terça-feira, 3 de outubro de 2017

A social-democracia não se distingue do socialismo democrático

...mas o PS jacobino e maçónico é quem mais ordena e recolhe votos. Em França o PS deixou de existir. Por cá é o partido da maioria representada nas propostas económicas, sociais e culturais, partilhando estas últimas com o Bloco de Esquerda.

Para onde vamos, Portugal?

Este artigo de Pedro Duare, do PSD no Público de hoje é o exemplo da fraude que consiste em considerar o PSD um partido de direita, o que evidentemente só aproveita à Esquerda, particularmente ao PS.

As propostas aqui exaradas são confrangedoras e atiram o PSD para um limbo ideológico que alimenta o equívoco. O PSD não é um partido de direita mas sim social-democrata, tal como o PS. A distinção entre ambos não se faz no plano das opções económicas, seja nos princípios, seja na prática corrente.

Mesmo assim o PS consegue passar a ideia geral de que é um partido de Esquerda que defende os trabalhadores contra o partido de direita- que é o PSD- que defende os ricos e os privilegiados...

Este simplismo de análise provoca consequências eleitorais devastadoras e nas últimas eleições quem tem pago a fava é o PSD. E vai continuar...porque não há ninguém no PSD capaz de evidenciar tal fraude e explicar a diferença entre o PSD e o PS, que sendo aparentemente idênticos no essencial, diferem apenas na imagem e no acessório da propaganda para eleitor ver.
Nesta luta desigual ganha sempre a aldrabice e sabemos bem quem são os mestres nessa decepção. 

Quem for capaz de explicar e evidenciar tal fraude ganhará respeito público se conseguir ser credível e suficientemente esclarecedor.

Até hoje, desde Sá Carneiro, nem um líder, sequer, conseguiu tal proeza. E mentores ideológicos não aparecem. Paulo Rangel? Poderia ser um, mas entretém-se com fait-divers. 

15 comentários:

Bilder disse...

E no "fundo" procuram o mesmo (mesmo que não tenham noção) https://ofogodavontade.wordpress.com/2009/10/25/a-convergencia-da-esquerda-com-a-superclasse-mundial/

Floribundus disse...

e o liberalismo envergonhado

por isso virei anarca

não apoio a democracia representativa

não passo cheque em branco a qualquer antónio das mortes

PPC vai de férias, O sr Silva já foi
resta o PR

no rio seco afogaram-se os seus camaradas

muja disse...

O PS não deixou de existir em França. Só mudou de nome.

Terry Malloy disse...

"Não há ninguém no PSD capaz de [...] explicar a diferença entre o PSD e o PS".

Não há diferença.

Nos últimos 35 anos, a única diferença que houve foi o moderado pendor liberalizante da economia no triénio de 2011-2014, que nunca saberemos se seria promovido por Passos Coelho sem a força motriz da troika chamada por ... Sócrates.

Ainda assim, foi o suficiente para converter o Passos Coelho na proverbial "piñata", malhada com ódio até mais não.

Julgo que esta capitulação de recentrará o PSD, por muitos anos, no papel que lhe está destinado no actual regime - o de "marreta".

Penso que é essa a vontade inequívoca do povo português, expressa em urnas.

Se comeu a palha que lhe souberam dar, isso é problema do burro.

Adelino Ferreira disse...

A Geringonça que a cristas apelida de Esquerda Unida rasgou mais uma folha do livro "O Poder dos Maus"
C'horror

https://3.bp.blogspot.com/-z1G4KG2cOjA/WdPay6EvGPI/AAAAAAAAsRQ/lbRegrfpRtAaVivRHMC1BrJOwVKuZK6IgCLcBGAs/s1600/aprec%2B1.jpg

osátiro disse...

Creio que o que distingue hoje o PSD do PS são as questões culturais ( ou falta delas) e morais.

como a submissão do PS ao lobyy LGBT...adoção gay....género...abortos (xuxas).transg ....e todas essas causas de drogados, podridão civilizacional etc..

basta realçar que a intervenção do Estado como "investidor" ( supostamente de esquerda) desapareceu com a geringonça......

quanto á defesa dos "mais esfavorecidos"....NÃO é a esquerda que os defende...
pk?
porque se não obtiver crescimento económico, não pode distribuir..
e mesmo assim é quem menos distribui

basta recuar aos tempos de A Cavaco Silva 1º ministro e analisar todos os aumentos salariais, de salário mínimo, de abonos sociais, etc.......até aos dias de hoje.....
mesmo os relatórios da CGTP..............!!

pk crescimento económico exige rigor, credibilidade, opções corretas..

nunca um governo de esquerda conseguiria ..nem conseguiu uma AUTOEUROPA..............

muja disse...

Claro que a esquerdalha consegue distribuir sem crescimento económico! Basta endividarem o Estado.

As questões culturais é um mero desfasamento temporal: os do PS só aderem primeiro porque a imagem deles depende de parecerem “pogressistas”.

Maria disse...

"PSD não é um partido de direita mas sim social-democrata, tal como o PS. A distinção entre ambos não se faz no plano das opções económicas, seja nos princípios, seja na prática corrente." (José)

Claro que o PSD não é um partido de direita nem nunca foi. Mas também nunca foi de esquerda enquanto foi dirigido por Sá Carneiro. E o PS nunca foi socialista mas sim comunista travestido de socialista moderado para chegar ao poder e ganhar votos enquanto nele estiver, particularmente em Portugal (mas também no resto da Europa) onde toda esta sua estratégia hipócrita, cínica e oportunista se tem verificado com sobras.

"Até hoje, desde Sá Carneiro, nem um líder, sequer, conseguiu tal proeza. E mentores ideológicos não aparecem. Paulo Rangel..." (José)

Pois não. E foi justamente por isso mesmo que aquele que queria ser o único dono de Portugal jamais suportaria ter um líder carismático como Sá Carneiro a tirar esse lugar - ainda por cima apoiado por 90% dos portugueses - na governação do país, pois que se tal acontecesse de certeza o remeteria para um segundo lugar em todas as futuras eleições a partir da primeira e estrondosa vitória obtida em 1979. Perante uma tão negra perspectiva (para ele) era mais do que óbvio que Soares tinha que atacar o PSD e por interposta extrema esquerda difamar vergonhosamente Sá Carneiro e sobretudo eliminá-lo de modo drástico e definitivo. E foi o que ele fez ou mandou fazer, o que vem a dar ao mesmo.

Não esqueçamos que por detrás do maçon-comunista Soares (com a benção do seu adorado camarada Cunhal) esteve sempre o governo sionista-maçónico mundial que é quem manda em todas as democracias e aqueles que as dirigem têm que lhe obedecer ou terão os dias contados, como já sucedeu e não a poucos.

E Soares, velhaco e cínico como sempre foi, além de um comunista encapotado, foi de alma e coração que lhe obedeceu. E fê-lo, tendo tido a paga prometida pelo serviço prestado. E que paga!, ganhou o domínio de Portugal Continental e Ultramarino para o destruir. Em poucas palavras, ele conseguiu tudo aquilo a que diabòlicamente se propôs.
Com o governo mundial sionista não se brinca e por extensão com Soares, seu representante máximo em Portugal, também não se brincava.
(cont.)

Maria disse...

Quando Sá Carneiro quis integrar o seu partido no grupo Parlamentar Europeu a que o partido socialista pertencia, Soares fez tudo para o impedir. Claro, com Sá Carneiro em tão importante posição naquele grupo, Soares perderia metade da iufluência e poder político que já possuía naquele Parlamento e, no nosso país, o restante que antevia a breve prazo vir a ser-lhe entregue de bandeja. Com Sá Carneiro em posição de mando, todos os seus planos da destruição de Portugal teriam ido por água abaixo.

Percepcionando que a sua recusa da inclusão do PSD no grupo do PS tinha pouca ou nenhuma aceitação pelo P.E., engendrou um plano infalível para fazer desaparecer Sá Carneiro sem que ninguém o ligasse ao crime (esqueceu-se das confissões dos criminosos advindas dezenas de anos depois). Deste modo os seus objectivos malígnos - tanto na não integração do PSD no grupo do PS europeu, como em afastá-lo para sempre da governação do País - seriam/foram alcançados. E foi o que ele fez, mandou assassiná-lo.

Quando no futuro a História de Portugal se debruçar sobre este regime e dos anos que ele perdurou, bem como dos seus governantes, tem que forçosamente classificar Soares e Cunhal e demais camaradas coniventes com os crimes polítiocos perpetrados, como os maiores traidores que jamais houve no nosso País. E sê-lo-ão sem dúvida alguma.

---
Sobre Rangel, gosto bastante dele. Gosto de o ouvir nos debates da TVI sobre a nossa política e o José fez bem em falar nele. É muito inteligente, polìticamente é muito capacitado, é fiel ao seu partido, ao seu chefe e ao seu País (para mim a lealdade é uma das principais virtudes do seu humano) e é um tribuno de excepcional qualidade. As suas sólidas contra-argumentações nos debates televisivos normalmente deixam sem palavras so seus acérrimos opositores. Já assim era na Ass. da República, antes de seguir para o P.E. e foi pena ter ido. Se calhar foi pela argumentação frontal mas honesta e imbatível com que deixava sem resposta os seus adversários políticos, que o mandaram para bem longe... Pois, fazia-lhes sombra.

Manuel Pereira da Rosa disse...

Como é que o José quer compreender Salazar se continua a fazer análise partidária e ideológica, moralista, diabolizadora de uns e branquedadora de outros?
Quantos tratados feitos com a Rússia de Gorbachev foram respeitados pelos EUA e quantos morreram com colapso e ingerência externa?

Ricciardi disse...

O psd é, olha que giro, um partido social democrata e assim deve permanecer.
.
Há dois grupos consideram o socialismo democrático e a social democracia tudo a mesma coisa. Os salazaristas e os libertários.
.
Mas não é. Aliás os libertários vêm socialismo em tudo que mexe. Os salazaristas vêm comunismo em tudo o que bole.
.
Mas não é assim. Obviamente. Só mesmo as extremidades consideram tudo o resto que não é extremo tudo igual. Mas não é. Claro.
.
O ps é o psd têm, porém, uma coisa em comum. São temperados. É isso incomoda as extremidades.
.
O velho psd deve regressar finalmente, depois duma deriva por caminhos completamente fora da sua matriz. Foi um partido tomado por extremistas libertários e ganhou simpatias dos salazarentos.
.
O ps ocupou o espaço deixado pelo PSD. Paulatinamente, se o coelho se mantivesse, o psd definharia até às insignificância. Tornar-se-ia a terceira força partidária já nas próximas eleicinhas.
.
Com o coelho mandado borda fora o psd pode voltar a ser aquilo que sempre foi. Um partido aberto a muitas ideias mas temperado. Basicamente um partido democrata cristão, social democrata, com apelos conservadores, monárquicos e liberais sociais.
.
Graças a Deus que as aventuras dos Venturas foram rechachados.
.
.
Ps. Em Pedrógão ganhou o partido socialista. Que ironia.

Floribundus disse...

a maior vingança de PPC é deixas a herança a um geronte como dirigente de transição
santana
rio
....
com o apoio da bruxa velha

parece o SLB com jogadores com bisnetos

o 26.iv sempre foi socialista e social-fascistas

recordo os assaltos a tudo

até o dinheiro é dos ratos

o flautista de Hamlin atrai mais divida diariamente

prepara-se mais um orça-minto
com muitas selfies
e 'diarreia mental'

lidiasantos almeida sousa disse...

Sá Carneiro queria apenas entrar na INTERNACIONAL SOCIALISTA, por isso mudou de PPD para PSD, GANHOU MILITANTES DA EXTREMA ESQUERDA COMO O SEU SUBSTITUTO, QUANDO SE DIZIA DOENTE COM MEDO DOS CUMUNAS o substituto EMIDIO GUERREIRO um velho curioso que adorei conhecer. um verdadeiro guerrilheiro com tácticas conspiratórias de ataque ao inimigo, não olhar a meios para atingir os fins. Foi uma época delirante e adorei conhecer este senhor. O sobrinho neto dele não vale nada.

Adelino Ferreira disse...

O moço da indústria da calúnia com azia

https://www.publico.pt/2017/10/03/politica/opiniao/xequemate-a-direita-1787431?page=/&pos=6&b=opiniao

zazie disse...

O cócó, a ranheta e o facada não têm mais nada que fazer que vir para aqui sujar.

A corrupção larvar em Portugal