sábado, 7 de outubro de 2017

O golpe mediático da verdade sem alternativa

Expresso de Sábado, dia 30 de Setembro de 2017, em período de "reflexão" antes das eleições autárquicas: o jornal anuncia na primeira página um prognóstico desejável pelo ambiente mediático.


Revista de imprensa de Segunda-feira, rescaldo eleitoral:

Em primeiro lugar o Correio da Manh...perdão, o Público, jornal subsidiado e mantido em circulação por obra e graça do grupo Sonae que não quer chatices com os media porque vender mercearias é um negócio rentável:

 
  Depois o jornal oficioso do governo apoiado pelo grupo de Proença de Carvalho e afins, com a falência à espreita, há longos anos e ligado à máquina misteriosa da influência político-negociateira:



O i, em busca de uma audiência perdida e com miseráveis números de venda, à espera da intervenção salvífica do Estado por via socialista de A. Costa:


O Correio da Manhã  maria vai com as outras:


Isto é apenas para citar a imprensa falida que existe em Portugal e está dependente de uma intervenção do Estado que nunca mais chega. Se formos aos rádios e às tv´s o panorama ainda é mais confrangedor quanto à objectividade de análise ou até ao simples pudor noticioso. Perderam completamente a vergonha.

Sol de hoje:

Um escândalo? Que nenni! Um país que tem uma ministra do "Interior" que recebe a Madonna para lhe dar ouvidos em assuntos corriqueiros do Estado merece estes media.

Público de hoje,  artigo de Pacheco Pereira, aterrado com a "alt-right" nacional acoitada no...Observador. Se calhar por causa de artigos como este, de Alberto Gonçalves que aliás subscrevo totalmente, neste caso:


Se o ridículo matasse mediaticamente,  este Pacheco já tinha lugar assegurado no panteão da patetice nacional institucionalizada.



9 comentários:

Ricardo Amaral disse...

E para fechar o "circulo do triangulo" temos a dissonância cognitiva da populaça(e os jornaleiros em chefe e os líderes pulhiticos sabem-no bem e manobram para seu benefício),vejamos os efeitos da mesma http://www.gazetadopovo.com.br/rodrigo-constantino/artigos/esquerda-patologica-quando-a-ideologia-alimenta-a-doenca-e-vice-versa/ (nota: este post do gazeta do povo retrata a situação brasileira e latino-americana mas pode claramente servir para a realidade tuga e não só)

zazie disse...

Também assino por baixo o texto do AG

Ainda vão apanhar com o fóssil da misericórdia às dondocas, que se lixam.
Ou lixamo-nos todos.

Bilder disse...

E não foi também no sábado(no dito dia de reflexão) que o inquilino de Belém criticou o anterior governo por fazer cortes(no caso no aspecto cultural)?Nada já parece anormal.

Floribundus disse...

em 1950 em casa de pessoa conhecida na av. D. Vasco da Gama encontrei várias vezes uma alentejana que vim mais tarde a saber se chama M de LM

selfies precisa de salvar o das mortes

o resto é 'cunbersa fiada'

'onde vais rio que eu canto,
onde vais desaguar'

no pissoir por ser mais fino que mija-douro

Susana disse...

O "Expresso saiu na 6a..."

josé disse...

"O "Expresso saiu na 6a..."

Pois foi...veja lá! Livraram-de ser acusados de coisa grave que nunca por nunca lhes passou pela ideia.

joserui disse...

Também assino o texto do Alberto Gonçalves. Espero que responda ao micróbio da Marmeleira… porque há muito tempo de não lia um desplante tão grande.

Bic Laranja disse...

Como no tempo da Regeneração, quem ganha eleições é sempre o governo.
Nada de novo.
O Gonçalves é , mas debate a inanidade: a partidocracia doméstica.
O Pedro Coelho é um irremediável medíocre. Se parece sobressair na crónica é porque a chusma da comparação é inqualificável.
Chamar a isto Portugal...

Cumpts.

Bic Laranja disse...

O Gonçalves é sagaz, queria dizer.