sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

PGR e ministra da Justiça: a mesma táctica.

 O Sindicato do MºPº publicou um comunicado sobre o caso dos jornalistas da COFINA vigiados por  um MºPº desorientado...

De relevante ressalta o seguinte: 

"deveria ter acontecido uma intervenção responsável da hierarquia. Se esta discordasse da linha seguida pela investigação deveria tomar as medidas adequadas, ou seja a avocação ou distribuição do processo a outro magistrado. Pelo contrário, se estivesse de acordo com a forma como o inquérito está a ser conduzido deveria demonstrar o seu apoio ao mais alto nível hierárquico"

E ainda:

"A hierarquia serve para assumir responsabilidades e tomar decisões de forma clara e não actuar em processos ocultos. Como demonstra este caso, não é preciso dar ordens nos processos de natureza criminal;  preciso é que se assumam responsabilidades. "

A recente directiva da PGR, para estes casos de pouco serve. E como se pode ler, quando surgem problemas, a hierarquia de topo do MºPº faz como a ministra da Justiça: não se compromete e sacode o odioso para os subordinados.

É um estilo que envergonha a magistratura.

Sem comentários:

E depois do adeus...ficamos sós.