila lá muito para trás, na Assembleia da República. De facto é estranho ela nunca mais ter sido convidada para debates. Será por culpa do (ainda?) marido que "não a deixa ir" ou será por vergonha de qualquer outra coisa quiçá pior?

josé disse...

Não vou especular mais sobre o assunto. A Teresa Caeiro se quiser pode falar. Mas isso é com a sua vontade e nada mais. Ninguém mais tem nada com isso.

zazie disse...

Já somos dois, JRF.

Também achei que não ia interromper a jardinagem para ir votar.
E não fui.

muja disse...

Vocezes estão aí a falar de cavar a terra, mas aposto que nunca fizeram uma coisa que eu fiz: comprar uma enxada na Amazon!

Ahahaha!

zazie disse...

ahahaha

Na Amazon?

":O)))))))))

No outro dia comprei uma aqui perto e vim com ela às costas. De vestidinho rodado e enxada ao ombro.

Mas, estupidamente, já comprei uma pá vinda de espanha que era igual a centenas que por cá há. O feedback enganou-me.

zazie disse...

Mas foi difícil encontrar a enxada que queria.
Fui a uma estância e o moço que estava a atender nem sabia como era. Depois traz-me um pauzito curto para enfiar a exada e aquilo era uma anedota porque ninguém cava de gatas.

E não encontrava com o calce de borracha para não sair. Diziam uns disparates que bastava colocar na água, como se eu não soubesse que aquilo tem mesmo de ser bem preso para não sair.

Finalmente encontrei já toda completa e com o calce de borracha mas não é lá muito resistente. Tentei comprar calces à parte e não encontrei.

muja disse...

Sim, na Amazon.

Havia de ver as caras no escritório quando aquilo chegou. Vinha embrulhada em plástico preto e desencavada, por isso só se notava o cabo.

- Compraste... um pau!?

zazie disse...

ahahahaha

zazie disse...

JRF:

Chegou agora mesmo a desdemona, do David Austin.

Espreite online e veja a coisa linda que é

";O)

joserui disse...

"Vocezes estão aí a falar de cavar a terra, mas aposto que nunca fizeram uma coisa que eu fiz: comprar uma enxada na Amazon!"
Errado! Enxadas é DeWit ou Sneeboer, holandesas (é verdade, nesse aspecto sou um snob), mas são excessivamente caras. Então, compro tudo inglês Bulldog (desde 1780!), na Amazon. Tenho imensas coisas. Compro a linha mais cara e pujante e é maravilhoso. É para a vida, para os meus filhos e netos (se largarem os telemóveis e tratarem de fazer alguma coisas, designadamente ter filhos).

joserui disse...

A desdemona parece-me superlativa… mas eu ando desanimado. Só me meto com trafulhas, pequenos 44 das obras. Cambada infecta. Aldrabões. Sem dignidade. E não tenho jardim, só tenho uma roseira do David Austin no local definitivo e outra num vaso também definitivo. O resto é uma miséria. Morreram duas plantas vindas de inglaterra, estou revoltado. E este calor infernal também me revolta. Enfim, tudo me revolta, menos as rosas… :).

muja disse...

Tinha de vir o JRF chover-me aqui na parada...

Rais o partissem!

joserui disse...

Tem de ser… foi para aí foguetório sem jeito, mas eu tratei do assunto num instante.

muja disse...

Em meu abono, estava em Londres e fartei-me de dar voltas à procura de uma coisa dessas. Não dei com elas em lado nenhum. Nem conseguia que as pessoas percebessem o que eu queria. Só me davam pás! Ou então umas coisas minúsculas que nem sachos eram. (Chamavam-lhes "holandesas" - "dutch hoe" - mas aquilo só me parecia útil para alisar a terra, no máximo).

Então lembrei-me de ir à Amazon. Lá encontrei uma que me parecia adequada, mas as recensões é que eram de chorar a rir.

Uma era de um senhor que, pelo nome, devia ser nigeriano ou coisa que o valha; dizia o homem que recomendava encarecidamente a ferramenta, que se tinha fartado de procurar, que nunca tinha encontrado aquilo à venda em lado nenhum e que andava desesperado e já a fim de mandar vir uma do país dele, porque cavar com pás não dava jeito nenhum e não entendia como não se vendia tal coisa! E que, finalmente, encontrou aquela e era exactamente o que ele procurava pelo que a recomendava muito a todos.

O resto era pessoal bife a dizer coisas deste teor: melhor coisinha! Muito melhor para cavar do que pás! Muito mais eficiente! Nunca mais uso uma pá para cavar! Quem nunca cavou um rego com isto não sabe o que é cavar! Etc.

Depois, em casa, embasbaquei a vizinhança toda em mim a cavar um pedaço do jardim. Só consegui que se lá dessem couves e nabiças, mas foi quase tudo para os caracóis...

Mas fartei-me de rir com tudo isto!

muja disse...

E fiquei a descobrir que a UE tem de aprovar as sementes que se vendam.

Para comprar sementes encontrei uma loja-sítio na net que funcionava como "clube de sementes" a que era preciso aderir antes de comprar, e que permitia circundar os regulamentos da UE a pretexto de troca de sementes entre os membros.

antónio disse...

Qual a comparação efectuada entre MST e o casal Carrilho/Barbara? Imagino que tal alusão , por aquilo que diz quem parece conhecer o caso, resultará da circunstância dum seu antigo casamento poder ter envolvido aspectos com alguma similitude.

zazie disse...

ehehe

E subiu mesmo a parada.

Eu compro Gardena, cá.

Do David Austin, assim por alto, tenho: Scepter d'Isle, Whisley 2000; Evelyn; Sharifa Asma, Spirit of Freeedom, Constanza Mozart, Claire Austin, Little White Pet; Souvenir de la Malmaison e Jubilee Celebration.
E agora a Desdemona!

zazie disse...

Mas que coisa maluca. Cavam com pás?

ehehehe

muja disse...

Zazie,

sei lá!

Calculo que no "countryside" usem enxadas... Mas se calhar em Londres só conhecem aquelas colheres de jardinagem... Era o que a minha vizinha usava... Isso uma pázita como as da tropa.

muja disse...

Fui à procura, mas a que eu comprei já não existe lá.

Mas nas outras é igual, olhe aqui para se rir um bocado:

https://www.amazon.co.uk/Harbour-Housewares-Digging-Wooden-Handle/dp/B00GAZ221Y/ref=sr_1_4?ie=UTF8&qid=1506955160&sr=8-4&keywords=hoe

https://www.amazon.co.uk/Garden-Digging-Azada-Wooden-Handle/dp/B00Y10VYNM/ref=sr_1_10?ie=UTF8&qid=1506955160&sr=8-10&keywords=hoe

"Never seen one of these before and have to say what an excellent product it is. I used it to strip off 60m3 of uneven turf. It was so much easier than using a shovel. I also used to break up a really compacted area full of roots whichbit also handled well.
Great implement and arrived next day too."

"This digging hoe is brilliant, I have very heavy clay soil in my garden and it is back breaking work digging it with a spade and fork.
This digging hoe made gardening an absolute breeze and gets through wet heavy clay so d takes all the effort out of digging. if you are thinking about getting one do it, I can't recommend it highly enough I would give it 10 stars if I could it's awesome"

Ahahahah!

De chorar a rir!

muja disse...

Spade and fork!

Isto parece para os apanhados!

Ahahaha!

Maria disse...

Muja, é capaz de ter muita razão na sua observação, mas se os arquivos continuam na U.S. (e, como diz, ainda bem que assim é) então já é mais do que hora deles sejam trazidos ou enviados para cá. É ao nosso país que eles pertencem.

---
José, já percebi. Porém, para bem da sua paz de espírito, a Teresa devia revelar pelo menos parte do que sofreu, tal como a Bárbara corajosamente o fez. É que quando alguém como este snob, cheio de sobranceria, sabendo-se protegido pelo sistema (a filha casou-se com um Espírito Santo, mas também não admira, ele e esta família são unha com carne desde sempre..., é exactamente por isso que R.Salgado muito provàvelmente irá sair impune dos crimes económicos de que tem vindo a ser acusado, ele próprio protegido pelo sistema com Soares à cabeça) faz todo o tipo de patifarias sem que ninguém tenha coragem de as denunciar pùblicamente, é por isso que ele continuará a praticá-las cheio de si e no melhor dos mundos. A protecção que recebe do sistema é de tal ordem que ninguém lhe pode tocar e ele sabe-o. É bom lembrar que lhe foi atribuída a tarefa de destruir os arquivos da PIDE-DGS - naturalmente a mando de quem manda efectivamente no país e sabe-se porquê - e só por isso, mas não só, terá a vidinha assegurada até ao fim dos seus dias, bem assim como de todos os seus familiares próximos e até os afastados.

É deste modo inacreditável - mas para ele o verdadeiro el dorado graças ao sistema a que aderiu desde a primeira hora de alma e coração - que tudo se tem vindo a passar na vida deste vaidosão execrável.

zazie disse...

ahahahah

Mas que tosquice. Será que os toinos já nem cavam?

zazie disse...

E cavavam com forquilha?

zazie disse...

" it is back breaking work digging it with a spade and fork"

AHAHAHAHAHAHA

zazie disse...

há outras coisas básicas que eles também desconhecem.

Por exemplo: os desentupidores de canos. Aqueles de borracha com que se puxa a água e porcaria dos canos.

Em Oxford não consegui encontrar e nem sabiam o que era. Em Londres só nas lojecas de imigrantes.

muja disse...

Isso não tive problemas. Mas em Londres essas de ferramentas é tudo de imigrantes...

Se calhar em Oxford não ensinam na universidade...

joserui disse...

Muja, também sou o legítimo proprietário de uma enxada holandesa que não é nada para alisar nada. É para cortar as raízes das ervas daninhas. É bastante útil principalmente nas anuais. As perenes voltam, como se calcula, mas vão-se dominando assim.

joserui disse...

E adoro as pás e forquilhas que tenho 2 e 3 respectivamente. Mas claro que não é para regos.
Zazie, disso tudo só tenho a Claire austin, julgo que versão trepadeira. Ando mesmo satisfeito com as rosas David Austin. Há uma que me desilude — Ghislaine de Féligonde. Até lhes mandei fotos, achei que se tinham enganado. Nas minhas condições e com este calor infernal, é bem feia. Nada como no catálogo.

zazie disse...

A Claire Austin tenho pequena em floreira. É lindíssima de tons creme meio limão. E bastante resistente, comparada com a Souvenir de la Malmaison ou a Sharifa Asma.

Nem sei de todas qual a mais bonita. De perfume, até agora, a Sharifa Asma. Bonita, a Evelyn mas tenho esperanças que a Desdemona chegue lá.

Essa que refere não conheço. Tenho pouca variedade de cores porque o espaço não é muito grande.
Prefiro os tons claros, brancos e rosados e o resto é em azuis e lilazes. E muito branco. Tenho umas rosas-chá brancas muito bonitas mas nem sei o nome.

Para comprar costuma usar os alemães do Agel Rosen que têm um serviço excelente. Foi a primeira vez que encomendei directamente do David Austin e falharam no envio do nº de seguimento. E não responderam a emails que enviei a semana passada.

Só hoje de manhã, em chat, consegui obter a informação e já estava para entrega.

Para outras coisas uso o Planfor que me parece excelente e mais barato do que comprar cá, mesmo com portes.

No Planeta Huerto também já fiz compras por não haver em mais nenhum lado. Barato mas à segunda falhou também o envio do track and trace.

zazie disse...

Mas a sua Ghislaine de Feligonde ganhou medalha de Ouro no concurso de Chelsea...

Parece-me demasiado espalhafatosa para o meu gosto.

Olhe. uma coisa que não recomendo e que me causou uma autêntica catástrofe no quintal são as estrelícias.

Tive a triste ideia de plantar num canteiro enorme e alto, uma há cerca de 27 anos. Depois aquilo furou-me o muro e infestou tudo. Foi o fim para arrancar. Isto há uns 6 anos atrás.

Pensava que tinha tirado aquela treta toda, até que agora me abate um muro de mais de 5 metros de comprimento e 60 de altura por 1 metro de largura.

Caiu tudo. Estavam lá o raio dos rizomas que se propagam mesmo cortados em bocadinhos. Coisa de ETs. Aquela treta, a cheirar a banana, é o maior predador que se pode imaginar.

Tiuve de deitar abaixo o conteiro inteiro e ainda ir ao outros à volta pois estava infiltrada. Até dentro de cimento aquela porcaria resiste e se desenvolve, só nos rizomas.

Foi parvoeira minha porque nem sequer gosto muito de "estilo tropical".

joserui disse...

A Ghislaine de Féligonde é estranha. Eu ainda tenho esperança de ser por estar em vaso e vou colocá-la num local mais de sombra. Mas mesmo no site David Austin na descrição temos "Almost thornless." Na fotografia parece uma roseira selvagem :) tipo Rosa rugosa 'alba' que também tenho.
Vou tomar nota desses fornecedores. Só conheço a Planfor.
Estrelícia por coincidência tirei uma este Sábado, mas deixei vários (5) pés a reproduzir. À frente naquilo que chamo "jardim branco" tenho uma enorme, que obviamente não tem relação — mas já era dos meus avós e eu sou um coração mole, portanto fica.
Nunca tive problemas desses no entanto.

O juiz que os incomoda