segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

Boaventura Sousa Santos refocila no comunismo

 Artigo do celebérrimo e ilustrérrimo professor de Barcouço, terra da cooperativa que ajudou a fundar nos anos setenta do século passado. 

O comunismo está vivo e recomenda-se, no quintal privativo da inteligência fossilizado de certos intelectuais. 

Tudo depende agora de tácticas, como fazer de morto na altura certa para arribar logo que os amanhãs anunciarem o piar lúgubre dos gulags que se anunciam. 

É o que faz o PCP aqui apresentado como modelo leninista da táctica ártica contra as orelhas de burro que o intelectual de Barcouço põe ao BE. 


Porque é que esta gente nada esqueceu e muito menos aprendeu? Uma entrevista breve de um intelectual francês, Raymond Aron, pode oferecer uma explicação plausível: "wishful thinking", a fantasia de acreditar que os desejos podem tornar-se realidade...  

 

Sem comentários: